Nokia 1100, a história do celular mais vendido de todos os tempos

Nokia 1100, a história do celular mais vendido de todos os tempos

A Nokia, que liderou o mercado de celulares por muitos anos, iniciou suas atividades num outro ramo. Fabricando pneus, botas e cabos, porém, foi com os telefones portáteis que essa gigante finlandesa, fundada em 1865, eternizou sua marca.

Hoje vamos lembrar a história de um celular icônico da Nokia, o modelo mais vendido de todos os tempos. O lendário Nokia 1100.

Nokia, a avassaladora

Demorou bastante até que a Nokia mudasse o curso dos seus negócios e enveredasse para a produção de telefones. No entanto, o envolvimento com telecomunicações já estava ativo desde os anos 60, quando a empresa começou a produzir transmissões de radio. 

Logo da Nokia em 1865

O primeiro telefone portátil da companhia chegou em 1981, época em que as redes de telefonia móvel ainda eram de primeira geração (1G). O primeiro modelo, batizado de Mobira Senator, era um daqueles telefones pensados para o uso dentro carro (há quem também utilizasse no barco). O “monstrinho” pesava 9,8 Kg.

Entretanto, o primeiro modelo da Nokia com aquela cara de celular que nos acostumamos a associar apareceu apenas em 1987: Mobira Cityman, lançado 4 anos após a chegada daquele que é considerado o primeiro celular realmente móvel, O Motorola DynaTac 8000X.

O Mobira Cityman é considerado o primeiro o primeiro telefone “compacto” já produzido (183mm x 43mm x 79mm).

Mobira Cityman

Uma foto envolvendo o Cityman ficou muito famosa. O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachev, fez uma ligação de Helsinki para Moscow usando este aparelho da Nokia.

Mikhail Gorbachev usando o Nokia Cityman

A década de 90 foi determinante para a telefonia móvel. Neste período a concorrência foi se afunilando. Enquanto Motorola e Nokia ganhavam força, NEC, Toshiba, Mitsubishi e Oki ficaram para trás.

A título de curiosidade, foi na década de 90 que a Nokia lançou seu primeiro aparelho com seu inesquecível ringtone. O primeiro modelo com este toque foi o Nokia 2110, de 1994.

Nokia 2110

Com o fim da década, a Nokia ganhou ainda mais tração e conseguiu o grande feito de tomar a liderança da Motorola.

Definitivamente o grande responsável por isso tinha nome: Nokia 3210, lançado em 1999. Sucesso absoluto, mais de 160 milhões de unidades foram vendidas.

Nokia 3210

Em 1999 a Nokia colocou seu nome no topo das marcas que mais vendiam celulares. De lá só saiu em 2012. Até o momento, a Nokia segue como a companhia que por mais tempo liderou o segmento dos celulares.

Nokia 1100

Nokia 1100

Entre o fim dos anos 90 e meados dos anos 2000 a Nokia emplacou diversos sucessos que seguem imóveis na lista dos modelos mais vendidos da história. Um deles é o Nokia 1100.

Lançado em 23 de agosto 2003, o modelo conseguiu, num período de aproximadamente 5 anos, a marca de 250 milhões de unidades vendidas.

Marca que o coloca na primeira posição entre os celulares mais vendidos de todos os tempos, já que ele foi o primeiro modelo a alcançar essa quantidade de unidades vendidas.

Definitivamente, caso a Nokia tivesse conseguido fazer com que apenas um celular alcançasse números tão expressivos já seria emblemático, porém o feito foi repetido 2 anos depois, com o Nokia 1110.

Segundo Carl-Gustav Lindén, no livro Kingdom of Nokia: How a Nation Served the Needs of One Company, no período de 5 anos desde o lançamento, tempo que o Nokia 1100 levou para chegar a 250 milhões de unidades vendidas, o iPod conseguiu vender 174 milhões de unidades; PS2 vendeu 125 milhões de unidades; Motorola RAZR registrou 50 milhões de unidades vendidas e o Nintendo Wii 45 milhões.

Os números colocam o Nokia 1100 como o eletrônico mais bem sucedido em um período de tempo tão curto.

Você também deve ler!

O dia em que o celular chegou ao Brasil

Bateria do smartphone viciada? Não, isso não acontece

O preço altamente competitivo (US$ 100) contribuiu para o sucesso global.

Encarte de 2004 com o preço do Nokia 1100 no Brasil

Diversos elementos que já estão datados, quando falamos dos celulares mais procurados, eram os ingredientes que transformaram o Nokia 1100 num clássico:

  • Toques polifônicos;
  • Lanterna no topo do aparelho (o aparelho chegou a receber o apelido de “lanterninha” no Brasil);
  • Tampa frontal e traseira colorida, que podiam ser trocadas;
  • Os famosos jogos Snake II e Space Impact;
  • Teclado em silicone.

Como destaca o Mobile Phone Museum, o Nokia 1100 era direcionado para mercados em crescimento, como a Índia, mas o aparelho tinha apelo global. O Nokia 1100 foi descontinuado em setembro de 2009.

Numa era pré-iPhone e Galaxy S, a Nokia conseguia trazer um estilo que muitos reverenciavam como “descolado” entre os celulares, associado a durabilidade e preço competitivo. Além é claro, de manter o Nokia 1100 e outros tantos modelos no panteão dos grandes acertos da história da telefonia móvel.

Sobre o Autor

Editor-chefe no Hardware.com.br, aficionado por tecnologias que realmente funcionam. Segue lá no Insta: @plazawilliam
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X