ChatGPT é banido na Itália

ChatGPT é banido na Itália

O popular chatbot ChatGPT, desenvolvido pela OpenAI, enfrenta um grande obstáculo na Itália. A ferramenta de inteligência artificial foi banida e está sendo investigada pela Agência de Proteção de Dados do país. A decisão ocorreu após alegações de violação das leis de privacidade e preocupações com a proteção de informações pessoais.

Leia também
De volta para o futuro: Programador faz ChatGPT funcionar em computador IBM dos anos 80
OpenAI anuncia nova atualização do ChatGPT com plugins de terceiros

OpenAI acusada de coletar informações de forma ilegal

O ChatGPT, um chatbot com inteligência artificial desenvolvido pela OpenAI, foi banido na Itália nesta sexta-feira (31). O banimento ocorreu após a Agência de Proteção de Dados do país ordenar o bloqueio imediato e provisório do serviço. A OpenAI foi acusada de coletar informações pessoais de forma ilegal e enfrenta uma investigação pelas autoridades italianas.

Segundo comunicado da agência, o ChatGPT não respeita as leis de privacidade italianas e não possui base legal para justificar o recolhimento e armazenamento de dados pessoais. A falta de informações claras aos usuários sobre como seus dados são utilizados também foi destacada como um problema.

Além disso, a entidade responsável pela proteção de dados na Itália expressou preocupação com o fato de o ChatGPT não verificar a idade dos usuários. Isso pode expor menores a respostas inadequadas. Vale ressaltar que, de acordo com as políticas do aplicativo, apenas pessoas com 13 anos ou mais devem utilizá-lo.

Falhas no ChatGPT reforçam preocupação com dados

O banimento ocorre após um incidente recente. Uma falha no sistema do ChatGPT resultou no vazamento de dados dos usuários. A OpenAI admitiu que aproximadamente 1,2% das informações privadas dos usuários foram expostas durante um período de 9 horas, afetando assinantes do serviço ChatGPT Plus. Dados como nome, sobrenome, e-mail, endereço de cobrança e os últimos quatro dígitos do cartão foram expostos.

A popularidade do ChatGPT tem crescido rapidamente desde o seu lançamento no ano passado, alcançando cerca de 100 milhões de usuários ativos por mês em janeiro. No entanto, a rápida expansão também atraiu a atenção das autoridades. A Europol, agência de aplicação da lei da União Europeia, alertou recentemente sobre o potencial uso indevido do chatbot em tentativas de phishing, desinformação e cibercrime.

A OpenAI tem um prazo de 20 dias para comunicar as medidas que tomará para atender às demandas das autoridades italianas. Caso não cumpra o prazo, a empresa pode enfrentar uma multa de até 20 milhões de euros ou 4% do seu volume de negócios global anual.

O banimento do ChatGPT na Itália levanta questões importantes sobre privacidade e proteção de dados no crescente campo da inteligência artificial. O caso destaca a necessidade de regulamentações claras e um equilíbrio entre os benefícios da tecnologia e a proteção das informações pessoais dos usuários.

Ainda nesta semana, diversos nomes relevantes do setor de tecnologia publicaram uma carta aberta pedindo uma pausa no desenvolvimento de novas ferramentas de IA. Especialistas na área contestam e dizem que a carta foca em problemas que talvez nem venham a acontecer.

Fontes: GPDP e Reuters

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X