Motorola investiu R$ 25 milhões para a criação de inteligência artificial brasileira

Motorola investiu R$ 25 milhões para a criação de inteligência artificial brasileira

Lembra que na semana passada o presidente Lula disse que os cientistas brasileiros precisam criar vergonha na cara e desenvolver uma IA nacional? Pois bem, a fabricante de celulares Motorola deu um passo nessa direção. A empresa destinou R$ 25 milhões à Universidade Federal do Amazonas (UFAM) para fortalecer pesquisas em computação e inteligência artificial.

A UFAM, juntamente com outros centros de pesquisa, contribui significativamente para o desenvolvimento de recursos de inteligência artificial nos smartphones da empresa. O Brasil é visto pela Motorola como um dos principais centros globais para o desenvolvimento de IA.

Leia também
Motorola Edge 50 Ultra é lançado no Brasil por R$ 5.999; confira a ficha técnica
Motorola lança Moto G04s por R$ 747,15 a vista

IA dos celulares da Motorola é feita no Brasil

Segundo a companhia, “a detecção de malware, reconhecimento de padrões, aprimoramento de imagens HDR via IA, processamento de imagens, segurança do Android e o núcleo de IA são realizados no Brasil“.

Ufam aparece em 55º e UEA em 90º lugar no Ranking Universitário

Além da UFAM, a Motorola mantém parcerias com o instituto Eldorado e outras três universidades brasileiras:

  • Universidade Federal do Acre (UFAC);
  • Universidade Estadual de Campinas (Unicamp);
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Essas cinco entidades colaboram no desenvolvimento de ferramentas de IA essenciais nos dispositivos Motorola.

Com o aporte na UFAM, a empresa pretende expandir as instalações do Instituto de Computação, adicionando oito salas de aula e quatro laboratórios de pesquisa. O objetivo é impulsionar soluções de IA aplicáveis a toda a gama de produtos, desde os acessíveis Moto E até os sofisticados Motorola Edge e Razr.

Os smartphones da Motorola já possuem uma série de funcionalidades de IA integradas ao sistema Moto AI, destacando-se nas câmeras para o pós-processamento de imagens. A empresa também emprega IA para otimizar desempenho e reforçar a segurança dos dispositivos, utilizando tecnologias como RAM Boost e detecção automática de phishing. Uma colaboração com o Google enriquece o conjunto de soluções com aplicativos como Google Fotos e Google Lens.

Então, se o seu próximo smartphone for da Motorola, saiba que os recursos de IA que virão nele são/foram desenvolvidos no Brasil.

Sobre a fala de Lula

Durante a premiação das Olimpíadas Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), no Rio de Janeiro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou a necessidade de desenvolver uma inteligência artificial nacional. Ele já havia expressado essa urgência em março, destacando a importância de uma IA em português, criada por e para brasileiros.

Lula considera essencial que o Brasil não dependa das nações economicamente dominantes. Ele desafiou cientistas a apresentarem avanços concretos até julho, durante a Conferência Nacional de Ciência e Tecnologia.

Reiterando seu ponto, Lula comparou a inovação em IA à invenção do avião, enfatizando a soberania nacional na criação tecnológica. Ele cobrou do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia resultados palpáveis para julho, questionando a passividade frente às inovações estrangeiras.

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X