Descoberta de uma IA “super avançada” teria sido um dos motivos para a demissão de Sam Altman da OpenAI

Descoberta de uma IA “super avançada” teria sido um dos motivos para a demissão de Sam Altman da OpenAI

A OpenAI está no centro das atenções no universo da tecnologia, graças aos seus avanços expressivos no campo da inteligência artificial. Tanto é que em menos de 10 anos de existência, a companhia se estabeleceu como uma líder no campo da inteligência artificial.

E parece que a criadora do ChatGPT conseguiu mais uma proeza. Rumores dão conta de que a empresa teria criado uma IA revolucionária chamada Q-Star, com a habilidade de resolver problemas matemáticos complexos. E, curiosamente, a descoberta dessa IA influenciou na demissão repentina de Sam Altman na última sexta-feira (17).

Leia também
7 curiosidades sobre a OpenAI, a criadora do ChatGPT
O que é inteligência artificial generativa?

Algoritmo Q-Star pode ser o mais próximo que a OpenAI chegou de uma AGI

Reportagens da Reuters indicam que uma carta enviada ao conselho da OpenAI pelos pesquisadores da empresa apontava este desenvolvimento como potencialmente perigoso para a humanidade.

Inteligência artificial

Esta suposta nova inteligência artificial (ou algoritmo) foi capaz de resolver problemas matemáticos que são ensinados no Ensino Fundamental. A questão é que os pesquisadores jamais treinaram o algoritmo Q-Star com problemas matemáticos e suas possíveis soluções. A IA chegou na resolução dos problemas de forma independente.

A capacidade do Q-Star de lidar com questões matemáticas de maneira autônoma, ou seja, sem depender dos dados de treinamento habituais da IA, representa um passo significativo rumo à inteligência artificial geral (AGI – Artificial General Intelligence , um tipo de IA que opera de forma autônoma e aprende sem a necessidade de dados pré-programados.

Os pesquisadores da OpenAI acreditam que o Q-Star poderia impulsionar descobertas científicas rapidamente, o que é um ponto positivo. Mas eles também demonstraram preocupações sobre a segurança e questões éticas envolvendo uma IA tão avançada.

Este conceito de AGI, capaz de autoaprendizado e compreensão, difere das IAs convencionais, que requerem dados específicos para executar tarefas.

Sam Altman deu com a língua nos dentes?

Sam Altman OpenAI

O site The Decoder revelou, através do informante Jimmy Apples, que a OpenAI havia alcançado um marco em AGI internamente. Mas o que o algoritmo Q-Star tem a ver com a demissão do Sam Altman?

É natural que quando uma descoberta dessa magnitude acontece, a empresa mantenha tudo à sete chaves, para evitar ao máximo o risco de vazamento de informações. Mas aí o Sr. Sam Altman foi ao Reddit compartilhar essa informação, ainda que de maneira muito vaga.

Em seu post no Reddit ele simplesmente escreveu: “AGI foi alcançado internamente”. Depois ele editou o post, dizendo que era apenas uma piada que eles não “relaxavam” e que se uma AGI fosse desenvolvida ela não seria anunciada em um post no Reddit.

Mas não foi só isso. No dia 16/11, ou seja, um dia antes de sua demissão repentina, Altman fez comentários enigmáticos em um evento em São Francisco, falando que a OpenAI tinha deixado o “véu da ignorância para trás e encontrou a fronteira da descoberta à frente”. E isso se alinha perfeitamente às informações vazadas por Jimmy Apples.

Esses acontecimentos, incluindo as declarações misteriosas e a suposta carta, coincidiram com a demissão inesperada de Altman do cargo de CEO. E uma das justificativas foi justamente a falta de comunicação com os demais membros do conselho.

E aí, será que a OpenAI realmente está próxima de uma AGI? Qual a sua opinião?

Fontes: Reuters e The Decoder

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X