Alguns usuários já começaram a receber a VPN gratuita do Microsoft Edge

Alguns usuários já começaram a receber a VPN gratuita do Microsoft Edge

A Microsoft está fazendo mais um avanço em seu navegador Edge com a inclusão de uma VPN integrada. A novidade, que começou a ser testada de forma mais intensa em outubro de 2022, foi lançada na versão 110 do navegador. A rede virtual privada que estará embutida no navegador da Microsoft foi feita em parceria com a Cloudflare.

A VPN integrada ao Edge é uma grande jogada da Microsoft para aumentar a segurança e privacidade na navegação dos usuários. Importante notar que a Gigante de Redmond tem investido em muitas melhorias no navegador. Um bom exemplo é a integração do ChatGPT com o Bing.

Leia também
Como instalar extensões no Microsoft Edge
Como desativar a barra lateral do Microsoft Edge?

A inclusão da VPN é mais um passo para aumentar a atratividade do Edge em relação ao seu principal concorrente, o Google Chrome. E parece estar dando certo. Depois do anúncio da integração com o ChatGPT, os downloads do Edge dispararam.

Edge Secure Network será o nome oficial

A Microsoft divulgou também o nome oficial da VPN integrada ao navegador: Edge Secure Network. A novidade foi descoberta e divulgada pelo site alemão Dr. Windows e está disponível na versão 110.0.1587.50 do navegador.

O Edge Secure Network foi desenvolvido em parceria com a Cloudflare, responsável por gerenciar a conexão privada dos usuários. De acordo com a Microsoft, a ferramenta foi criada para garantir a privacidade dos usuários na internet, mas não para burlar restrições de geolocalização. Esse é um detalhe super importante.

Os beta testers da VPN, que começaram a participar dos testes em maio de 2022, terão um bônus de 15 GB de dados. Porém, quando a ferramenta for finalmente lançada, todos os usuários terão direito a 1 GB grátis. Caso desejem usar mais dados, será necessário pagar por isso.

O Edge Secure Network oferece três modos de operação para ajudar os usuários a proteger sua privacidade online. O primeiro modo, “Selected Sites”, permite que os usuários escolham os sites que desejam proteger com a VPN. O segundo modo, “Optimized”, identifica automaticamente sites inseguros e ativa a VPN nessas páginas. Por fim, o terceiro modo, “All Sites”, ativa a VPN em todos os acessos, garantindo a privacidade do usuário em todos os sites que ele visita.

VPN é realmente um recurso necessário?

A integração de uma VPN em um navegador é uma funcionalidade que, em teoria, pode ser atrativa para os usuários. Contudo, a verdade é que alguns navegadores já oferecem a opção de VPN por padrão, mas poucas pessoas utilizam. É o caso do Opera, por exemplo, que possui esse recurso há algum tempo, mas ainda assim é pouco utilizado.

O Google Chrome, por sua vez, nunca incluiu uma VPN nativa em sua interface e não há indícios de que isso mudará em um futuro próximo. Isso pode indicar que a presença de uma VPN em um navegador, por si só, não é um fator decisivo na hora de escolher um navegador.

Em suma, a integração de uma VPN no Edge pode ser uma ótima adição para alguns usuários, mas não é algo que, por si só, fará com que as pessoas migrem para esse navegador em massa. De qualquer forma, é bom ver a Microsoft se mexendo e tentando incomodar um pouco a hegemonia do Google Chrome.

Fontes: Dr.Windows via Gizmochina e Tech News Space

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X