Tim Cook, CEO da Apple, questiona o metaverso e revela ceticismo

Tim Cook, CEO da Apple, questiona o metaverso e revela ceticismo

O metaverso se tornou o centro de muitas discussões desde que ele foi apresentado como uma proposta por Mark Zuckerberg no ano passado. A empresa acredita tanto nesse novo conceito que até mesmo mudou o seu nome, que passou a se chamar Meta.

Claro que esse grande passo não seria ignorado, e além dos usuários e consumidores no mundo todo, alguns CEOs de outras empresas também começaram a manifestar suas opiniões sobre o Metaverso. Atualmente quem se uniu a esse grupo foi Tim Cook, o CEO da Apple, mas sua opinião não é muito favorável a essa proposta.

Leia também:

Venda de terrenos no metaverso cai 98% em relação a 2021
Meta permitirá conteúdo adulto no metaverso

Tim Cook se mostra cético quanto ao Metaverso

Metaverso

Enquanto muitas empresas já estão correndo contra o tempo para garantir seu espaço no Metaverso por acreditar que ele será o futuro do mundo online, outras não parecem tão apressadas. Muitas pessoas ainda têm desconfianças sobre o novo conceito, como é o caso de Tim Cook.

Segundo ele, o Metaverso é uma ideia que dificilmente vai sair do papel e ser o sucesso que muitos esperam. Seu posicionamento revelou que ele não é contra a ideia do Metaverso, apenas acha que ela não vai ser concretizada por diversos motivos.

Um deles é que, segundo Cook, as pessoas ainda nem conseguem entender ao certo o que é o Metaverso, e dessa forma não conseguem nem definir ou explicar esse conceito.

Eu sempre penso que é importante que as pessoas entendam o que uma coisa é. E eu não estou realmente seguro de que as pessoas comuns conseguem dizer o que é metaverso.

Com isso, sem ter uma definição concreta e mais clara, muitas pessoas acabam apenas entendendo que o Metaverso é um mundo virtual, com personagens virtuais, em um ambiente virtual. E não é uma definição errada, realmente está certa, porém a ideia é que ele vá além disso.

Tim Cook também não acredita que as pessoas estejam interessadas em passar parte do seu tempo em um ambiente virtual dessa forma. Ele deu uma declaração a respeito da realidade virtual (RV), que no fundo também tem a ver com o próprio Metaverso.

[A realidade virtual] é algo em que você pode realmente mergulhar. E isso pode ser usado de um jeito positivo. Mas não acho que você queira viver a vida desse modo. VR é para períodos definidos, mas não é uma maneira de se comunicar bem. Então, eu não sou contra isso, mas é assim que penso.

Então, apesar de vários relatos de que a Apple estaria trabalhando em dispositivos de realidade virtual e realidade aumentada, pode ser que a empresa não esteja querendo caminhar por essa estrada por agora.

Mark Zuckerberk mantém sua crença

Metaverso

O Metaverso é apenas uma parcela da “competição de filosofias” entre as empresas, de acordo com Zuckerberg. Diferente da Apple, o CEO da Meta acredita que a união da força de várias organizações para trazer produtos e soluções é mais benéfica do que a visão da Apple, que é de integrar apenas seus produtos e serviços em um ecossistema fechado.

Essa é uma competição de filosofias e ideias, onde eles [a Apple] acreditam que fazendo e integrando tudo por conta própria e firmemente, construirão uma experiência melhor para o consumidor.

Ou seja, o que dá para entender é que caso a Apple queira de fato entrar nessa ideia de Metaverso ela terá que iniciar algo próprio, restrito ao seu universo, seus produtos e serviços, o que pode ser algo bem desafiador.

Porém, com a declaração de Tim Cook, é possível que isso não aconteça, ao menos não por agora, já que o próprio CEO da empresa não vê futuro nesse tipo de conceito e não acha que ele seria de alguma forma promissor.

E ele não é o único. Evan Spiegel, CEO da Snap, também revelou que a empresa está evitando usar o termo Metaverso por achar ele muito “ambíguo e hipotético”, e que se você pedisse a uma sala cheia de pessoas para defini-lo, cada uma teria uma definição diferente da outra. O chefe de serviços da Amazon, David Limp, também tem uma ideia parecida ao afirmar que se ele perguntasse a umas centenas de pessoas o que elas acham que é o Metaverso, ele teria 205 respostas diferentes e não há uma definição comum do termo.

Porém, mesmo com esses CEOs demonstrando ceticismo com a ideia, a Apple, Snap e Amazon surgem em diversos rumores sobre estarem investindo em tecnologias que são exatamente a base do Metaverso no futuro, como realidade aumentada, e realidade virtual.

Fonte: The Verge

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X