blank blank

Sony vendeu 7,8 milhões de unidades do PS5

Sony vendeu 7,8 milhões de unidades do PS5

O PS5, console da nova geração da Sony, superou o seu antecessor em vendas no primeiro ano de lançamento, com 7,8 milhões de unidades vendidas até 31 de março deste ano.

Essa quantidade é um marco, se considerarmos a crise atual de semicondutores que afeta a produção de todos os aparelhos eletrônicos e contribui para escassez de placas de vídeo e consoles.

De acordo com Jim Ryan, ao comentar sobre o impacto da crise de semicondutores, a Sony continua trabalhando para aumentar o estoque. A empresa conseguiu vender 3,3 milhões de unidades nos três primeiros meses deste ano.

Leia também: Sony vendeu 4,5 milhões de unidades do PS5 em 2020

O anúncio foi feito pela Sony em seu último relatório de rendimentos divulgado hoje (28). Desse modo, o número avassalador de vendas do PS5 contribuiu para o aumento da receita da divisão de games da Sony, que lucrou US$ 25 bilhões.

De acordo com o analista Daniel Ahmad, as vendas do novo console correspondem por 20% dessa receita, ficando atrás apenas dos serviços de microstransações e downloads de conteúdo (DLC), que possuem uma fatia de 34%.

A PS Plus agora conta com 47,6 milhões de assinantes, um crescimento de 14,7% em relação ao ano passado.

Os jogos em mídia física não fizeram tanto barulho no último ano fiscal da Sony, sendo apenas 5% do lucro total, ficando atrás das vendas de periféricos para o PlayStation em 1%.

Apesar do resultado do PS5, Sony projeta queda na divisão de games

O PS4 apresentou uma diminuição no total de vendas, contando com 5,7 milhões de unidades vendidas. No entanto, o CEO do PlayStation, Jim Ryan, afirmou que o console da geração anterior continuará a ser fabricado até 2022.

No último bimestre de 2020, toda a divisão do PlayStation rendeu à Sony US$ 3,14 bilhões.

Hiroki Tokoki, CFO da Sony, na conferência online em que anunciou os rendimentos da empresa. Créditos: Sony

A Sony revelou que, com o enorme sucesso de vendas do PS5, a empresa projeta que conseguirá bater a meta de 14,8 milhões de unidades vendidas no segundo ano de vida do console.

Contudo, a companhia japonesa afirmou que espera observar uma queda de 3% na receita da divisão de games nos próximos anos. O maior responsável por isso, certamente, é a escassez de chips.

De acordo com Hiroki Totoki, Diretor Financeiro da Sony, a limitação na oferta de chips semicondutores deverá continuar por algum tempo. Além disso, o executivo afirmou que a Sony não foi capaz de acompanhar a “forte demanda pelo PS5”, mas assegurou que irá fazer o máximo para aumentar o número de vendas.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário