Elon Musk: as seis maiores polêmicas envolvendo o homem mais rico do mundo

Elon Musk: as seis maiores polêmicas envolvendo o homem mais rico do mundo

Com um enorme histórico controverso, listar as seis maiores polêmicas de Elon Musk é algo consideravelmente difícil. Isso porque o homem mais rico do mundo – e também da história – não é apenas reconhecido pelos seus grandiosos feitos.

Diferentemente da maioria dos CEOs e bilionários, Elon Musk não é cauteloso – pelo contrário, na verdade – ao se tratar de dizer o que quer, algo que atraiu muitos fãs, mas também muitos críticos em relação à postura do dono da Tesla.

elon musk maiores polêmicas

Recentemente, a maior polêmica envolvendo Musk é a desistência da compra do Twitter, que desde abril é amplamente destacada na mídia. Na última sexta-feira (8), o magnata desistiu de comprar a rede social e pode enfrentar a justiça americana.

Você também deve ler!

Antes de começar a lista, podemos afirmar que a compra do Twitter está facilmente entre as maiores polêmicas envolvendo Elon Musk. No entanto, como o assunto ainda está recente, a novela está longe de chegar ao fim. Por isso, decidimos listar as seis maiores polêmicas envolvendo Elon Musk, mas que já ficaram, em tese, no passado.

Desse modo, também não incluiremos o recente escândalo sobre os assédios sexuais sofridos por funcionárias da Tesla, ainda mais por envolver a empresa e não a pessoa, pois Elon Musk não é citado no processo judicial.

Enfim, chega de conversa e vamos à lista.

As seis maiores polêmicas envolvendo Elon Musk 

Maconha

elon musk maiores polêmicas

Para começar a lista das maiores polêmicas, temos uma situação que, embora seja polêmica, não afetou tanto a reputação de Elon Musk.

Em 2018, Elon Musk foi um dos convidados do maior podcast do mundo, o Joe Rogan Experience, e debateu diversos assuntos durante mais de duas horas. No entanto, o que marcou a entrevista foi o momento em que Elon Musk fuma um cigarro de maconha.

Embora o uso recreativo de maconha seja permitido na Califórnia (onde o podcast foi gravado), Musk enfrentou alguns problemas após fumar o “cigarrinho de artista”. O primeiro – e mais direto – foram as quedas das ações da Tesla após o incidente, mas o momento coincidiu com a saída do vice-presidente de finanças globais.

Musk, o fã de memes, se tornou um meme após o episódio, que teve uma das maiores audiências do podcast de Joe Rogan e de todos os podcasts daquele ano. Posteriormente, Elon Musk revelou os motivos por trás do momento polêmico: “Eu [Musk] sou um pouco impulsivo. Eu não queria me encaixar em alguma espécie de CEO padrão. Eu não fumo maconha. Qualquer pessoa que assistiu ao podcast percebe que eu não faço a miníma ideia de como fumar maconha, ou qualquer outra coisa”.

Leia também: Elon Musk participou do filme Homem de Ferro 2; relembre como foi

Dois anos depois, Elon Musk zombou do incidente em sua apresentação no Saturday Night Live. O CEO da Tesla comentou sobre o constante fenômeno de reduzir as pessoas à “coisa mais idiota que elas fizeram”.

“Uma vez eu fumei maconha durante a minha entrevista ao podcast de Joe Rogan. Agora, eu escuto frequentemente a frase ‘Tudo que o Elon Musk faz é fumar maconha em podcasts”, disse Musk no SNL.

Portanto, apesar de não ser uma das polêmicas de Elon Musk que tiveram consequências gigantescas, o episódio é um dos momentos mais marcantes da história do CEO e é controverso pelo simples motivo de envolver o uso de entorpecentes em uma transmissão aberta.

Transporte público 

Em 2017, em um evento da Tesla realizado em uma conferência sobre sistemas neurais, Elon Musk compartilhou suas visões sobre o transporte público.

“Para mim, o transporte público é uma tristeza, é horrível. Por quê você iria querer entrar em veículo com um monte de gente que não te deixa onde você quer ficar, não sai de onde você sai e não encerra a viagem onde a sua se encerra?”, indagou Musk.

Elon Musk continuou o discurso/crítica sobre o transporte público afirmando esses serem os motivos pelo fato de todos detestarem o transporte público. “Há um monte de estranhos, alguns que podem ser até mesmo serial killers. Por isso, as pessoas preferem formas individuais de transportes, que vão até onde você quiser, quando você quiser.”, encerrou Musk.

Um membro da plateia questionou Musk sobre o transporte público extremamente funcional do Japão, algo que o CEO da Tesla refutou sobre o grande número de pesoas nas filas de espera dos metrôs japoneses.

Posteriormente, os comentários de Musk despertaram críticas por parte do público e de especialistas em trânsitos. A hashtag #GreatThingsThatHappenedonTransit (Grandes Coisas Que Ocorreram no Trânsito) foi criada pelo especialista em planejamento urbano Brent Toderian, e foi extremamente popular no Twitter.

Outros especialistas argumentaram que o pensamento de Musk é elitista, com o exemplo de Jarret Walker, que fez alusão à teoria de planejamento urbano que só funciona para um pequeno grupo.

Elon Musk, que não se cansa de polêmicas, chamou Walker de idiota no Twitter.

O mais curioso dessa polêmica de Elon Musk é que Musk havia fundado a Boring Company há pouco tempo antes dessa fala.

A Boring Company é uma empresa que deseja solucionar os problemas de trânsito em massa, surgindo após um tweet de Musk sobre os enormes engarrafamentos em Los Angeles.

Treta com Bill Gates

elon musk maiores polêmicas

A relação Entre o fundador da Tesla e o fundador da Microsoft começou a ficar tensa em 2020, durante o auge da pandemia. Ambos os magnatas estavam envolvidos na luta contra o coronavírus. Entretanto, o posicionamento de Elon Musk em relação à pandemia era bastante controverso.

Além disso, Elon Musk chamou Bill Gates de idiota após Gates afirmar que o rival não tinha nenhum conhecimento sobre a pandemia do coronavírus.

Em abril deste ano, vazaram prints de uma troca de mensagens entre Bill Gates e Elon Musk. Nas mensagens, Gates convida Musk a debater sobre uma possível parceria filantrópica entre eles.

Musk nega o convite com a justificativa que Bill Gates possui milhões em posições vendidas nas ações da Tesla. A posição vendida é realizada através do aluguel de ações. Nesse caso, você vende a ação que acredita que vá cair, para então comprá-la posteriormente.

Musk já havia publicado uma série de Tweets debochando de Bill Gates. O motivo: Bill Gates decidiu comprar um Porsche Taycan elétrico em vez de algum carro da Tesla.

Além disso, as posições de Bill Gates sobre a colonização de Marte e as criptomoedas são totalmente contrárias às de Elon Musk, o que aumentou ainda mais a treta.

Desse modo, Elon Musk usou o Twitter em diversas ocasiões para cutucar Bill Gates e zombar da briga pública entre os dois, usando referências da cultura pop, como a música Billie Jean, de Michael Jackson.

https://twitter.com/elonmusk/status/1288722245280464896

Enfim, a treta com um dos maiores nomes da indústria nos leva a uma das maiores polêmicas envolvendo Elon Musk: o seu posicionamento diante da pandemia.

Negaciosismo e desinformação durante a pandemia do coronavírus

Desde o início da pandemia, as opiniões de Elon Musk foram alvos de grandes polêmicas, pois o CEO da Tesla teve uma postura bastante similar a dos principais negacionistas da pandemia.

Musk afirmou diversas vezes ser contra o lockdown e tweetou que o panico em relação à pandemia era “uma bobagem”.

Em maio de 2020, Musk compartilhou um estudo que afirmava que todas as restrições de distanciamento social deveriam ser removidas, ressaltando que a pandemia atual não era pior que uma gripe.

Várias associações científicas criticaram as afirmações de Musk, além de refutar as informações do estudo. No entanto, isso não fez com o que o controverso bilionário parasse. Também em maio de 2020, Elon Musk reabriu uma fábrica da Tesla, desafiando as ordens do governo, alertando que não iria pagar os funcionários que não fossem trabalhar no local.

Em março de 2020, Elon Musk comparou os lockdowns a “prisões forçadas” e afirmou (sem comprovação científica) que não haveria mais casos de Covid até o final de abril.

Sobre as vacinas, em setembro de 2020, Elon Musk afirmou enfaticamente que ele e sua família não iriam se vacinar. A fala de Musk ocorreu na sua entrevista ao podcast Sway, do New York Times, durante um momento em que ele defende o seu papel nas ações de combate ao vírus.

Nessa fala, Elon Musk retorna a sua treta com Bill Gates: “[Bill] Gates disse que eu não sei nada sobre o que estou fazendo. Mas, na verdade, eu queria dizer ao Bill ‘ei, idiota, a gente [Tesla] fabrica as máquinas de vacina para a CureVac, aquela empresa que você investiu'”.

elon musk maiores polêmicas

Dois meses após a entrevista, Elon Musk contraiu a COVID-19. Entretanto, Musk aproveitou o momento para iniciar mais uma polêmica, envolvendo a testagem rápida do vírus.

Embora tenha se envolvido em várias polêmicas durante a pandemia, sobretudo ao espalhar informações falsas e diminuir o perigo do vírus, Elon Musk, aparentemente, mudou sua opinião.

Em dezembro de 2021, Musk revelou que tanto ele quanto os seus filhos se vacinaram contra o coronavírus. Por falar em vacinação, a próxima polêmica tem relação direta com o tema.

Comparando o primeiro-ministro do Canadá a Adolf Hitler

Uma das maiores polêmicas envolvendo Elon Musk ocorreu neste ano, poucos meses antes do anúncio da compra do Twitter. Em fevereiro, Elon Musk postou uma foto de Adolf Hitler com a frase “Parem de me comparar a Trudeau. Eu, pelo menos, tinha um orçamento”.

elon musk maiores polêmicas

O meme foi publicado no tweet como resposta a uma notícia do site Coindesk que informava a ordem do governo canadense, liderado pelo primeiro-ministro Justin Trudeau, em bloquear as transações de criptomoedas ligadas a contas de líderes do protesto dos caminhoneiros.

O protesto dos caminhoneiros no Canadá teve origem na insatisfação em relação à obrigatoriedade da vacinação dos motoristas que cruzarem a fronteira do país com os EUA. No entanto, o protesto se tornou uma briga contra as restrições gerais da COVID-19 e contra o governo canadense.

Desse modo, os líderes do protesto recebiam ajuda financeira através de doações de criptomoedas, fazendo com que o primeiro-ministro Trudeau invocasse a Lei de Emergências do Canadá. Essa ação de Trudeau foi controversa e gerou comparações com ditadores.

Uma dessas comparações foi feita por Elon Musk, como dito acima. Contudo, a recepção da “brincadeira” de Elon Musk não foi positiva. O Comitê Judaico dos Estados Unidos afirmou que Musk deveria se desculpar pelo tweet. Segundo a instituição, Elon Musk foi extremamente falho em tentar dar sua opinião em redes sociais.

“Comparar Trudeau a um ditador genocida, que assassinou milhões de pessoas, não uma é uma maneira apropriada para criticar políticos, mas sim um insulto àqueles que passaram pelo sofrimento inimaginável nas mãos dos nazistas”, disse o comitê.

Poucas horas após a publicação, Musk apagou o Tweet e não pediu desculpas pelo ato.

Em vez disso, o CEO da Tesla tweetou o link de um livro que detalhava a história econômica da Alemanha Nazista, apontando como uma explicação profunda. 

“Pedo guy”

Em 23 de junho de 2018, 12 jogadores e um técnico de um time juvenil de futebol ficaram presos em uma caverna na Tailândia. O caso teve grande cobertura na mídia até o resgate dos 12 adolescentes e do técnico, no dia 10 de julho do mesmo ano.

A primeira pessoa a informar as autoridades sobre as pessoas presas no local foi Vernon Unsworth, britânico que vive na Tailândia e explora as cavernas da região.

Unsworth acionou as autoridades no dia 24 de junho e as notícias começaram a chegar ao mundo. Desse modo, vários países e empresas se uniram para iniciar o resgate.

No dia 6 de julho, Elon Musk se comprometeu a enviar engenheiros da SpaceX e da Boring Company para resgatar os jovens e o técnico usando um minissubmarino. Segundo Musk, embora a operação de resgate já estivesse em curso, um dos chefes da ação pediu ao bilionário para continuar a desenvolver o minissubmarino em caso de necessidade.

No entanto, o governo tailandês, bem como o chefe da operação de resgate, afirmou que o veículo não seria útil devido à capacidade do ar e a ausência de testes em condições similares.

Após o resgate, uma matéria da CNN entrevistou a primeira pessoa a descobrir os garotos presos na caverna. Essa pessoa, como citada acima, era Vernon Unsworth, que afirmou que as ações de Musk eram ações de relações-públicas e que o CEO da Tesla “poderia enfiar o submarino onde achasse melhor”.

Obviamente, Musk ficou muito feliz e chamou Unsworth de “pedo guy” (pedófilo), no Twitter, mas apagou a publicação pouco tempo depois. Posteriormente, Musk afirmou a um jornalista do Buzzfeed que Unsworth era molestador de crianças e vivia na Tailândia para explorar sexualmente menores de idade.

O caso foi parar no tribunal, mas Elon Musk saiu vitorioso. O juiz não identificou ofensa por parte de Musk ao usar o termo “Pedo Guy”.

Por outro lado, a imprensa americana afirmou que o julgamento se tornou uma prova de como Elon Musk nunca sai perdendo, mesmo enfrentando as maiores polêmicas possíveis.

Portanto, a pergunta que fica é a seguinte: será diferente com o Twitter? A resposta virá com o tempo, mas, certamente, será marcada por polêmicas.

Leia mais: Twitter define escritório de advocacia para processar Elon Musk

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X