Entendendo o AMD Trinity

Entendendo o AMD Trinity
O Trinity é uma atualização do Llano, representando a terceira geração de APUs da AMU. Embora ele mantenha o uso da mesma técnica de produção de 32 nm (uma desvantagem em relação ao Ivy Bridge, com seus 22 nm) ele oferece várias melhorias arquiteturais em relação ao Llano, que resultam em benefícios tanto do ponto de vista do desempenho do processador e da GPU quanto em relação ao consumo elétrico. Em essência ele mantém o mesmo foco da plataforma anterior, porém com melhorias incrementais.

Embora o Bulldozer não tenha sido exatamente o sucesso que era esperado, a AMD manteve o plano original, atualizando a arquitetura e tornando-a adequada para uso em suas APUs, sucedendo a velha arquitetura do Athlon II, que já vinha mostrando sinais de cansaço. Os esforços deram origem ao Piledriver, que assim como no caso do Bulldozer se apresenta na forma de módulos de processamento, cada um composto por dois núcleos que embora ofereçam unidades de execução independentes, compartilham diversos componentes, oferecendo um meio termo entre o HyperThreading (que é uma solução baseada em software) e o uso de dois núcleos completos. 

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X