Novo sistema de validação de chamadas da Anatel mostrará motivo das ligações de telemarketing na tela

Novo sistema de validação de chamadas da Anatel mostrará motivo das ligações de telemarketing na tela

Além de muitas vezes serem um incômodo, as chamadas de telemarketing ainda podem ser uma dor de cabeça quando usadas como golpes em ligações falsas. Mas, ao que tudo indica, esse cenário poderá melhorar em breve com um novo sistema de validação.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), revelou que começou os testes em rede aberta para esse novo sistema, que visa principalmente melhorar a identificação das chamadas para os usuários e até mesmo impedir golpes com ligações falsas de bancos, financeiras, crediários e lojas no geral.

Leia também:

Megaoperação da Anatel confisca 112 mil produtos não homologados da Multi
Anatel autoriza que operadoras cortem a internet do celular de clientes que ficarem mais de 20 dias sem pagar a conta

Anatel garante mais segurança com novo sistema

Anatel

Esse novo sistema de identificação de chamadas já estava sendo testado previamente em uma rede fechada há alguns meses, mas agora ele já está sendo testado pelas empresas de telecomunicações em telefonemas que acontecem na rede pública, ou seja, para o público em geral.

Ele chega como uma forma de proteção extra para os consumidores, principalmente para que eles tenham um controle maior desse tipo de ligação e possam já identificar caso elas sejam falsas ou tentativa de golpes. No geral, os números 0800, 4004 e outros similares passam a ficar mais seguros.

Para entender melhor como isso funciona, Gustavo Borges, superintendente de Controle de Obrigações da Anatel, explicou um pouco do processo. De acordo com ele, um banco que quer entrar em contato com seus clientes por ligações telefônicas precisa contratar uma fornecedora do serviço de ligações em massa para isso.

Essa fornecedora mantém o registro de cada ligação feita pelo banco em seu próprio sistema, e quando alguém recebe uma ligação de um banco, o próprio smartphone poderá consultar essa mesma base de dados para confirmar que é de fato o banco que está fazendo aquela ligação.

Isso também permite que esse sistema possa oferecer uma informação extra, que é o motivo da ligação. A ideia é que esse motivo já apareça na tela da chamada antes mesmo do consumidor atender, assim ele poderá saber do que se trata antes de aceitar ou recusar a chamada. Entre os motivos estão por exemplo cobrança, promoções, retorno de contato para algum serviço, entre outros.

Fabricantes terão que ajustar aplicativo de chamadas

Anatel

Para que o novo sistema de validação de ligações funcione, a Anatel revelou ainda que está usando como base um protocolo que já é conhecido em outros países, o chamado Stir/Shaken. É esse protocolo que permite que haja uma integração entre o aparelho que recebe a chamada e o que realiza.

Vale ressaltar que a implementação desse novo sistema não terá nenhum custo extra para os consumidores finais. Ou seja, você não vai precisar pagar por nenhum tipo de serviço ou mensalidade para que ele funcione no seu smartphone.

O que será necessário mesmo é que as próprias fabricantes façam mudanças para adaptar o aplicativo nativo de chamadas de cada aparelho para o novo layout. Isso significa que as grandes empresas como Samsung, Apple, Motorola e outras precisarão fazer esse tipo de mudança para que seus clientes possam desfrutar da novidade.

Outro ponto importante a se destacar é que isso leva um tempo. O superintendente da Anatel revelou que cada operadora e empresa de telefonia está livre para fazer os testes da forma que achar melhor, e que ao menos por agora poucas pessoas realmente verão a nova tela de identificação de chamadas em seus aparelhos, já que os testes começam aos poucos.

Além do motivo da ligação, a própria tela já identifica e mostra a marca da empresa que está fazendo a ligação, algo que já acontece com algumas, para garantir que a chamada vem de lá mesmo e não é falsa.

Infelizmente a Anatel não revelou nenhum tipo de cronograma ou data para que a novidade comece a chegar para mais pessoas, até porque como já foi dito também depende de algumas modificações feitas pelas próprias fabricantes. De qualquer forma, é uma mudança a caminho.

Nas próximas semanas eles irão se reunir com a força-tarefa do protocolo Stir/Shaken para avaliar como serão os primeiros resultados desses testes em rede aberta e definir os próximos passos.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X