Twitter volta com selo azul de celebridades mortas e causa mais polêmica

Twitter volta com selo azul de celebridades mortas e causa mais polêmica

O Twitter segue entregando cada vez mais polêmicas sob supervisão de Elon Musk, principalmente em relação ao selo azul de verificado da plataforma. Dessa vez, a plataforma voltou com o selo azul de algumas celebridades mortas, o que acabou causando uma onda de indignação por parte dos usuários.

Na quinta-feira passada, dia 20/04, a plataforma começou a realmente remover o selo de verificado de pessoas que não assinam o Twitter Blue. Porém, mesmo diante dessa promessa, muitos usuários que não assinam o serviço ainda continuaram com o selo, inclusive perfis de celebridades que já faleceram.

Leia também:

Elon Musk ameaça levar Microsoft aos tribunais por uso de dados do Twitter em IA
Limitando o ódio: Twitter aposta em rótulo de alcance limitado para combater posts com discurso de ódio

Selo azul continua para muitos

Nesse caso a grande sacada da plataforma é manter o selo em alguns perfis como se eles estivessem assinando o serviço, e isso acontece não apenas com artistas falecidos, mas também alguns vivos que contam com um grande número de seguidores.

Entre alguns artistas brasileiros que já nos deixaram e cujo perfil continua verificado com o selo azul estão por exemplo Paulo Gustavo, Marília Mendonça, Pelé e Gal Costa. Entre os artistas de outros países estão Michael Jackson, Chadwick Boseman, Paul Waker, Stan Lee, Bob Saget, e muitos outros.

O mais estranho é que, embora algumas contas ainda sejam gerenciadas por terceiros (como é o caso da de Chadwick Boseman, que é usada para repostar tweets da Chadwick Boseman Foundation for the Arts), a maioria já não é usada desde o falecimento dessas pessoas, o que torna tudo ainda mais mórbido.

Isso porque elas mantêm o selo, como se ainda fossem assinantes do Twitter Blue. Isso acabou gerando algumas postagens sobre o assunto no próprio Twitter. Principalmente pelo fato de que, de acordo com as regras da plataforma, o perfil precisa confirmar a idade e o número de telefone para continuar verificado.

Mantendo o Twitter Blue em alta

Twitter Blue

Ao que tudo indica, o Twitter está com uma nova estratégia em relação ao selo azul, que é manter essa verificação para todos os perfis que contarem com mais de 1 milhão de seguidores. Porém isso não foi anunciado de nenhuma forma oficial pela plataforma, e nem mesmo para os próprios donos dos perfis, o que acaba gerando estranheza.

Embora supostamente a medida tenha sido tomada para evitar que pessoas com muitos seguidores fossem vítimas de impostores, isso não ficou claro. E felizmente para o Twitter, fica parecendo apenas que essas pessoas decidiram simplesmente assinar o seu serviço, o que não é o caso.

Elon Musk postou em sua conta que pagaria ele próprio pelo selo azul de apenas 3 pessoas: o ator William Shatner de Jornada nas Estrelas, o jogador de basquete LeBron James e o escritor Stephen King, mas sem explicar essas escolhas já que ele não é exatamente próximo a essas pessoas.

Stephen King respondeu de volta, postando que achava que Elon Musk deveria “doar” o selo azul verificado dele para a caridade, e indicou a Fundação Prytula, que garante serviços que salvam vidas na Ucrânia. King ainda adicionou que como a assinatura é apenas US$8, então talvez Musk deveria adicionar mais um pouco de dinheiro para a doação.

Outro escritor que também não fiou feliz com toda essa confusão foi Neil Gaiman, que revelou que não paga o selo e não confirmou nenhum número de telefone, e que mesmo assim ele voltou para sua conta como se ele fosse assinante.

Aqui no Brasil isso aconteceu com diversos perfis, como é o caso do influenciador Felipe Neto. Ele fez uma postagem confirmando que não assinou o serviço e que quando abre a opção do Twitter Blue não aparece nada para cancelar o selo azul de verificado, inclusive com um vídeo provando o caso.

https://twitter.com/felipeneto/status/1649909981737631744?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1649909981737631744%7Ctwgr%5E10f305ab85ed2354be1d2cb37fafe50e79b9031e%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fcanaltech.com.br%2Fredes-sociais%2Ftwitter-verifica-perfis-de-celebridades-mortas-e-gera-polemica-247474%2F

Por enquanto o Twitter ainda não fez nenhum tipo de postagem ou anúncio a respeito de toda a situação e os novos critérios para distribuição do selo azul de verificação.

Cerca de apenas 500 assinaturas foram contabilizadas até sábado

Um desenvolvedor de softwares, Travis Brown, conseguiu acessar os dados do Twitter através de uma API paga da plataforma, trazendo algumas informações sobre essas contas assinadas. De acordo com a pesquisa realizada por ele desde, no começo de abril apenas cerca de 19.500 das 407.000 contas verificadas da plataforma eram de assinantes.

Agora, na sexta-feira (21), um dia após os selos de quem não assina a o serviço serem supostamente tirados, o número subiu muito pouco. Mais precisamente de 19.469 para 19.497, ou seja, apenas 28 novos assinantes. No sábado, esse número subiu um pouco para 474 novos assinantes. Ou seja, cerca de 500 novos assinantes.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X