TSMC: chips de 2nm serão colocados em produção a partir de 2025

TSMC: chips de 2nm serão colocados em produção a partir de 2025

Na reunião com acionistas para divulgar o relatório financeiro do primeiro trimestre, a TSMC informou que está avançando com o desenvolvimento da próxima geração de chips de processamento. A gigante dos semicondutores planeja colocar seus primeiros processadores de 3 nanômetros em produção ainda este ano. Além disso, ela planeja ter os chips de 2 nanômetros prontos até o final de 2025.

Bruce Lee (sim, esse é o nome do cara), analista da Goldman Sachs, fez duas perguntas bem interessantes durante a reunião para o CEO da TSMC, C. C. Wei. Sua primeira pergunta foi sobre a inflação e a economia em geral, à qual Wei respondeu que a TSMC estava bem posicionada como a principal fundição global de semicondutores. Ou seja, a TSMC é uma empresa forte e capaz de sobreviver à maior parte das flutuações do mercado de ações.

Leia também
Segundo a TSMC, a demanda por PCs e smartphones começa a diminuir
TSMC começa a produzir chips de 3 nanômetros

Lee então perguntou sobre o roadmap para os chips de 2 nanômetros.. “Nosso desenvolvimento do N2 está no caminho certo“, disse Wei. “…estamos confiantes de que a N2 continuará nossa liderança em tecnologia para apoiar o crescimento dos clientes. E ainda planejamos a produção em 2025.” Ele acrescentou que a pré-produção começaria em 2024.

O N2 é relatado como o primeiro processo TSMC a usar transistores GAA (gate all-around) em vez de FinFET (transistores de efeito de campo fin). A Samsung já começou a usar sua versão do GAA e a Intel está programada para implementá-la em sua própria linha de produção em 2024. Um analista perguntou a Wei sobre isso, mas ele evitou responder.

Os executivos da TSMC foram mais diretos sobre a iminente família de chips fabricados em 3 nanômetros. No segundo semestre deste ano, a TSMC colocará os processadores N3 em produção. Um ano depois, ou possivelmente mais cedo, estará pronto para colocar os processadores N3E em produção, que é uma versão de “desempenho, potência e rendimento aprimorados” do N3.

A TSMC prevê que a computação de alto desempenho será seu segmento de crescimento mais rápido este ano. Ele gerou 41% de sua receita no último trimestre, apenas um pouco mais do que os smartphones, que geraram 40%. IoT e automotivo ficaram em terceiro e quarto lugar, gerando 8% e 5% da receita, respectivamente.

A receita total da companhia cresceu 11,6% em relação ao trimestre anterior, para US$ 17,6 bilhões, um pouco acima da previsão de fevereiro. A empresa espera que sua receita no segundo trimestre fique entre US$ 17,6 bilhões e US$ 18,2 bilhões por enquanto.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X