Bill Gates foi alertado por executivos da Microsoft sobre conduta ‘inapropriada’

Bill Gates foi alertado por executivos da Microsoft sobre conduta ‘inapropriada’

Bill Gates, um dos maiores nomes da indústria tech, se encontra no meio de uma polêmica envolvendo sua conduta durante o período em que comandava a Microsoft.

Ontem (19), um porta-voz da Microsoft afirmou ao jornal americano The Wall Street Journal que a empresa americana alertou o ex-chefão sobre os emails inapropriados que Gates havia enviado para uma funcionária de posição mediana na empresa.

Segundo o Wall Street Journal, o alerta foi feito após a descoberta das mensagens em que Gates convidava a funcionária em questão para um encontro romântico. Segundo Frank Shaw, o porta-voz da Microsoft, a empresa descobriu essa conduta antiética de Gates em 2008. Os emails foram por Gates enviados em 2007.

“Esses emails continham propostas de encontros fora do local de trabalho”, afirmou Shaw. Embora ainda fossem flertes, segundo o porta-voz, os emails enviados por Bill Gates não tinham um teor de cunho extremamente sexual.

No entanto, segundo Shaw, a empresa os considerou “inapropriados”.

Leia também: Ex-funcionários da Microsoft detonam Bill Gates e o descrevem como ríspido e de pavio curto

Além disso, Shaw informou que a funcionária nunca fez uma reclamação formal à Microsoft sobre tal situação envolvendo o nome mais importante da empresa.

Bridgitt Arnold, porta-voz de Bill Gates, afirmou em nota à imprensa americana que tais afirmações são falsas, definindo-as como “rumores reciclados obtidos através de fontes sem conhecimento direto do assunto e que, em alguns casos, possuem importantes conflitos de interesses [com a Microsoft]”.

Alta cúpula da Microsoft se reuniu com Bill Gates para discutir a situação

À época, o então conselheiro geral da Microsoft, Brad Smith, e a diretora de Recursos Humanos da Microsoft, Lisa Brummel, encontraram Bill Gates para debater sobre o assunto.

Os executivos alertaram o então presidente da Microsoft que o seu comportamento era inapropriado. Segundo as fontes do jornal, Bill Gates afirmou reconhecer o erro e disse que iria parar.

Ainda segundo o jornal, os executivos da Microsoft se reuniram para discutir o assunto e concluíram que não seria necessário mais nenhuma medida, pois não houve interação física entre Bill Gates e a funcionária.

Saída de Gates da Microsoft envolveu outra polêmica 

Bill Gates atuou como CEO da Microsoft até o ano 2000, servindo como presidente do conselho até 2014. Após isso, o magnata fez parte do conselho da Microsoft até o ano passado, quando decidiu abandonar o cargo em março daquele ano.

Bill Gates Microsoft
Bill Gates e Paul Allen, os fundadores da Microsoft, em 1981.

No período em que Gates deixou a Microsoft, um comitê do conselho da empresa contratou um escritório de advocacia para investigar uma carta escrita em 2019 por uma engenheira da empresa afirmando que teria tido relações sexuais com Bill Gates.

Vale ressaltar que essa funcionária que escreveu a carta não é a mesma citada no início deste texto. Além disso, o porta-voz da Microsoft, Frank Shaw, afirmou que o relacionamento envolvendo Bill Gates e essa engenheira ocorreu em 2002, mas a empresa só descobriu o fato em 2019.

Durante a investigação, os membros do conselho da Microsoft decidiram que Bill Gates deveria abandonar o cargo de conselheiro. No entanto, o próprio Gates decidiu abandonar a empresa antes que a investigação chegasse ao fim.

Satya Nadella, atual CEO, foi um dos membros da investigação

Segundo o Wall Street Journal, Satya Nadella, atual CEO da Microsoft, foi um dos membros do comitê que investigou a conduta de Bill Gates.

“No segundo semestre de 2019, a Microsoft obteve a informação de que Bill Gates intentou um relacionamento com uma funcionária da empresa no ano 2000”, afirmou um porta-voz da empresa.

“Um comitê do Conselho da empresa revisou a reclamação com auxílio de um escritório de advocacia para conduzir uma investigação sobre o assunto. Durante a investigação, a Microsoft forneceu um extenso suporte à funcionária que trouxe o assunto à tona”.

À época, John W. Thompson pediu aos outros membros do comitê de investigação, incluindo Nadella, para que não revelassem a existência da investigação com o restante da diretoria da Microsoft.

Bill Gates Microsoft
Bill Gates e Satya Nadella, o atual CEO da Microsoft.

Segundo fontes do jornal, a decisão de Thompson foi tomada com base no conteúdo sensível do assunto. Desse modo, os membros do conselho que leram a carta tiveram que devolver o documento ao conselho geral da Microsoft.

Advogados especializados em casos como o de Bill Gates afirmam que quando um conselho de administração decide conduzir uma investigação, todos os membros, portanto, devem aprovar a decisão.

Frank Shaw afirmou, com base nas diretrizes do conselho administrativo da Microsoft, que o comitê de governança do conselho pode contratar advogados externos.

O que diz Bill Gates

Por outro lado, uma porta-voz de Bill Gates afirmou que a relação ocorreu há “quase 20 anos” e terminou de maneira amigável. Segundo a porta-voz, a decisão de Bill Gates em abandonar o conselho da Microsoft não teve a ver com esse problema.

“Na verdade, ele [Gates] já havia demonstrado um interesse em focar nas suas ações filantrópicas”, afirmou a porta-voz.

Após as polêmicas da investigação, Bill Gates se divorciou de sua esposa, Melinda, em agosto deste ano, embora continuem a trabalhar juntos na fundação Bill & Melinda Gates.

Gates e sua ex-esposa Melinda recebem a maior homenagem condecoração da França. Créditos: AP

Contudo, Melinda Gates já havia entrado com o pedido de divórcio em 2019, alegando que o casamento estava “irrecuperável”.

Atualmente, além do trabalho filantrópico, Bill Gates continua atuando como um conselheiro técnico do CEO da Microsoft, Satya Nadella, embora sem vínculo direto com a empresa.

Leia mais: Bill Gates critica os programas espaciais de Elon Musk e Jeff Bezos

Recentemente, Nadella afirmou que Bill Gates é uma pessoa bastante comprometida com os assuntos que considera importante. No entanto, o atual CEO ressaltou que o ambiente de trabalho da Microsoft mudou drasticamente se comparado ao período em Gates era o presidente.

“Não somos uma empresa perfeita, obviamente, mas nos importamos profundamente com todos os assuntos relacionados a nossa cultura de trabalho”, afirmou Nadella. O atual CEO fez tais declarações ao comentar sobre a evolução da Microsoft com o seu público interno.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário