Ex-funcionários da Microsoft detonam Bill Gates e o descrevem como ríspido e de pavio curto

Ex-funcionários da Microsoft detonam Bill Gates e o descrevem como ríspido e de pavio curto

Bill Gates é sempre lembrado por ser o fundador da Microsoft, uma empresa que se tornou símbolo da criação de sistemas operacionais para computadores, como é o caso do Windows. Ele também é conhecido por ser um gênio da computação e por ter seu lado humanitário, porém ao que tudo indica, o empresário tem um lado desconhecido por muitos até então.

O final do casamento de 26 anos com Melinda Gates e o processo de divórcio fizeram com que alguns funcionários levantassem acusações sobre Bill Gates, principalmente a de que ele gritava com os trabalhadores da sua empresa durante reuniões.

Leia também:

Caso Bill Gates gastasse US$ 1 mi por dia, demoraria mais de 400 anos para sua fortuna acabar
Quer saber mais sobre o cara por trás da Microsoft? Veja 12 curiosidades sobre Bill Gates!

Funcionários revelam um mau comportamento do patrão

As acusações vieram de 4 mulheres que já trabalharam na Microsoft, reveladas ao Business Insider. Elas afirmaram que Bill Gates era temperamental, tinha pouca paciência e chegava a ser grosso e ríspido durante reuniões da empresa.

Inclusive, um ex-executivo da Microsoft também afirmou que tentava ao máximo evitar reuniões com Gates, já que era “apenas mais uma oportunidade para ouvir gritos”.

Bill Gates

Todos os funcionários viam o fundador da Microsoft como alguém que vivia xingando e berrando e, segundo eles, uma das frases mais ditas por Gates era “Essa é a ideia mais merda que eu já ouvi”.

Maria Klawe, que fez parte do conselho administrativo da Microsoft no período de 2009 até 2015, também trouxe mais informações sobre esse tipo de comportamento abusivo de Bill Gates. Segundo ela, ele memorizava as placas dos veículos de seus empregados para conseguir monitorar suas atividades.

Bill Gates

Ela ainda afirmou que Gates não tinha nenhuma intenção de aumentar a diversidade dentro da empresa, e quando esse tipo de ideia lhe era proposta, ele respondia com frases que insinuavam que ela estaria tentando destruir a Microsoft. A mensagem que Maria tirava desse comportamento era de que, para ele, se importar com a diversidade dos seus funcionários não tinha nada a ver com o sucesso da empresa, pelo contrário.

Por outro lado, um porta-voz do bilionário afirmou que essas acusações seriam “uma grave descaracterização para sugerir que o Sr. Gates não tinha interesse em falar sobre ou promover a diversidade e inclusão na Microsoft”.

Um dos funcionários da empresa afirmou que o patrão é apenas uma pessoa estranha quando o assunto é relações sociais, e outra ex-executiva da empresa disse que Gates é um homem direto e honesto, e que ela gostava da sua sinceridade. “Ele gritava com todos”, ela afirmou.

Fonte: BusinessInsider

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X