Pokémon Company está investigando Palworld em relação a uso de propriedade intelectual

Pokémon Company está investigando Palworld em relação a uso de propriedade intelectual

Palworld vem fazendo um sucesso estrondoso, e claro que todo esse barulho não passaria despercebido. Tendo sido lançado inicialmente como uma espécie de “Pokémon com arma”, o jogo agora pode ter chamado a atenção da empresa responsável pela franquia dos monstrinhos.

Acontece que a Pokémon Company divulgou uma declaração oficial revelando sua consciência em relação ao jogo Palworld e a crescente quantidade de comparações que ele está recebendo em relação à propriedade intelectual da Pokémon. E por isso começou uma investigação.

Leia também:

8 curiosidades sobre Palworld
Palworld: confira os requisitos mínimos e recomendados

Investigação em andamento

Palworld

Embora a Pokémon Company não tenha mencionado explicitamente o Palworld, o comunicado aponta que uma investigação está em curso para avaliar possíveis violações de direitos autorais e propriedade intelectual relacionadas ao universo Pokémon.

O comunicado enfatiza que a Pokémon Company não concedeu permissão para a utilização de qualquer propriedade intelectual ou ativos do Pokémon no jogo em questão. A empresa afirma que tomará “medidas apropriadas para lidar com quaisquer atos que violem os direitos de propriedade intelectual relacionados ao Pokémon”.

A declaração sugere claramente que, se confirmadas as violações, a Pokémon Company tomará as medidas legais necessárias para proteger sua propriedade intelectual.

Palworld conquista o mundo

Palworld

O Palworld, desenvolvido pela Pocket Pair e lançado em 18 de janeiro, ganhou destaque devido à sua semelhança visual com os monstrinhos Pokémon, embora apresente elementos distintos, como a capacidade dos pals (companheiros) de usar armas de fogo.

Além disso, o jogo introduz uma temática mais sombria, permitindo que os jogadores vendam, matem e até mesmo consumam seus pals. Além disso tem muito foco em sobrevivência e crafting. O comunicado da Pokémon Company não apenas aborda as comparações visuais, mas também questiona a utilização não autorizada da propriedade intelectual.

A Pocket Pair, desenvolvedora do Palworld, havia anteriormente afirmado que seu jogo se assemelha mais a títulos como “Ark Survival Evolved” e “Vanaheim” do que ao universo Pokémon. Em uma entrevista à Automaton, o CEO da Pocket Pair, Takuro Mizobe, mencionou que o Palworld havia passado por revisões legais e que, até o momento, nenhuma ação legal havia sido tomada por outras empresas.

A declaração completa da Pokémon Company expressa seu compromisso contínuo com a preservação da propriedade intelectual e do mundo Pokémon. Confira na íntegra:

“Recebemos muitas perguntas sobre o jogo de outra empresa lançado em janeiro de 2024. Não concedemos permissão para o uso da propriedade intelectual ou ativos do Pokémon nesse jogo. Pretendemos investigar e tomar medidas apropriadas para lidar com quaisquer atos que violem os direitos de propriedade intelectual relacionados ao Pokémon. Continuaremos a valorizar e nutrir cada Pokémon e seu mundo, e trabalharemos para unir o mundo por meio do Pokémon no futuro.”

Enquanto isso, as vendas de Palworld continuam a aumentar, já chegando a 8 milhões de cópias vendidas na Steam (fora no Xbox). O jogo já é o segundo mais jogado na plataforma e supera diversos outros grandes sucessos, incluindo Pokémon Legends: Arceus, que vendeu 6,5 milhões de unidades no Switch.

Inclusive, muitos fãs afirmam que a Nintendo deveria “aprender” com o Palworld para fazer um jogo de Pokémon com a qualidade que a franquia merece. Você concorda? Deixe sua opinião nos comentários!

Fonte: IGN

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X