Twitter já perdeu 90% de seu valor de mercado, diz Elon Musk

Twitter já perdeu 90% de seu valor de mercado, diz Elon Musk

No final de outubro de 2022, Elon Musk estava confirmando a compra da rede social que até então se chamava Twitter. Na ocasião, ele pagou o valor de US$ 44 bilhões. Se o magnata quisesse vender o X – novo nome do Twitter – hoje, talvez ele conseguisse recuperar apenas 10% do valor que pagou, ou seja, US$ 4 bilhões. Estas são afirmações e estimativas do próprio Elon Musk.

Leia também
Twitter usará suas postagens e seus dados públicos para treinar IA; Google e Meta já fazem isso
Twitter agora quer todas as suas informações pessoais, desde dados biométricos até educacionais e profissionais

Musk culpa uma ONG de proteção ao direito dos judeus

Um tweet de Elon Musk, em resposta a um seguidor, sugere que o X/Twitter sofreu uma queda de valor de mercado de aproximadamente US$ 40 bilhões (equivalente a R$ 199 bilhões) desde que foi adquirido no final de outubro passado.

O bilionário, que também é dono de outras empresas de sucesso, como Tesla, SpaceX e Starlink, atribui ao menos 10% dessa desvalorização à iniciativa de boicote liderada pela Liga Antidifamação. Trata-se de uma organização voltada para a defesa dos direitos dos judeus. A organização acusou o empresário de veicular discursos antissemitas.

Nesse contexto, a Liga teria sido responsável por um impacto negativo de cerca de US$ 4 bilhões no valor da plataforma, conforme estimado pelo bilionário. A revista Fortune foi a primeira a divulgar essa informação.

Elon Musk não comprou o Twitter sozinho

A perda financeira estimada por Musk equivaleria a uma redução de quase 90% do montante inicialmente desembolsado para a compra da rede social, que foi de US$ 44 bilhões (aproximadamente R$ 218,9 bilhões). Desse total, Musk investiu pessoalmente cerca de US$ 24 bilhões (em torno de R$ 119,9 bilhões) em forma de ações.

Outros investidores que participaram da transação incluem amigos próximos de Musk como Larry Ellison, Ron Baron e o príncipe saudita Al Waleed.

Eles aportaram um total de US$ 7 bilhões (cerca de R$ 34,9 bilhões) em ações, enquanto os US$ 13 bilhões restantes (aproximadamente R$ 64,9 bilhões) foram financiados através de empréstimos por instituições bancárias.

Portanto, a brutal desvalorização do Twitter não acarreta prejuízo apenas para Elon Musk. O magnata tem contas a prestar não apenas com seus amigos pessoais (igualmente endinheirados), mas também com bancos, que vão querer o seu dinheiro de volta com os devidos juros e correções monetárias.

Musk não descarta a possibilidade de processar a ONG

Em uma conversa sobre a viabilidade de processar a ONG por difamação, Musk especulou: “Eles poderiam ser responsabilizados por terem aniquilado até metade do valor da empresa, o que corresponderia a US$ 22 bilhões (algo em torno de R$ 109,5 bilhões)“.

Jonathan Greenblatt, diretor da Liga Antidifamação, declarou em sua própria conta na mesma plataforma, em maio, que as declarações de Musk têm o potencial de fomentar retóricas antissemitas extremistas. Tais afirmações podem encorajar grupos extremistas a se organizarem para provocar ataques terroristas.

Fonte: Fortune

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X