Netflix anuncia animação feita com ajuda de IA e é criticada

Netflix anuncia animação feita com ajuda de IA e é criticada

O uso de ferramentas e tecnologias com Inteligência Artificial (IA) está crescendo e chegando a diversos segmentos novos. Porém, embora isso possa significar um avanço na área, também acaba trazendo algumas preocupações e até mesmo revoltas, como a Netflix está percebendo atualmente.

Acontece que o serviço de streaming anunciou sua primeira animação feita com a ajuda de uma IA, e isso acabou gerando uma série de comentários negativos. Muitas pessoas afirmam que isso é uma forma de apenas economizar, deixando de lado artistas de verdade.

Leia também:

Esse mangá foi criado por inteligência artificial
Inteligência artificial reimagina alguns pôsteres de filmes de terror

Netflix revela que a mão de obra de artistas está escassa

O anúncio aconteceu essa semana, e a Netflix apresentou ao mundo a sua mais nova curta-metragem japonesa chamada Dog and Boy. Durante o anúncio e a divulgação, a empresa revelou uma novidade: os cenários de fundo do desenho animado foram desenvolvidos e criados com a ajuda de uma IA.

Um dos motivos da revolta é que nos créditos, na parte de Background Designer aparece AI (+ Human), dando mais destaque à inteligência artificial.

Netflix

E, para piorar a situação, o serviço justificou o uso da inteligência artificial ao dizer que a mão de obra de artistas para fazer esse tipo de trabalho está escassa.

“Como um esforço experimental para ajudar a indústria dos animes, que possui uma mão de obra escassa, nós usamos tecnologias de criação de imagem para as paisagens de fundo de todos os cortes de vídeo de três minutos!”

Eles anunciaram que a IA foi usada em um teste no curta-metragem de animação para formar apenas o cenário de trás, ou seja, o fundo de cada imagem. Houve ainda o trabalho de um artista, que ficou responsável tanto pelo esboço inicial quanto pela finalização, embora o resto do trabalho tenha sido gerado com inteligência artificial.

Esse anúncio e, principalmente a declaração de mão de obra escassa, acabou deixando muita gente indignada. Com isso, houve uma enxurrada de comentários negativos na postagem da plataforma nas redes sociais. Muitos defendiam diversos animadores conhecidos e afirmavam que a maioria está a procura de trabalho. Outros apenas não gostavam da ideia de usar a IA para esse tipo de coisa.

“”Tecnologia de geração de imagens”? Basta dizer que você roubou o trabalho dos artistas por meio de uma geração de IA e depois alegou uma escassez de mão de obra, embora pessoas como eu e meu irmão, que têm diplomas, não consigam empregos porque há 500 outros graduados também tentando obter uma entrevista por aplicativo. Mentirosos”

Uso de IA vem sendo um problema para animadores

Com o avanço das ferramentas de IA, principalmente as capazes de gerar imagens, também houve um aumento de insatisfação por parte de muitos profissionais. Isso porque esse tipo de tecnologia vem se tornando disponível cada vez mais tanto para o público em geral quanto para fins profissionais.

Devido a isso, muitos artistas estão se manifestando contra esse tipo de avanço. São vários motivos para os protestos. Um deles é que os estúdios estão optando pelo uso da IA para substituir a mão de obra humana justamente porque é mais barata, fazendo com que os custos de produção sejam bem menores e até mesmo o tempo de criação seja mais rápido.

Outro motivo é que os programas de criação de imagens por IA utilizam um banco de dados usando imagens criadas por outros artistas. Um exemplo é o Stable Diffusion, que utiliza cerca de 100.000 gigabytes de imagens artísticas encontradas na internet para gerar as suas.

Porém, mesmo diante de protestos, ainda não se tem exatamente uma resposta diante dessa situação. Isso porque em meio a tantas batalhas judiciais a respeito de direitos de imagem, ainda não existe uma lei ou regra que delimite ou até mesmo impeça o uso da IA para esse tipo de trabalho. E também não há qualquer indício de que isso vá acontecer.

Fonte: Twitter

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X