Rússia bane acesso ao Instagram

Rússia bane acesso ao Instagram

Nesta segunda-feira (14), o governo da Rússia baniu o acesso ao Instagram. A plataforma, portanto, está inacessível no país conforme o CEO do Instagram, Adam Mosseri, havia informado na última sexta-feira (11) em uma publicação no Twitter.

Mosseri afirmou que a decisão do governo da Rússia iria “distanciar 80 milhões de pessoas umas das outras” tanto no próprio país quanto no resto do mundo. CEO do Instagram afirmou que cerca de 80% da Rússia segue algum perfil estrangeiro na rede social.

CEO do Instagram
Adam Mosseri, o CEO do Instagram.

 

Na semana passada, a Rússia anunciou os planos de banir o Instagram como resposta a decisão do Meta de permitir que usuários do Facebook e do Instagram façam publicações pedindo por ações violentas em soldados do exército russo após a invasão da Ucrânia.

Rússia baniu Instagram, mas YouTube continua disponível

De acordo com um levantamento da Statisa, firma de análises de dados de mercado, o Instagram possui quase 60 milhões de usuários na Rússia em 2021. Esse número corresponde por 40% da população do país e a plataforma, assim como em outros países, serve como uma grande fonte de renda para muitos usuários.

Desse modo, Mosseri alega que a ação do governo russo foi um erro, mas o Kremlin não enxerga assim. As autoridades russas estão extremamente alinhadas na missão de remover redes sociais pertencentes a companhias americanas.

Para facilitar o trabalho do governo russo, várias empresas americanas de tecnologia estão desativando suas operações no país, assim como empresas de países aliados dos EUA, como é o caso da sul-coreana Samsung.

Leia mais!

Por isso, anteriormente, o país governado por Vladimir Putin havia banido o Facebook e o Twitter, com o fim de controlar o fluxo de informações sobre a guerra.

Agora, com a proibição do Instagram na Rússia, a narrativa sobre os atos do exército russo em solo ucraniano está sob controle do Estado.

Leia também: China usa Facebook para espalhar propaganda em apoio à Rússia

Em contrapartida, a Rússia não baniu o YouTube no país, permitindo que os habitantes do país ainda obtenham informações sobre a guerra na Ucrânia. Além disso, com o YouTube ainda ativo, é possível acessar veículos de mídia que não fazem parte da mídia estatal da Rússia.

Influencers russos lamentam a proibição do Instagram no país

Rússia Instagram

Após anunciar o ban, o Roskomnadzor, órgão de regulação das comunicações do governo da Rússia, permitiu que os influencer e usuários do Instagram na Rússia tivessem um período de 48 horas para se despedir da rede.

Os influencer russos fizeram publicações encorajando os seus seguidores a utilizarem VPNs para burlar a proibição do Instagram na Rússia, ou segui-los em outras plataformas.

O vídeo abaixo mostra uma blogueira russa chorando após receber a notícia sobre o ban do Instagram no país. No entanto, a sua principal reclamação é o fato de não poder publicar fotos em restaurantes e outras obviedades comuns em influencers.

 

Entretanto, pequenas e médias empresas também lamentaram o ban do Instagram na Rússia, pois a plataforma serviu como a principal ferramenta de vendas desses negócios.

Na semana passada, streamers russos afirmaram não ter mais fonte de renda após a suspensão de pagamentos da Twitch.

Leia também: Twitch suspende pagamentos a streamers russos

Outros ramos, como instituições de caridade, também postaram sobre o ocorrido. Um abrigo para cachorros, por exemplo, publicou ontem (13) uma mensagem ressaltando que o Instagram não serve apenas para publicação de fotos.

“O Instagram é uma oportunidade de se engajar em ações positivas”, disse o Husky Help em publicação na plataforma.

O abrigo de cães destacou a possibilidade existente na rede social de criar uma comunidade em torno de um bem comum. Veja abaixo o post de adeus do Husky Help.

A postagem de adeus da página informa no início do texto que o abrigo não aceitará novos cachorros, pois o ban no Instagram impactará diretamente o financiamento do local.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X