Pela primeira vez na história, AMD supera o valor de mercado da Intel

Pela primeira vez na história, AMD supera o valor de mercado da Intel

A AMD é agora uma empresa maior, levando em consideração o seu valor de mercado, do que a Intel. A diferença pode ser pouca, mas a AMD ultrapassou a Intel pela primeira vez em sua história, com um valor de mercado de US$ 197,75 bilhões no fechamento do mercado no dia 15 de fevereiro. Já a Intel fechou com US$ 197,24 bilhões.

O repentino aumento do valor de mercado da AMD se deve à aquisição da Xilinx por US$ 49 bilhões. Foi a maior aquisição de semicondutores da história. A aquisição da Xilinx pela AMD desencadeou a conversão de 248,38 milhões de ações da Xilinx em 428 milhões de novas ações da AMD (um processo que ainda está em andamento).

Leia também
AMD teve crescimento de 68% em 2021
Intel: “nossos processadores têm menos bugs que os da AMD”

Adicionado aos 1,2 bilhão de ações existentes da AMD, isso eleva a contagem geral de ações da empresa para 1,628 milhão, dando à AMD um valor de mercado de US$ 197,75 bilhões, ultrapassando a Intel por meros US$ 51 milhões. Pode haver alguma variação nos cálculos de terceiros, mas todos devem colocar a AMD à frente da Intel nas avaliações atuais das ações.

Isso marca uma grande reviravolta para uma empresa que estava à beira da falência há apenas seis anos, quando apresentou sua revolucionária microarquitetura Zen. Seis anos de trabalho árduo depois, a AMD agora tem a participação mais alta de todos os tempos no mercado de CPU, dando-lhe dinheiro para fechar o maior negócio de semicondutores da história.

No entanto, temos que lembrar que a Intel é de longe a maior empresa e lidera cerca de 75% do mercado de processadores x86. A Intel também gera muito mais receita e lucro por ano do que a AMD e está saindo de seu sexto ano de receita recorde. Isso sem mencionar que a empresa fabrica seus próprios chips e possui uma rede global de fábricas, enquanto a AMD projeta chips e terceiriza a produção.

No contexto, a avaliação da AMD sinaliza que o mercado geralmente tem mais otimismo sobre as perspectivas de crescimento da empresa do que com a Intel. Há muitas razões para estar otimista: a recente aquisição da Xilinx pela AMD traz um amplo portfólio de produtos de silício diferenciados sob o guarda-chuva da empresa, abrindo novos segmentos lucrativos como direção automatizada, aeroespacial, 5G/comunicações e mercados de IoT, só para nomear alguns.

A Xilinx também é uma empresa saudável, pois seus ganhos recentes no terceiro trimestre incluíram uma receita recorde de US$ 1 bilhão. Isso representa um aumento de 26% ano a ano. Além disso, a AMD está começando a trabalhar com a Xilinx. A empresa espera que seus primeiros produtos ‘combinados’, ou seja, dispositivos com lógica AMD e Xilinx, cheguem ao mercado em 2023.

Os tempos são bons para a AMD. Ela também superou a Qualcomm na lista de capitalização de mercado, mas a Nvidia também está tendo um desempenho estelar. O valor de mercado de US$ 662,38 bilhões da empresa excede tanto a AMD quanto a Intel, combinadas!

O novo valor de mercado da AMD está muito longe de julho de 2020, quando o preço das ações da empresa ultrapassou o da Intel pela primeira vez em 15 anos. Mas, na época, a empresa tinha um valor de mercado de “apenas” US$ 74 bilhões. Muito baixo em comparação com os US$ 260 bilhões da Intel.

Naquela época, as ações da Intel valiam US$ 61,57 em comparação com os US$ 61,79 da AMD, mas o quadro geral é um pouco diferente agora com as ações da Intel valendo US$ 48,44 em comparação com os US$ 121,47 da AMD.

A Intel certamente não está satisfeita em ver sua participação de mercado sendo reduzida. O CEO da companhia, Pat Gelsinger, apostou o futuro da empresa em uma nova visão, que inclui a produção de chips para outras empresas por meio de sua estratégia IDM 2.0 e aumentou os gastos com pesquisa e desenvolvimento. Será que ela vai conseguir dar a volta por cima?

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X