blank blank

Adobe abandona ferramentas de desenvolvimento para iPhone

Por:

A Apple gosta de dominar tudo o que pode e o que não pode rodar no iPhone. As aplicações para ele, por exemplo, só podem ser escritas em Objective-C, C, C++ ou JavsScript rodando no WebKit – nada além disso, nenhuma outra linguagem interpretada de terceiros ou que use APIs proprietárias de terceiros…

Isso fez a Adobe desistir das suas ferramentas de criação de aplicações para iPhone no Flash CS5. É uma notícia chata para os fãs do Flash, já que mesmo proprietário ele se tornou uma ferramenta consolidada para desenvolvimento de animações e aplicações interativas, não sendo exclusivo para web. Com as ferramentas da Adobe bastaria praticamente exportar o arquivo gerado no Flash para o formato do iPhone, depois submeter à App Store. Isso poderia atrair uma grande quantidade de desenvolvedores para o iPhone, mas não agrada o controle da Apple.

As ferramentas de criação para iPhone do Flash CS5 deixarão de ser desenvolvidas (apesar de provavelmente continuarem e serem entregues no estado em que estão), e é possível que o conteúdo já enviado para a App Store seja removido pela Apple (cerca de 100 aplicações atualmente, segundo Mike Chambers, da Adobe).

A Apple responde dizendo que há HTML, CSS, Javascript e H.264, todos suportados pelo iPhone e iPad como padrões já estabelecidos e abertos – só que não adianta muito já que para desenvolver para iPhone é necessário muito mais do que isso. Ela ainda peca ao dizer que o H.264 é “open”, uma vez que é proprietário e exige pagamento de royalties nas implementações.

Apesar de tantas restrições e sem Flash, o iPhone é popular e o iPad parece agradar muita gente – mesmo que sejam tecnicamente inferiores a outros dispositivos concorrentes. Coisas da Apple. Parece ser o fim para a Adobe, desistindo de vez de investir na plataforma. Afinal tudo o que investe não tem aprovação.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário