blank blank

Google.org expande seu foco com iniciativas filantrópicas

Google.org expande seu foco com novas iniciativas filantrópicas

Data: 17/01/2008

Autor original: John Timmer

Fonte: http://arstechnica.com/news.ars/post/20080117-google-org-expands-focus-with-new-philanthropic-initiatives.html

Em 2004, os fundadores da Google decidiram distribuir um pouco dos recursos da empresa para a caridade. Determinados em ser diferentes, a Google não achou uma fundação de caridade, ao invés disso ela levantou uma fundação que misturaria ganhos com investimentos localizados que esperavam que se tornasse lucro. Estes lucros, mais uma porcentagem do rendimento anual da Google, iriam fundar a Google.org indo em frente, e os empregados da Google seriam encorajados a doar tempo e recursos para seu trabalho. Google.org já começou previamente seu trabalho focada em energia renovável, mas esta manhã, ela anunciou um número de novas iniciativas que vai expandir bem o seu escopo.

A página da Google.org agora lista cinco iniciativas, incluindo três novas: Predict and Prevent (Prever e Previnir), Inform and Empower to Improve Public Services (Informar e Aumentar o Poder para Melhorar os Serviços Públicos), e Fuel the Growth of Small and Medium-Sized Enterprises (Alimentar o Crescimento de Pequenas e Médias Empresas). Nós vamos dar uma olhada em cada item separadamente abaixo. Nada novo foi anunciado com relação ao trabalho prioritário sobre o desenvolvimento do carro híbrido, mas há um novo investimento na iniciativa da nova energia renovável: $10 milhões de dólares da eSolar, uma empresa que tem esperança de remontar as atuais estações de força substituindo o calor da combustão do combustível fóssil com energia solar.

Predict and Prevent (Prever e Previnir)

Essa iniciativa é focada em doenças emergentes. Em uma coletiva da imprensa, Dr. Larry Brilliant, diretor executivo da Google.org, disse que já foram caracterizadas aproximadamente três dúzias de doenças emergentes, todas foram originadas de animais. Eles esperam que identificando padrões durante seu surgimento, podemos nos preparar melhor para casos futuros. Para este fim, eles estão dando $5 milhões de dólares para a InSTEDD, um grupo dedicado em permitir que os primeiros que tiverem reações que incorporem vigilância da doença em seu trabalho. Outros $2,5 milhões de dólares vão para a Global Health and Security Initiative (Iniciativa Global de Saúde e Segurança), a qual está coordenando os esforços de nações no vale do Rio Mekong.

Inform and Empower (Informar e Aumentar o Poder)

Este esforço está focado em melhorar os serviços governamentais no mundo em desenvolvimento. Brilliant sugeriu que não há mecanismos reais para os cidadãos de muitas nações em desenvolvimento para determinar quais as escolas e organizações governamentais estão atualmente fazendo um bom trabalho; na falta dessa informação, uma pressão por melhora nunca ocorre. Então, um financiamento nessa área vai tanto para iniciativas de avaliação do governo e disseminação dos resultados para o público.

Pratham, uma ONG que fica na Índia, está conseguindo $2 milhões de dólares para produzir uma avaliação nacional da educação do país. Doações menores vão para organizações indianas que vão prover governos locais com informações sobre análise da capacidade orçamentária e planejamento urbano. Brilliant indicou que o foco na Índia veioem parte através de discussões com a equipe nos escritórios da Google, que ajudaram a identificar alguns destes casos.

Fuel the Growth of Small and Medium-Sized Enterprises (Alimentar o Crescimento de Pequenas e Médias Empresas)

Isso estava presente como o contrário do foco do governo: investir em empresas privadas que provavelmente vão fazer uma diferença na economia em desenvolvimento. Brilliant indicou que o sucesso do micro-empréstimo no low end (low end é o nome dado nos EUA para o mercado de produtos baratos para pessoas que não possuem dinheiro para comprar produtos nos outros mercados) criou uma grande lacuna de empréstimo entre o negócio pessoal e os grande empréstimos disponíveis para multinacionais fazerem maiores investimentos na infraestrutura. Google.org espera preencher esta lacuna estimulando o crescimento de negócios de tamanho intermediário que possuem donos próprios. Como um começo, eles deram $4.7 milhões para a TechnoServe, a qual faz planos de competições de negócios em algumas das democracias estáveis da África.

A ênfase durante a coletiva da imprensa anunciando as novas iniciativas foi o fato de que a Google.org está “apenas no ponto de partida,” como Brilliant colocou, já que eles esperam aprender algo de fundações maiores de caridade, como as fundadas pelas famílias Gates, Moore, e Rockefeller. Neste ponto, eles esperam agir mais como estimulantes do que como fontes decisivas de dinheiro. Muitos dos projetos, entretanto, foi notado que estão recebendo dinheiro também das mesmas fundações que estão sendo tidas como modelos.

Se a Google.org espera ser um estimulante, seriam mais sensato financiar grupos que ainda não tiveram a atenção de doadores maiores. As organizações que estão na Índia, que foram em parte identificadas pelos próprios empregados da Google, parecer estar nesta categoria, sugerindo que este pode ser um modelo mais apropriado para o futuro trabalho da Google.org.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário