Hardware.com.br visita: Brasil Mega Arena

Hardware.com.br visita: Brasil Mega Arena

No domingo (7) aconteceu o desfecho da edição carioca do Brasil Mega Arena (BRMA) evento de e-Sports idealizado por Felippe Corradini (confira nossa entrevista com ele clicando aqui), que começou sob o nome de XMA Mega Arena, mas devido aos planos de Felippe em correr com o evento por todo Brasil, o nome foi alterado. O posto de primeiro estado a receber o evento fora de São Paulo, acabou ficando com o Rio de Janeiro. A princípio a BRMA realizado no Rio Centro, que é muito conhecido pelo seu grande espaço e variedades de eventos, como o Arnold Classic e a Bienal do Livro, mas devido a motivos não divulgados o evento passou para o Centro de Convenções SulAmérica, no Centro do RJ, que no resumo da obra, acabou sendo um local mais adequado para abrigar o Brasil Mega Arena.

Assim como Felippe disse em algumas ocasiões, o evento no Rio de Janeiro seria um teste, para sentir como o público carioca se comportaria com um grande torneio de e-Sports. Estivemos presentes nos quatro dias de Brasil Mega Arena, e podemos dizer que o público presente abraçou a ideia. Claro que o número de visitantes foi aumentando de forma gradativa ao decorrer dos dias. O primeiro dia de BRMA aconteceu na quinta-feira, dia 04 de junho. Este dia era feriado, (Corpus Christi) e por mais incrível que pareça foi o dia mais vazio de todo o evento. Alguns motivos importantes como a distribuição das atrações justificam isso. Grande parte do público estava mais interessada em acompanhar as decisões dos campeonato dos games que seriam disputados por lá no final de semana. 

Como estava claro que a organização do evento estava testando a reação do público em relação as atrações, foi utilizado apenas o segundo andar do Centro de Convenções. Grande parte dessa área foi ocupada por um mega palco, com uma estrutura fenomenal, e uma plateia para 1.500 pessoas, tornando a experiência de transmissão do League of Legends, CrossFire, Dota 2 e Hero of the storms, muito gratificante e divertida.

Além dessa grande estrutura do palco, onde aconteciam as competições e apresentações de Youtubers famosos, como Muca Muriçoca, Irmãos Epiologo, Casal de Nerd, entre outros, havia também um espaço destinado aos stands. A variedade de stands colocados não foi muito grande, basicamente vendiam alguns produtos, como por exemplo artigos de informática e alguns itens personalizados como camisas dos times que disputariam as competições. 

Uma área interessante que foi disponibilizada para os usuários e que atraiu muitam atenção, foi o “free to play”, onde alguns consoles foram colocados para que os visitantes pudessem disputar algumas partidas de jogos consagrados, como FIFA, Injustice, Marvel x Capcom, Street Fighter e Cavaleiros do Zodíaco, além de competições do popular jogo de dança, Just Dance. 

Um mini palco, também foi montado especificamente para as disputas de CrossFire, possibilitando que os visitantes jogassem com as suas contas e concorressem a alguns prêmios. Pensando no público mais jovem que compareceu em peso ao BRMA, foi montado também uma área exclusiva, intitulada “espaço Minecraft” onde muitas crianças puderam aproveitar e jogar o game.

Uma área para o Hearthstone: Heroes of Warcraft também foi montada e tinha como grande diferencial a possiiblidade dos visitantes levarem o próprio notebook ou tablet para desfrutar do game.

Conversamos com alguns visitantes ao decorrer dos dias de evento, e praticamente todos compartilham a mesma opinião em relação a BRMA no RJ. O evento estava muito bom para uma primeira edição, porém todos que entrevistamos esperavam mais dos stands, principalmente em relação a exposição de produtos e não somente venda, além de uma praça de alimentação no mesmo andar das atrações. Esse com certeza foi o grande problema do Brasil Mega Arena. A praça de alimentação ficava no térreo do SulAmérica, e com apenas um buffet de um restaurante e o Mega Mate como escolha. Do lado de fora do centro de convenções havia algumas barracas, mas que não tinham nenhuma ligação com o evento, e todo esse trajeto de deslocamento até a parte externa do local, fazia com que o visitante pudessem perder alguma atração que estivesse rolando naquele momento. 

O ponto alto para quem aprecia um evento de e-Sports desse porte, com certeza é acompanhar as partidas das grandes equipes, e na BRMA isso não foi diferente. A atmosfera criada em cada uma dos jogos disputados foi incrível, principalmente no domingo, o último dia do evento, era difícil encontrar algum lugar disponível na plateia para assistir alguma das partidas, devido ao grande interesse do público pelos jogos.

Os quatro dias de evento, totalizaram a presença de 29.000 pessoas e de acordo com Felippe Corradini, o resultado foi satisfatório, confira a declaração do idealizador da BRMA:

“A primeira edição da BRMA no Rio de Janeiro foi um sucesso. O público carioca compareceu em ótimo número, participou ativamente de cada partida no palco, se divertiu nos estandes e interagiu bastante com os youtubers. Estamos muito felizes e satisfeitos com o resultado dessa estreia”, disse Felippe Corradini, organizador da BRMA. “Agora vamos focar nosso trabalho na próxima Brasil Mega Arena, em São Paulo, e quem sabe retornar ao Rio de Janeiro em breve”, completou.

 

Confira abaixo um resumo do resultado dos jogos disputados durante a Brasil Mega Arena no Rio de Janeiro:

► CrossFire

Bastante popular no Rio de Janeiro, CrossFire foi um dos pontos altos da BRMA. A competição, que teve a participação das equipes Dai Dai, INTZ, Jayob e paiN Gaming, foi muito agitada desde o início e sagrou a equipe INTZ como grande vencedora, que além do troféu da primeira etapa do campeonato brasileiro de CrossFire conquistou um prêmio de R$19 mil. Para levantar a taça, a Jayob eliminou DaiDai por 2 a 0 nas semifinais e chegou à final de domingo contra o Jayob, que havia vencido a paiN Gaming por 2 a 0. Na partida que valia o título, INTZ surpreendeu e venceu por 2×1. Após comemorar bastante, o jogador André “Dedee1” Santos disse: “Desde a fase on-line nunca fomos favoritos e aqui ganhamos de equipes tops. Estamos numa crescente muito grande, o título soma bastante e agora vamos continuar treinando para conseguir uma vaga para o mundial”. 

Resultados:

Semifinal 1 – Jayob 2 x 0 paiN Gaming

Semifinal 2 – INTZ 2 x 0 Dai Dai

Disputa de terceiro lugar: paiN Gaming 2 x 0 Dai Dai

Final: INTZ 2 x 1 Jayob

► League of Legends

League of Legends costuma arrastar muitos fãs e jogadores onde quer que vá, e na BRMA não foi diferente. O público vibrou muito durante todo o campeonato, que reservou alguns resultados inesperados. A equipe SE LOCO CACHORREIRA (SLC) perdeu a partida de estreia para Jayob e-Sports, mas na repescagem surpreendeu a Brave e-Sports de virada e garantiu uma nova chance na competição. Com a vitória, enfrentou a equipe Big Gods, uma das favoritas, que havia vencido a Brave e-Sports na primeira partida mas perdido da Jayob e-Sports na disputa seguinte. Apesar do jogo equilibrado, a SLC não conseguiu superar a Big Gods e encerrou sua participação na BRMA com o surpreendente terceiro lugar. Na finalíssima, Jayob e Big Gods travaram um grande duelo que terminou com a vitória por 2 a 0 para a Jayob. Após levantar o troféu, Gabriel “Turtle” Peixoto, jungle da Jayob, celebrou: “Jogar frente a frente com o adversário e com tanta gente assistindo é inexplicável. É muito bom! Viemos confiantes na vitória, treinamos bastante e isso fez com que conseguíssemos o resultado”.

Resultados:

Round 1 – jogo 1 – Jayob 2 x 0 SLC

Round 1 – jogo 2 – Big Gods 2 x 0 Brave e-Sports

Repescagem 1 – SLC 2 x 0 Brave e-Sports

Semifinal 1 – Jayob 2 x 1 Big Gods

Repescagem/ Semifinal 2 – Big Gods 2 x 1 SLC

Final – Jayob 2 x 0 Big Gods

► Dota 2

O campeonato de Dota 2 teve as maiores surpresas da BRMA do Rio de Janeiro. Com cinco equipes participantes, o formato de disputa dava a todos os times uma segunda chance em caso de derrota nas fases iniciais. No primeiro round, Ode e ez Kafka disputaram a quarta vaga da etapa seguinte, que já tinha definida a presença de Dynasty Hon, sX Gaming e INTZ. Por 2 a 0, Ode venceu a disputa e se classificou para um duelo com a Dynasty, mas acabou derrotada. Na outra chave, INTZ venceu a sX Gaming e avançou para as semifinais. As duas equipes perdedoras jogaram uma nova repescagem e a Ode conseguiu eliminar a sX Gaming por 2 a 1, mantendo viva a possibilidade de título. Dynasty Hon, que nunca havia participado de um campeonato presencial, venceu a INTZ por 2 a 0 e se garantiu na final. O adversário sairia do confronto entre INTZ e Ode, que mais uma vez superou todos os prognósticos e se classificou para a finalíssima eliminando a favorita INTZ por 2 a 1. No duelo que valia o título, a invicta Dynasty Hon bateu a Ode por 2 a 0 e levou para casa o troféu do campeonato de Dota 2 e um prêmio de R$ 7 mil.

“Viemos acreditando que ganharíamos. Nos surpreendemos com a Ode na final, mas foi legal e divertido do mesmo jeito. Mostrou que existem bons jogadores e times que ainda estão sem patrocínio”, disse Tale, capitão/mid da Dynasty Hon.

Resultados:

 Round 1 – ez Katka 0 x 2 Ode

Round 2 – jogo 1 – sX Gaming 0 x 2 INTZ

Round 2 – jogo 2 – Dynasty 2 x 0 Ode

Repescagem 1 – sX Gaming 2 x 0 ez Katka

Repescagem 2 – sX Gaming 0 x 2 Ode

Semifinal 1 – Dynasty 2 x 0 INTZ

Repescagem/ Semifinal 2 – Ode 2 x 0 INTZ

Final – Dynasty 2 x 0 Ode

► Heroes of the Storm

Nos quatro dias de BRMA o público pôde acompanhar partidas muito divertidas de Heroes of the Storm, novo jogo da Blizzard. Na quinta e sexta-feira, no palco principal do evento, as equipes lideradas pelo youtuber Muca Muriçoca e pelo narrador Gordox se enfrentaram para desempatar uma batalha que havia começado na edição anterior do evento, em São Paulo. Porém, não foi dessa vez que um deles comemorou a superioridade. Com uma vitória para cada lado, o duelo terminou igual e a decisão foi adiada novamente.

No sábado, quem subiu ao palco para jogar Heroes of the Storm foram duas equipes amadoras formadas por fãs do game. Já no domingo, aconteceu a partida mais esperada: CNB contra Jayob e-Sports. Neste primeiro jogo entre equipes profissionais brasileiras diante do público, a Jayob e-Sports se deu melhor e venceu por 2 a 1.

……………..

Queremos agradecer a loja Beephoto (www.beephoto.com.br) por ter nos cedido o material fotográfico para a cobertura do evento e a Rosa Arrais Comunicação (www.rosaarrais.com.br) pelas credencias de imprensa. 

A Brasil Mega Arena agora segue viagem novamente para São Paulo, para mais uma edição nos dias 04 a 07 de setembro, levando mais uma vez como objetivo divertir o público e expandir o cenário brasileiro do e-Sports.

Confira abaixo mais algumas fotos que tiramos durante o período do evento:

Sobre o Autor

Editor-chefe no Hardware.com.br, aficionado por tecnologias que realmente funcionam. Segue lá no Insta: @plazawilliam
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X