Lançamento do Threads fez com que Mark Zuckerberg ficasse US$ 61 bilhões mais rico

#notícias

Já pensou se você ficasse US$ 61 bilhões mais rico em apenas 1 semana? Até parece aquelas promessas mirabolantes do marketing digital, mas isso aconteceu com Mark Zuckerberg.

Faz exatamente uma semana que o Threads foi lançado e, de lá pra cá, o CEO da Meta ficou literalmente US$ 61 bilhões mais rico.

Isso fez com que o dono das plataformas Facebook, Instagram, WhatsApp e agora Threads pulasse da 9ª para 7ª posição na lista dos homens mais ricos do mundo, segundo a Forbes. 

A fortuna de Zuckerberg agora é avaliada em US$ 104,3 bilhões. Curiosamente, a lista é liderada por Elon Musk, agora um concorrente direto de Mark Zuckerberg, já que ele é dono do Twitter.

O Threads foi lançado na  quarta-feira (05/07) e em apenas cinco dias bateu a marca de 100 milhões de usuários. E olha que o aplicativo ainda não foi lançado na União Europeia por questões de privacidade.

Devido a boa receptividade da nova plataforma, as ações da Meta subiram 3%. Alguns analistas acreditam que o valor de mercado da companhia pode valorizar cerca de US$ 150 bilhões. Com o aumento das ações da Meta, o patrimônio de Mark Zuckerberg sobe junto.

O lançamento do Threads deixou Elon Musk bastante irritado. Uma razão para isso é que até a interface do Threads é bastante similar à do Twitter. Não à toa que um dia depois do lançamento, o Twitter ameaçou processar a Meta.

Porém, a irritação de Musk não se deve apenas ao fato de ter ganhado um concorrente. Mas sim pelo fato do Threads ter chegado em um dos momentos mais conturbados da história do Twitter. Nas últimas semanas a plataforma de microblogs tomou decisões bem impopulares.

A principal delas foi a obrigatoriedade de estar logado para visualizar os tweets. Além disso, Elon Musk impôs um limite de visualização diário de tweets.

E para completar, o TweetDeck, um serviço bem conhecido para acessar o Twitter, se tornou parte dos benefícios do Twitter Blue. Ou seja, agora é preciso pagar para usar o TweetDeck. 

Todas essas decisões fizeram com que a rede social do passarinho fosse perdendo audiência ao longo dos meses. Segundo o CEO da Cloudflare, desde janeiro que o tráfego na plataforma vem diminuindo.

Curtiu? Compartilhe com seus amigos :)