CEO do Telegram pede desculpas ao STF por negligência

#notícia

Nesta sexta-feira (18), algumas horas após a divulgação do bloqueio do Telegram no Brasil, ordenado pelo Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, o CEO e fundador do Telegram, Pavel Durov, soltou uma nota comentando o assunto.

Durov foi direto ao ponto-chave que está gerando todo este entrave entre o app e a Justiça Brasileira: a ausência de comunicação.  Há alguns meses o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) vem tentando sem sucesso contato com os representantes do Telegram.  A iniciativa tem como finalidade discutir acordos em relação à maneira como o app poderia auxiliar no combate à desinformação.

"Em nome da nossa equipe, peço desculpas ao Supremo Tribunal brasileiro por negligência. Definitivamente, poderíamos ter feito um trabalho melhor"  

"A ausência de resposta, por parte do app, de acordo com Durov, aconteceu porque “o Tribunal utilizou o endereço de e-mail antigo, que tem um propósito mais amplo e geral, nas outras tentativas de nos contatar.  Como resultado, perdemos a decisão que continha um pedido de suspensão subsequente no início de março”, completa Durov. 

Ainda na nota, Durov diz que “dezenas de milhares de milhões de brasileiros contam com o Telegram para se comunicar com familiares, amigos e colegas” Com isso, ele pede que o Tribunal considere adiar sua decisão por alguns dias, para que haja tempo de remediar a situação.

O Telegram também se compromete a nomear um representante no Brasil e criar uma estrutura para reagir de forma rápida a futuras questões urgentes como essa.

De acordo com uma pesquisa  Mobile Time em parceria com a Opinion Box o Telegram esta instalado em 60% dos celulares no Brasil. 25% dos entrevistados dizem que abrem o app todos os dias.

Veja outros stories ;)