Smart Response

Outro recurso introduzido pelo Z68 é o Smart Response, que acaba sendo o grande diferencial em relação aos antecessores. Ele permite usar um SSD de baixa capacidade como unidade de cache para um HD magnético maior, permitindo que você tenha acesso a uma grande parte do ganho de usar um SSD, sem precisar pagar por um SSD de grande capacidade.

Na verdade, temos o uso de um cache rápido de disco desde a época do Windows 3.1, na forma do cache feito em memória RAM que todos os sistemas operacionais modernos utilizam. Quando mais memória RAM estiver disponível, mais cache de disco é feito, melhorando o desempenho do sistema. O grande problema com o cache em memória é que ele é relativamente pequeno (não mais do que 1 ou 2 GB na maioria dos casos, de acordo com o uso e quanta memória RAM livre estiver disponível) e que ele não é permanente, obrigando o sistema a começar de novo a cada reboot.

O Smart Response ataca estes dois problemas, oferecendo a possibilidade de criar um cache permanente de até 64 GB no SSD, que sobrevive aos reboots e é utilizado pelo sistema desde o início do boot. Com isso, executáveis do sistema, aplicativos e arquivos frequentemente usados acabam indo todos para o SSD, criando um bom compromisso entre o uso de um HD magnético e de um caro SSD de grande capacidade. É possível também usar o SSD em conjunto com um array RAID (independentemente do número de HDs envolvidos) o que abre algumas opções bem interessantes, como a possibilidade de combinar uma boa velocidade de acesso a pequenos arquivos (graças ao cache) com uma boa taxa de leitura e escrita sequencial combinando o SSD com um array RAID 0, por exemplo.

O cache foi limitado pela Intel em 64 GB pois os ganhos a partir daí são muito pequenos. De fato, mesmo indo de 32 para 64 GB a diferença não é muito grande, o que faz com que os SSDs de 20 e 40 GB (que devem se proliferar rapidamente a partir de agora, tendo como alvo os donos de placas com o Z68) sejam a melhor opção. Quem está pensando em comprar um SSD de maior capacidade, pode escolher entre usar até 64 GB para o Smart Response e ficar com o restante livre para uma partição de dados regular, ou usar a clássica opção de instalar o sistema e aplicativos no SSD e deixar grandes arquivos e backups no HD magnético.

A Intel oferece um utilitário de configuração que permite ajustar o cache, ajustando o espaço usado e escolhendo entre dois modos de operação: Enhanced e Maximized. O Enhanced Mode é um modo seguro de operação, onde o SSD cacheia as operações de leitura, mas as operações de escritas precisam ser sincronizadas entre o SSD e o HD magnético.

O Maximized Mode é o modo de desempenho, que permite que o SSD seja usado como um cache de escrita, com as gravações sendo feitas no SSD e sendo aplicadas no HD apenas depois. Este é o modo que oferece melhores ganhos de desempenho, mas por outro lado apresenta uma pequena possibilidade de perda de dados em caso de prolemas. Outra observação é que no Maximized Mode você não pode remover o SSD sem antes desativar o cache (o que sincroniza todas as gravações), caso contrário o sistema deixa de inicializar.

Junto com o Z68, a Intel aproveitou para lançar um SSD de 20 GB especialmente para uso em conjunto com o Smart Response: o SSD 311, apelidado de Larson Creek:

Ele é baseado no PC29AS21BA0, o mesmo controlador do X25-M G2, mas utiliza chips de memória Flash SLC, que são mais caros, porém mais rápidos e mais duráveis que os chips MLC usados na grande maioria dos demais SSDs. Por outro lado, ele utiliza apenas 5 canais (dos 10 canais suportados pelo controlador) o que limita o desempenho de leitura e escrita, criando um meio-termo entre confiabilidade e desempenho. No final, ele oferece um desempenho similar ao do SSD 320 de 300 GB, porém com uma capacidade muito mais baixa e um preço salgado para a capacidade, nada menos que US$ 110, mais caro que muitos dos drives de 40 GB.

Naturalmente, nada impede que você utilize qualquer outro SSD em conjunto com o Z68, ou mesmo que utilize o SSD 311 como um drive comum, em conjunto com outra placa. A relação dele com o Z68 é puramente mercadológica, uma forma de a Intel faturar um pouco mais, vendendo o drive junto com o chipset.

Mesmo com os 20 GB do SSD 311, os ganhos de desempenho do Smart Response no modo Maximized são bastante generosos, se aproximando dos ganhos oferecidos por um SSD MLC no carregamento de muitos aplicativos, com o tempo de boot do sistema também decaindo consideravelmente. Dentro do teste do Anandtech por exemplo, o tempo de boot do sistema caiu de 55.5 para 32.6 segundos, e o carregamento de nível dentro do WoW caiu de 11.9 para 5.8 segundos:

http://www.anandtech.com/show/4329/intel-z68-chipset-smart-response-technology-ssd-caching-review/4

Os testes do TomsHardware também mostram grandes reduções nos tempos de carregamento com o CoD Modern Warfare 2 caindo dos 30 segundos (com um Barracuda XT 2 TB sozinho) para apenas 10 segundos a partir do terceiro carregamento com o SSD 311:

http://www.tomshardware.com/reviews/intel-z68-express-smart-response-technology-ssd-caching,2938-7.html

Uma observação é que ao usar o Enhanced Mode, as gravações de arquivos são feitas de forma síncrona no HD e no SSD, o que faz com que o desempenho de escrita possa ser mais baixo do que com o HD magnético sozinho caso você use um SSD antigo, com uma baixa taxa de escrita. O mesmo ocorre no Maximized Mode, onde o sistema tenta sempre gravar primeiro no SSD.

O Legit Reviews realizou os testes usando um Intel SSD 510 de 250 GB e um OCZ Vertex de 30 GB para avaliar a diferença de desempenho do Smart Response com um SSD atual e um SSD antigo da primeira geração. A baixa taxa de escrita do Vertex comprometeu os resultados nos testes de escrita usando o Maximized Mode, mas mesmo com ele houve um uma grande melhora no tempo de boot:

http://www.legitreviews.com/article/1612/8/

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X