Temas visuais e personalização

Os temas visuais do WordPress são um conjunto de arquivos, páginas PHP, folhas de estilo CSS e opcionalmente arquivos JS, com código JavaScript. Cada tema tem uma pasta própria, que fica na pasta wp-content/themes. Instalar novos temas é fácil, basta carregar a pasta do tema para esta pasta. Todos os temas disponíveis passam a aparecer na seção “Design” (“Apresentação”), podendo ser ativados com um clique.

Há vários temas para download neste site: http://themes.wordpress.net/

Na seção de aparência, o WordPress permite a edição dos arquivos dos temas diretamente pela sua interface via web – editando as páginas PHP como texto. Para que funcione e que possa ser salvo, as permissões da pasta do tema deverão permitir a escrita, assim como comentado mais acima sobre o arquivo .htaccess.

Os temas podem ser desenvolvidos ou modificados por qualquer um, e o criador não tem a obrigação de fornecê-lo em várias línguas. Sendo assim, quase sempre você precisará traduzir as mensagens usadas no tema visual. Algumas palavras comuns podem ser puxadas do WordPress, dependendo do idioma configurado no arquivo wp-config.php. Para o que permanecer na língua original (quase sempre em inglês), você deverá editar os arquivos do tema diretamente. Diferentemente do Blogger e de outros serviços, os temas do WordPress são formados por vários arquivos, como cabeçalho, rodapé, barra lateral, etc. Abra todos os arquivos e localize, com cuidado, as palavras que podem ser traduzidas – é necessário ter mínimas noções de HTML e/ou PHP para fazer isso.

Independentemente da edição de código, o WordPress permite incluir acessórios facilmente nas páginas, geralmente nas barras laterais, dependendo do tema. Na seção “Widgets” da área de edição da aparência, você pode adicionar ou remover itens:

m21268e3f

Depois de adicionados, eles passam a aparecer no lado direito; clique em “Editar” para modificar o conteúdo do campo ou alterar suas propriedades, o que varia de widget para widget. Ao terminar, clique em “Gravar alterações”.

Nas versões anteriores ao WordPress 2.5, a adição dos widgets na página se dava arrastando-os sobre a área de barra lateral desejada.

Entre os widgets disponíveis estão itens como categorias (exibe as categorias existentes no blog na forma de menu), leitor de feed RSS (para inclusão das últimas atualizações de um feed, na forma de links ou uma lista de itens), comentários recentes, campo de busca, texto personalizado, entre outros. O widget de texto personalizado é bom pois permite adicionar código HTML nas seções das barras laterais, facilitando a edição do visual – mesmo que você ative outro tema, os widgets e seus conteúdos não serão perdidos. Se você adicionar ou remover itens diretamente nos arquivos dos temas, as modificações só valerão para o tema editado.

Dica: na tela dos Widgets das versões antigas do WordPress, você pode rolar um pouco para baixo e aumentar o limite de widgets disponíveis para textos e feeds RSS, pois por padrão ele exibe apenas um.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X