Uso e dicas

Com a VM criada, falta apenas ativá-la, clicando na seta verde no topo da interface. Isso faz com que ele seja inicializada e fique rodando silenciosamente em background. Para ver a imagem da tela, acesse a aba “Console”. Da primeira vez que tentar acessá-lo ele exibirá uma mensagem solicitando a instalação do plugin de visualização (que possui versões para o Firefox e o IE). Diferente dos antigos plug-ins em Active-X, que foram tão usados na época do IE 6, o plugin do VMware está disponível também na forma de uma extensão para o Firefox, que funciona perfeitamente no linux:

m232873e0

O plug-in é na verdade uma versão completa do Server Console, modificada de forma a facilitar a instalação. É por isso que o plug-in para o Firefox tem nada menos do que 15 MB. Clicando sobre a janela dentro da interface de gerenciamento, o console é aberto em uma nova janela:

69292847

Apesar de rodar dentro de uma janela do navegador, ele continua utilizando a mesma interface de acesso a vídeo do VMware Server Console (o cliente de visualização usado nas versões antigas do VMware Server), o que faz com que o desempenho do vídeo seja similar ao que você obteria ao usar o VMware Player. A máquina virtual não possui aceleração 3D, por isso é inútil para jogos, mas aplicativos de produtividade e programas 2D em geral funcionam perfeitamente bem. Você pode também maximizar a janela para ver a VM em tela cheia, assim como no VMware Player.

Você pode criar várias máquinas virtuais e ativá-las ou desativá-las usando os botões de iniciar e parar no menu do topo. Está disponível também uma função de pausa, que faz com que todo o conteúdo da memória RAM da VM seja salvo em um arquivo, permitindo que ela volte ao mesmo ponto em que estava ao ser reativada.

É importante enfatizar que as máquinas virtuais são inteiramente independentes da janela de visualização. Ao fechar a janela, a VM continua rodando em background. Para realmente desativá-la, é necessário voltar à interface de administração e clicar no botão de parar:

55a22f6b

Em muitas distribuições, você notará um problema estranho com o teclado dentro da máquina virtual, com diversas teclas, incluindo as setas direcionais não sendo reconhecidas.

Ele surge devido a uma diferença entre o mapeamento de teclas usado pelo sistema e o usado pelo VMware. Para solucioná-lo, é necessário especificar as teclas manualmente, criando o arquivo “.vmware/config”, dentro do seu diretório home e adicionando as linhas a seguir:

xkeymap.keycode.108 = 0x138 # Alt_R
xkeymap.keycode.111 = 0x148 # Up
xkeymap.keycode.116 = 0x150 # Down
xkeymap.keycode.113 = 0x14b # Left
xkeymap.keycode.114 = 0x14d # Right
xkeymap.keycode.105 = 0x11d # Control_R
xkeymap.keycode.118 = 0x152 # Insert
xkeymap.keycode.119 = 0x153 # Delete
xkeymap.keycode.110 = 0x147 # Home
xkeymap.keycode.115 = 0x14f # End
xkeymap.keycode.135 = 0x15d # Menu

Para que a alteração entre em vigor, feche a janela de visualização e abra-a novamente.

Outra solução, mais simples, mas que não funciona em todos os casos é adicionar a opção “xkeymap.nokeycodeMap = TRUE” (em vez de todas as anteriores), que desativa o uso do mapeamento de teclas por parte do VMware.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X