Mobile Athlon 64 e Mobile Sempron

As primeiras séries eram baseadas no core ClawHammer, de 0.13 micron. Com exceção do encapsulamento, eles não tinham nada de diferente dos processadores para desktop (não podiam ser considerados processadores “mobile”
dentro do conceito tradicional) e trabalhavam dentro de um TDP de absurdos 81.5 watts.

É importante enfatizar que a Intel e a AMD calculam o TDP de forma diferente. Nos processadores Intel, o TDP corresponde a 75% da dissipação máxima do processador, enquanto nos AMD ele corresponde a 100% da dissipação
máxima. Isso causa uma certa discrepância ao comparar diretamente o consumo de processadores dos dois fabricantes baseado apenas nas especificações, já que o consumo máximo real dos processadores Intel é quase sempre um pouco mais alto do que o TDP
sugere.

Na prática, o consumo dos Mobile Athlon 64 baseados no ClawHammer ficava em torno de 40 a 60 watts em aplicativos pesados, com apenas os modelos de clock mais elevado se aproximando dos 81.5 watts divulgados. Eles contavam
também com uma versão atualizada do PowerNow (agora uma versão mobile do Cool’n’Quiet, com melhorias em relação ao PowerNow usado nos processadores anteriores), que mantinha o consumo a níveis mais toleráveis durante os momentos de baixa atividade. A
principal diferença entre os dois sistemas é que no PowerNow a frequência do processador pode ser reduzida para até 800 MHz, enquanto no Cool’n’Quiet a frequência mínima é de 1.0 GHz. Apesar disso, os mobile Athlon 64 baseados no ClawHammer eram muito
gastadores e foram relativamente pouco usados.

Os modelos do Athlon 64 baseados no core ClawHammer incluem o 2700+ (1.6 GHz, 512 KB, 81.5W), 2800+ (1.6 GHz, 1 MB, 81.5W), 3000+ (1.8 GHz, 1 MB, 81.5W), 3200+ (2.0 GHz, 1 MB, 81.5W), 3400+ (2.2 GHz, 1 MB, 81.5W) e 3700+
(2.4 GHz, 1 MB, 81.5W).

A primeira tentativa da AMD em produzir um processador realmente “mobile” baseado no Athlon 64 foi o core Oakville. Embora ele nada mais fosse do que um Athlon 64 com core Winchester (90 nm) disfarçado, a AMD foi
capaz de manter os processadores baseados no Oakville trabalhando dentro de um TDP de 35 watts, utilizando uma tensão um pouco mais baixa (1.35V), desativando o segundo controlador de memória e utilizando frequências de clock um pouco mais baixas.

O Oakville foi usado em apenas três versões: 2700+ (1.6 GHz, 512 KB, 35W), 2800+ (1.8 GHz, 512 KB, 35W) e 3000+ (2.0 GHz, 512 KB, 35W).

O seguinte foi o Newark, que era baseado no core Venice e graças a isso oferecia suporte às instruções SSE3. Ele foi vendido em versões de até 2.6 GHz (4000+), com um TDP de 62 watts, o que é, novamente, muito para um
notebook. Os modelos incluem o 3000+ (1.8 GHz, 1 MB, 62W), 3200+ (2.0 GHz, 1 MB, 62W), 3400+ (2.2 GHz, 1 MB, 62W), 3700+ (2.4 GHz, 1 MB, 62W) e 4000+ (2.6 GHz, 1 MB, 62W).

Como de praxe, foi lançada também uma linha de baixo custo, vendida sob a marca “Sempron”. O Mobile Sempron diferencia-se do Mobile Athlon 64 por possuir menos cache L2 (apenas 128 ou 256 KB, de acordo com o modelo) e vir
com o suporte a instruções de 64 bits desativado. Por ser um processador barato, ele foi usado em um número muito grande de notebooks de baixo custo, sobretudo nos modelos mais baratos da Acer, vendidos aqui no Brasil entre 2004 e 2006.

As primeiras versões do Mobile Sempron utilizavam o core Dublin, derivado do ClawHammer e ainda fabricado em uma técnica de 0.13 micron. Ele foi usado nas versões de 1.6 e 1.8 GHz, mas elas foram logo descontinuadas.

As versões mais populares foram as baseadas no core Georgetown, que é na verdade uma versão com menos cache do core Oakville (90 nm), usado no Mobile Athlon 64. Ele foi usado nos Mobile Sempron 2600+ (1.6 GHz, 128 KB,
62W), 2800+ (1.6 GHz, 256 KB, 62W), 3000+ (1.8 GHz, 128 KB, 62W), 3100+ (1.8 GHz, 256 KB, 62W) e 3300+ (2.0 GHz, 128 KB, 62W).

Mais tarde, foram lançados modelos baseados no core Albany, uma versão castrada do core Newark usado no Mobile Athlon 64. Ele trouxe compatibilidade com as instruções SSE3, mas a AMD aproveitou o ganho para esticar os
valores do índice de desempenho. O Albany foi usado no 3000+ (1.8 GHz, 128 KB, 62W), 3100+ (1.8 GHz, 256 KB, 62W), 3300+ (2.0 GHz, 128 KB, 62W), 3400+ (2.0 GHz, 256 KB, 62W) e 3600+ (2.2 GHz, 128 KB, 62W).

Estes processadores da safra inicial não são muito aconselháveis, pois o desempenho é muito inferior ao dos Turions e o consumo elétrico é bastante elevado. O TDP de 62 watts é na verdade atingido apenas pelo 3300+
(Georgetown) e pelo 3600+ (Albany), quando operando em full load. Os outros modelos consomem ligeiramente menos e o uso do PowerNow mantém o processador operando a 800 MHz enquanto o processador está ocioso, reduzindo o consumo de forma substancial. Mesmo
assim, o notebook esquenta bastante ao rodar programas pesados e a autonomia das baterias não é das melhores.

Existiram ainda duas séries de baixo consumo do Mobile Sempron, baseadas no core Sonora e no core Roma. Apesar de ainda serem baseados na técnica de 90 nm, eles utilizam uma tensão mais baixa (1.25V no Sonora e
1.2V no Roma, contra os 1.4V do Georgetown), operam a frequências um pouco mais baixas e incorporam um conjunto de pequenas melhorias que reduzem o consumo. Graças a tudo isso eles são capazes de trabalhar dentro de um TDP de 25 watts.

Com exceção da pequena diferença na tensão usada, a única grande diferença entre o Sonora e o Roma é o fato do Roma oferecer suporte ao SSE3 e o Sonora não.

O core Sonora foi usado em modelos 2600+ (1.6 GHz, 128 KB, 25W), 2800+ (1.6 GHz, 256 KB, 25W), 3000+ (1.8 GHz, 128 KB, 25W) e 3100+ (1.8 GHz, 256 KB, 25W). O Roma, por sua vez, foi usado em modelos 2800+ (1.6 GHz, 256 KB,
25W), 3000+ (1.8 GHz, 128 KB, 25W), 3100+ (1.8 GHz, 256 KB, 25W), 3300+ (2.0 GHz, 128 KB, 25W) e 3400+ (2.0 GHz, 256 KB, 25W). Note que, apesar de não existir distinção entre o índice de desempenho usado nos processadores das duas linhas, os Roma são um
pouco mais rápidos, graças ao suporte a SSE3.

Você pode descobrir rapidamente se um notebook usa uma das versões de baixo consumo através do CPU-Z. Se ele for identificado como Sonora ou Roma, ou se utilizar tensão de 1.25V ou 1.2V, então trata-se de um modelo de baixo
consumo.

Outra observação é que, assim como no Sempron para desktops, o índice de desempenho do Mobile Sempron é calculado com relação ao desempenho do Celeron D, por isso não deve ser levado muito a sério, nem comparado diretamente
com o índice de desempenho do Mobile Athlon 64, que é calculado de forma diferente.

Você pode se perguntar o por que da AMD especificar o mesmo TDP para todos os modelos dentro de cada série, se apenas os com clock mais elevado atingem efetivamente o valor especificado (e mesmo assim, nem sempre). Por que
eles não especificam um TDP mais baixo para os processadores mais lentos?

O principal motivo é facilitar a vida dos fabricantes. O TDP serve como uma indicação geral do tipo de refrigeração que um determinado processador necessita, de forma que o fabricante possa desenvolver um projeto adequado.
Se um determinado modelo de notebook usa um cooler e reguladores de tensão adequados para um processador de 62 watts, significa que o fabricante pode usar qualquer processador com o core Albany, por exemplo, variando o modelo de acordo com a configuração
desejada, sem precisar mexer em outros componentes do projeto.

Isso permite que um mesmo modelo de notebook seja vendido em diversas configurações, com diferentes combinações de processador, memória, HD e placa wireless, como é cada vez mais comum hoje em dia.

O TDP do processador é também uma dica de que processadores você pode usar em caso de upgrade. Salvo limitações por parte do BIOS, você pode utilizar qualquer processador que utilize o mesmo soquete, opere dentro das tensões
suportadas e utilize um TDP igual ou inferior ao processador original. Você poderia substituir um Sempron 3000+ baseado no core Albany (1.8 GHz, 62W) por um Albany 3600+ (2.2 GHz, 62W), ou por um um Sonora 3400+ (2.0 GHz, 25W), por exemplo.

Concluindo, existem também alguns Mobile Sempron que utilizam o soquete S1. Eles são baseados no core Keene que, ao contrário dos anteriores, inclui suporte a instruções de 64 bits, além de usar mais cache L2. Os
Semprons baseados no Keene são todos modelos de baixo consumo, com TDP de apenas 25 watts.

A lista dos modelos inclui o 3200+ (1.6 GHz, 512 KB, 25W), 3400+ (1.8 GHz, 256 KB, 25W), 3500+ (1.8 GHz, 512 KB, 25W) e 3600+ (2.0 GHz, 256 KB, 25W).

Existiu ainda uma versão “fanless” (que pode trabalhar usando apenas um dissipador simples, sem uso de exaustor), o Sempron 2100+, que operava a 1.0 GHz e trabalhava dentro de um TDP de apenas 9W. Ele era destinado a
ultraportáteis, UMPCs e tablets, concorrendo com os processadores da linha ULV da Intel.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X