A confusão da série 9000

Com o lançamento das placas baseadas no G92, a linha da nVidia se tornou confusa, pois as duas placas high-end (8800 GTS e Ultra) eram baseadas no G80 antigo e não apresentavam mais vantagens tangíveis sobre os novos modelos, principalmente se considerada a diferença de custo. A solução encontrada pela nVidia foi complicar ainda mais, inventando uma nova série de placas e reciclando todos os modelos antigos utilizando derivações do G92.

O primeiro lançamento foi a 9600 GT (sucessora da surrada 8600 GT), que é baseada no chip G94, uma versão reduzida do G92, que inclui apenas 64 stream processors, mas mantém os mesmos 16 ROPs e o mesmo barramento de 256 bits com a memória.

GeForce 9600 GT: 64 SPs, 16 ROPs, 512 ou 1024 MB de GDDR3, bus de 256 bits, clocks de 650 MHz (core), 1625 MHz (shaders) e 1800 MHz (memória). TDP de 95 watts.

Isso criou uma placa que possui quase o mesmo poder de renderização que uma 8800 GT, mas que ao mesmo tempo possui um poder de processamento de shaders muito mais baixo, resultando em um bom desempenho em jogos baseados no DirectX 9, porém um desempenho muito mais fraco em jogos atuais, baseados no DirectX 10, ou nos futuros títulos, baseados no DirectX 11.

Em outras palavras, ela não era necessariamente uma compra ruim, considerando o preço, mas é um modelo que terá uma longevidade menor. Você pode ver alguns números no: http://techreport.com/articles.x/14168/5

O próximo passo foi descontinuar as 8800 baseadas no G80, substituindo-as pela 9800 GTX, uma placa baseada no G92, que oferece um desempenho similar por um preço mais baixo. Ela fez par com a 9800 GX2, uma placa dual, que combina dois chips G92, cada um com 512 MB de memória dedicada. Os clocks são ligeiramente mais baixos (devido à dissipação térmica) e o desempenho fica longe de ser dua vezes maior que o da 8800 GTX, mas mesmo assim ela foi a placa mais rápida que a nVidia tinha a oferecer durante algum tempo, pulverizando a antiga 8800 Ultra. Quem tinha muito dinheiro para gastar, podia também combinar duas 9800 GX2 em SLI, criando um sistema quad-GPU.

Assim como todas as outras placas baseadas no G92, elas utilizam um barramento de apenas 256 bits com a memória (contra os 384 bits do G80), mas ele é compensado pelo aumento no clock dos chips e no sistema mais eficiente de renderização do G92:

GeForce 9800 GTX: 128 SPs, 16 ROPs, 512 MB de GDDR3, bus de 256 bits, clocks de 675 MHz (core), 1688 MHz (shaders) e 2200 MHz (memória). TDP de 140 watts.

GeForce 9800 GX2: 2x 128 SPs, 2x 16 ROPs, 2x 512 MB de GDDR3, bus de 2x 256 bits, clocks de 600 MHz (core), 1500 MHz (shaders) e 2000 MHz (memória). TDP de 197 watts.

5537dce9

Duas GPUs, 1 GB de memória, US$ 600… 🙂

Nesse ponto as coisas começaram a ficar confusas. Depois de lançar três placas dentro da nova nomenclatura, a nVidia se sentiu motivada a continuar migrando todos os modelos para a nova série, o que levou a uma série de duplicações. A primeira foi a 9800 GT, que nada mais é do que uma 8800 GT de 512 (ou 1024) MB com outro nome. Todas as especificações são idênticas, incluindo o chipset (exatamente o mesmo G92 com 16 SPs desativados) e os clocks. Até mesmo o TDP continuou o mesmo:

GeForce 9800 GT: (8800 GT renomeada): 112 SPs, 16 ROPs, 512 ou 1024 MB de GDDR3, bus de 256 bits, clocks de 600 MHz (core), 1500 MHz (shaders) e 1800 MHz (memória). TDP de 105 watts.

A segunda a passar pelo tratamento da borracha foi a 8800 GS, que depois de ter a etiqueta trocada, passou a ser chamada de 9600 GSO, assumindo o posto de versão intermediária entre a 9600 GT e a 9800 GT. Dessa vez a nVidia foi pelo menos capaz de reduzir ligeiramente o TDP (para 84 watts) e criar uma versão com 768 MB:

GeForce 9600 GSO (8800 GS renomeada): 96 SPs, 12 ROPs, 324 ou 768 MB de GDDR3, bus de 192 bits, clocks de 550 MHz (core), 1375 MHz (shaders) e 1600 MHz (memória). TDP de 84 watts.

Ela foi posteriormente atualizada, ganhando uma versão de 256 bits e 512 MB de memória, dando origem à 9600 GSO 512. Ela ganhou também 16 ROPs e aumentos nas frequências, o que resultou em um desempenho similar à antiga 8800 GTS, baseada no G80:

GeForce 9600 GSO 512: 96 SPs, 16 ROPs, 512 MB de GDDR3, bus de 256 bits, clocks de 650 MHz (core), 1625 MHz (shaders) e 1800 MHz (memória). TDP de 84 watts.

Em julho de 2008 a nVidia introduziu o chipset G92b, uma versão de 55 nm do G92, capaz de atingir clocks ligeiramente mais altos. Ele deu origem à 9800 GTX+, que embora tenha preservado as mesmas características da versão original, oferece um desempenho ligeiramente superior devido ao aumento nos clocks da GPU e dos shaders:

GeForce 9800 GTX+: 128 SPs, 16 ROPs, 512 MB de GDDR3, bus de 256 bits, clocks de 738 MHz (core), 1836 MHz (shaders) e 2200 MHz (memória). TDP de 145 watts.

O G92b foi usado também em versões posteriores da 9800 GT, mas no caso delas as frequências continuaram as mesmas e a mudança se limitou ao TDP ligeiramente mais baixo e à melhor margem de overclock.

Mais tarde a transição para os 55 nm foi aplicada ao chip G94, dando origem ao G94b, que foi utilizada em versões da 9600 GT e 9600 GSO. Novamente não houveram mudanças nos clocks, por isso o desempenho das placas baseadas nas versões de 65 e 55 nm é o mesmo, mas como pode imaginar, as versões de 55 nm oferecem margens maiores e overclock.

Concluindo a saga, foi lançada também uma versão do chipset para as placas de baixo custo: o G96. Ele possui apenas 32 SPs e 8 ROPs com um barramento de 128 bits com a memória: a mesma configuração do G84, lançado um ano antes. Ele foi usado nas 9500 GT (equipada com a versão completa do chip) e na 9400 GT (versão castrada, com metade das unidades desativadas), que substituíram as 8600 e 8500:

GeForce 9500 GT: 32 SPs, 8 ROPs, 256 ou 512 MB de DDR2, bus de 128 bits, clocks de 550 MHz (core), 1400 MHz (shaders) e 1000 MHz (memória). TDP de 50 watts.

GeForce 9400 GT: 16 SPs, 4 ROPs, 256 ou 512 MB de DDR2, bus de 128 bits, clocks de 550 MHz (core), 1400 MHz (shaders) e 800 MHz (memória). TDP de 50 watts.

Existem também versões com 1024 MB e também versões com memórias GDDR3 de ambas as placas, mas elas são raras e de qualquer forma são opções muito ruins devido ao desequilíbrio na configuração. Colocar 1024 MB de memória GDDR3 em uma placa com apenas 32 SPs e 8 ROPs beira a insanidade.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X