Overclock nos AMD k6, k6-2 e k6-3

Por:
As boas possibilidades de overclock nos processadores Intel são proporcionadas justamente devido ao seu forte controle de qualidade, destacando a folga na frequência de operação de seus processadores. A AMD porém, para
conseguir vender seus processadores a preços menores, obtendo assim uma maior competitividade, acaba algumas vezes abrindo mão desta margem de segurança, vendendo processadores que apesar de rodarem sem problemas em seus clocks originais, praticamente não
aceitam overclock.

Os primeiros processadores K6, que operavam com frequências de 166, 200 e 233 MHz, fabricados usando a técnica de fabricação de transístores de 0.35 mícron, já apresentam sérios problemas de aquecimento em suas frequências originais, não sendo
recomendável a tentativa de aumentar ainda mais a velocidade do processador.

O que geralmente é feito para melhorar o desempenho de máquinas baseadas nestes processadores é aumentar a velocidade do barramento, diminuindo o multiplicador. Assim, apesar do processador continuar operando numa frequência próxima à normal, notamos uma
sensível melhora no desempenho, pois os demais componentes como a memória RAM, cache L2 e mesmo a placa de vídeo e o HD estarão sendo obrigados a trabalhar mais rapidamente.

Seguindo esta linha de raciocínio, podemos alterar a frequência de um K6 de 166 MHz de 2,5x 66 para 2x 83, a de um K6 de 200 MHz para 2,5x 83 (208MHz) ou a de um K6 de 233 MHz para 3x 75 (225 MHz) ou mesmo fazer uma tentativa a 3.5 x 83 (249 MHz).
Tentando rodar o K6 233 a 249 MHz não temos tanta possibilidade de sucesso, muitas vezes sendo preciso um pequeno aumento na voltagem e consequentemente uma melhora na refrigeração para conter o maior aquecimento subsequente.

AMD K6 “modelo 7” e K6-2

As versões mais recentes do K6, que incluem também o K6-2, já são fabricadas usando uma técnica bem mais avançada, que permite transístores medindo 0.25 mícron, resultando em um aquecimento bem menor do processador. Neles inclusive, a voltagem demandada
pelo processador também é menor: apenas 2.2v. Incluem-se nessa lista os processadores K6 mais recentes, e todos os modelos de K6-2.

De fato, além de não herdarem os problemas de aquecimento das primeiras versões do K6, os processadores K6-2 acabam apresentando boas possibilidades de overclock, já que não possuem o multiplicador travado como nos processadores Intel, permitindo o uso de
multiplicadores de até 6x. Também não é necessário nenhum tipo de gambiarra, como isolar os pinos, basta jumpear a placa mãe para a frequência desejada.

Esta versatilidade permite também que processadores K6-2 de 300, 350, 400 e 450 MHz, (que originalmente usam Bus de 100 MHz) funcionem em placas mãe mais antigas, que trabalham a 66 MHz. Neste caso bastaria configurar a placa mãe para 4,5x 66 (300 MHz),
5,5x 66 (366 MHz para uso do K6-2 de 350 MHz), 6x 66 (400 MHz) ou 6x 75 MHz (450 MHz).

Vale lembrar que no K6-2 a velocidade da placa mãe determina a velocidade de funcionamento não só da memória RAM, mas também do cache L2, influenciando diretamente a performance da máquina. Para você ter uma idéia, um K6-2 rodando a 3x 100 MHz é quase 20%
mais rápido que outro K6-2 300 rodando a 4,5x 66. Por isso, sempre prefira combinações de frequências altas de barramento e multiplicadores mais baixos. O multiplicador destravado permite uma quantidade muito maior de combinações de Bus e multiplicador,
facilitando muito o overclock.

O K6-2 de 300 MHz roda bem a 333 MHz (5x 66 ou 4x 83), 337 (4,5x 75), 336 MHz (3x 112) ou 350 MHz (3.5x 100). Com um pouco de sorte e uma boa ventilação, você também pode conseguir 366 MHz (5,5x 66), 374 (4,5x 83), 375 MHz (5,5x 75) ou mesmo 392 MHz (3.5x
112) ou 400 MHz (4x 100), sendo 3x 112, 3.5x 100, 3.5x 112 e 4x 100 as opções mais recomendáveis em termos de desempenho, por envolverem maiores velocidades de barramento.

Com um K6-2 de 350 MHz, podemos conseguir 374 MHz (4,5x 83), 392 MHz (3.5x 112) ou 400 MHz (4x 100). Com uma boa ventilação também é possível conseguir 412 (4x 103) ou, com uma boa dose de sorte, 448 MHz (4x 112) ou 450 MHz (4,5x 100).

As versões de 400 e 450 MHz do K6-2 já não são tão overclocáveis, mas podemos conseguir 412 MHz (4x 103), 448 MHz (4x 112), ou 450 (4,5x 100) no caso do K6-2 400 e 465 MHz (4,5x 103) no caso do K6-2 450. Já vi casos de pessoas que, com um pouco de
dificuldade, conseguiram fazer o K6-2 450 trabalhar a 500 MHz (5x 100).

Em alguns casos, pode ser preciso aumentar um pouco a voltagem do processador para o overclock funcionar. O mais comum é subir de 2.2 V para 2.3. Como já disse anteriormente, o aumento da voltagem do processador envolve alguns riscos, e só deve ser
tentado por usuários mais destemidos.

AMD K6-3

Uma boa notícia sobre o K6-3 é que ele continua sem nenhum tipo de trava contra overclock, permitindo escolher livremente entre multiplicadores de até 6x e qualquer velocidade de barramento permitida pela placa mãe. O K6-3 não é nenhum fenômeno em termos
de overclock, mas ainda suporta pequenos overclocks da ordem de 10%.

Um K6-3 de 400 MHz roda bem a 448 (4x 112) ou 450 MHz (4,5x 100). Com uma razoável dose de sorte também é possível conseguir 465 MHz (4,5x 103). O K6-3 de 450 por sua vez pode ser overclocado para 465 MHz (4,5x 103) sem grandes dificuldades, ou chegar a
500 MHz (5x 100) ou mesmo 504 (4,5x 112) com uma boa refrigeração.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X