O problema do refresh

Devido à própria natureza dos monitores CRT, não é possível eliminar o flicker completamente, mas é possível reduzi-lo a níveis toleráveis usando taxas de atualização de 75 Hz ou mais. Reduzir o brilho do monitor também ajuda, pois a luminosidade mais baixa faz com que as células de fósforo demorem mais tempo para perderem o brilho (já que a intensidade é menor).

651f84e5

A taxa máxima de atualização suportada pelo monitor varia de acordo com a resolução. No monitor, a imagem é atualizada linha a linha, de cima para baixo. Temos então a frequência horizontal, uma das especificações mais importantes em um monitor CRT, que indica a quantidade “bruta” de linhas que o monitor pode atualizar por segundo.

O LG 710E, por exemplo, é um monitor de 17″ que trabalha com uma frequência horizontal de 71 kHz (71 mil linhas por segundo). Em teoria, isso permitiria que ele trabalhasse com refresh de até 69 Hz ao utilizar resolução de 1280×1024 (onde temos 1024 linhas horizontais) ou até 92 Hz ao usar 1024×768.

Na prática, entretanto, os valores são mais baixos devido ao tempo perdido pelo monitor ao final de cada atualização da tela (retraço vertical), quando precisa reposicionar o canhão de elétrons no topo da tela para iniciar a atualização seguinte. Isso faz com que, no final, o monitor seja capaz de trabalhar com resolução de 1024×768 a 85 Hz ou 1280×1024 a 60 Hz (essa última pouco recomendável por causa do flicker).

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X