Outras configurações

Por:

Configuração de rede no Windows 2000

Após instalar a placa de rede, abra o ícone “conexões dial-up e de rede” do painel de controle. Você notará que além das conexões de acesso à Internet apareceu uma nova conexão (com um ícone diferente das demais) que representa a conexão da sua placa de rede.

Abra o ícone correspondente à placa de rede e (caso já não estejam instalados) Instale o protocolo “TCP/IP”, o “Cliente para redes Microsoft” e em seguida o “Compartilhamento de arquivos e impressoras para redes Microsoft”, como no caso anterior, você pode instalar também o NetBEUI e outros protocolos que desejar. Não se esqueça de acessar as propriedades do TCP/IP e configure o endereço IP como explicado anteriormente.
svnbpj
svnbpl
Agora vai uma parte da configuração que é necessária apenas no Windows 2000:

1 – Ainda no painel de controle, acesse “usuários e senhas”. Adicione na lista o login e senha de rede que está usando nas outras máquinas da rede, incluindo naturalmente as máquinas com o Windows 95/98. Caso contrário as outras máquinas não terão acesso à máquina com o Windows 2000. Se o objetivo for apenas compartilhar o acesso à Internet, você pode apenas ativar a conta “guest” que vem desabilitada por default:
svnbpn
Esta forma de controle do Windows 2000 é mais complicada de configurar, mas oferece uma segurança de rede muito maior. É fácil especificar o que cada usuário da rede poderá fazer. Numa empresa isso é extremamente útil, pois permitirá ter uma segurança de rede muito boa, mesmo sem usar um servidor dedicado.

2 – Acesse: Painel de controle/Ferramentas administrativas/Gerenciamento do computador, abra a Sessão Pastas compartilhadas/Compartilhamentos.

3 – Adicione na lista de compartilhamentos as pastas que deseja acessar no outro micro. Não esqueça de colocar na lista dos que terão acesso à pasta os logins de usuário que estão sendo utilizados nos demais micros da rede:
sv14g14h
Para compartilhar também a impressora, acesse painel de controle/impressoras. Um detalhe é que para compartilhar a impressora com micros rodando o Windows 95/98 ou outras versões antigas do Windows, você precisará fornecer também os drivers de impressoras para estes sistemas. Com certeza os drivers vieram junto com a impressora, mas caso você tenha perdido o CD, procure no site do fabricante.

4 – Acesse Painel de controle/Sistema e em “Identificação de rede” clique no botão “Propriedades”. Defina um nome para o computador (o Win 2K já cria um nome durante a instalação, mas você pode querer altera-lo). O grupo de trabalho deve ser o mesmo usado nos demais micros da rede.
sv14g14i
Para instalar uma impressora de rede, ou seja acessar uma impressora compartilhada em outro micro da rede, acesse o Painel de controle/impressoras, clique em adicionar nova impressora e escolha “impressora de rede”.

Compartilhar a conexão com a Internet usando o ICS

O ICS, ou Internet Conection Sharing é o recurso nativo do Windows que permite compartilhar a conexão com a Internet entre vários PCs, tanto rodando Windows, quanto rodando Linux ou outros sistemas operacionais. O ICS é encontrado no Windows 98 SE, Windows ME, Windows 2000 e Windows XP. Ele não está disponível no Windows 98 antigo, nem no Windows 95.

Vamos ver agora como configurar este recurso para compartilhar a conexão entre máquinas rodando o Windows 98 SS, Windows 2000 e Linux.

Para usar o ICS, você precisa estar com a sua rede já montada e com o protocolo TCP/IP instalado em todos os micros.

Um dos principais motivos para ligar micros em rede hoje em dia é compartilhar a mesma conexão com a Internet. Afinal, por que colocar um modem em cada máquina, possuir mais de uma linha telefônica, pagar mais pulsos telefônicos etc. se é possível ter apenas uma conexão, seja via modem, seja uma conexão rápida qualquer e compartilha-la com os demais micros da rede?

Compartilhar a conexão no Windows 2000 Professional

1 – Abra o painel de controle/Conexões dial-up e rede. Acesse as propriedades da conexão com a Internet (e não a configuração da rede local), seja via modem, ADSL etc. acesse as propriedades, compartilhamento, e marque a opção “Ativar compartilhamento de conexão com a Internet”.
svnbpp
2 – Acesse as configurações de TCP/IP de todas as demais máquinas da rede mude a configuração para “obter automaticamente um endereço IP”. Esta é a configuração recomendada pela Microsoft, que faz com que todos os PCs obtenham seus endereços IP automaticamente, a partir da máquina que está compartilhando a conexão, via DHCP.

3 – Este compartilhamento funciona automaticamente em máquinas rodando o Windows 2000 ou 98 SE, basta configurar o TCP/IP para obter seus endereços automaticamente. Caso você tenha PCs na rede rodando o Windows 98 ou Win 95, acesse (no cliente), iniciar > programas > acessórios > ferramentas para a Internet > entrar na Internet. Escolha “configuração manual” na primeira pergunta do assistente, e na segunda responda que deseja conectar-se através de uma rede local.
svnb101
A seguir, deixe desmarcada a opção de acessar via proxy. Terminando, bastará reiniciar o micro.

Compartilhar a conexão no Windows 98 SE

Infelizmente o Windows só incorporou um serviço de compartilhamento de conexão a partir do Windows 98 SE. Caso você esteja utilizando o Windows 98 antigo, ou o Windows 95, e por qualquer motivo não puder atualizar o sistema, a única solução seria utilizar um programa de proxy, como o Wingate, entre vários outros, inclusive gratuítos que já existem.

Presumindo que a máquina que detenha a conexão esteja rodando o Win 98 SE e que você já tenha configurado corretamente a rede, vamos aos passos para compartilhar a conexão:

1 – Abra o painel de controle/adicionar remover programas e abra a aba “instalação do Windows”. Acesse as Ferramentas para a Internet e instale o Internet Connection Sharing.
svnb103
2 – Logo depois de instalado o serviço, será aberto um assistente, que lhe perguntará sobre o tipo de conexão que possui. Sem mistério, basta escolher entre conexão dial-up, ou seja, uma conexão discada qualquer, seja via modem ou ISDN, ou mesmo cabo unidirecional, ou então Conexão de alta velocidade, caso esteja acessando via ADSL ou cabo bidirecional.
svnb105
3 – Terminado, será gerado um disquete, com um outro assistente, que deverá ser executado nos outros micros da rede, rodando o Windows 98 antigo ou Windows 95, que se encarregará de fazer as configurações necessárias. Caso as outras máquinas da rede estejam rodando o Windows 98 SE, não será necessário instalar o disquete.

4 – Como no caso do Windows 2000, para que o compartilhamento funcione, você deverá configurar o TCP/IP em todas as máquinas, com excessão do servidor de conexão claro, para obter seus IP’s automaticamente (como quando se disca para um provedor de acesso), e não utilizar IP’s estáticos, como seria usado numa rede clássica.

As demais máquinas da rede obterão seus endereços a partir da máquina que está compartilhando a conexão, que passará a atuar como um mini-servidor DHCP.

É mais um motivo para manter o NetBEUI instalado junto com o TCP/IP, ele fará com que a rede funcione mesmo que a máquina que compartilha a conexão esteja desligada.

ICS com IP fixo

Apesar de toda a documentação da Microsoft dizer que ao usar o ICS deve-se usar endereço IP dinâmico nas estações, isso não é obrigatório, você pode usar endereços IP fixos nas estações se preferir.

Ao ativar o compartilhamento da conexão no servidor, o ICS configura a sua placa de rede interna com o endereço “192.168.0.1”, este IP vale apenas para a sua rede interna, é claro diferente do endereço usado na internet.

Para que as estações tenham IP fixo, basta configura-las com endereços dentro deste escopo: 192.168.0.2, 192.168.0.3, etc. e mascara de sub-rede 255.255.255.0. Nos campos de “defaut gateway” e “servidor DNS preferencial” coloque o endereço do servidor, no caso 192.168.0.1. Prontinho.

O uso de endereços IP fixos na estações derruba boa parte das críticas feitas ao ICS do Windows, realmente muita gente não gosta do sistema de IPs dinâmicos, pois dificulta o uso da rede caso o servidor de conexão não esteja ligado para fornecer os endereços a serem usados pelas estações. Eu também prefiro usar minha rede com IPs fixos.

Detalhes sobre o ICS

“Estou começando a mexer com redes a pouco e estou com algumas dúvidas:

Com apenas uma máquina tendo speed (home) posso conectar 10 micros em rede (de Windows 98), tendo em um servidor win 98 SE? Hoje utilizamos em nossa empresa conexão Web via modem para cada micro, ainda usando pabx. Com uma rede de 10 micros, você acha que a conexão com speed compartilhado será mais rápida do que com modem em pabx? Compensa mudar o sistema em relação a velocidade de informações(a rede não é usada por todos a todo tempo….geralmente é só utilizada para enviar backups para o servidor a cada fim de turno)? “

O compartilhamento de conexão oferecido pelo Windows vem se tornando bem popular. Como muita gente vem usando este recurso, também surgem várias dúvidas. Vou tentar dar uma explicação cuidadosa sobre como tudo funciona.

O ICS (Internet Conection Sharing, é o recurso do qual estamos falando 🙂 do Windows é na verdade um Proxy com suporte a NAT, que significa “Network Address Translation”. O NAT é um recurso que permite converter endereços da rede interna em endereços a serem enviados. A “rede interna” neste caso nada mais é do que a rede da sua casa ou empresa, enquanto a rede externa é a Internet.

Imagine uma rede simples, com 3 PCs. O PC 1 é o que tem a conexão via Speedy, de 256k. Este PC precisa ter duas placas de rede, uma onde será ligado o modem ADSL e outra para liga-lo em rede com os outros dois PCs. Ao habilitar o compartilhamento de conexão, este PC passa a ser o servidor, fornecendo acesso para os outros dois PCs.

Como tem duas placas de rede, ele passará a ter dois endereços IP. O seu endereço IP na Internet, 200.183.57.176 (por exemplo) e seu endereço IP na rede, que por defaut será 192.168.0.1.

Segundo as instruções dadas pelo Windows, você deverá configurar os outros dois PCs para obterem seus endereços IP automaticamente, mas você pode configurar os IPs manualmente se quiser. Eu pessoalmente recomendo a segunda opção, pois tornará a rede mais flexível. Para isso, abra a configuração do protocolo TCP/IP e dê endereços IP para as duas estações, podem ser por exemplo 192.168.0.2 e 192.168.0.3. Em seguida, coloque o endereço do servidor, no caso 192.168.0.1 nos campos “Defaut Gateway” e “DNS primário”. A máscara de sub-rede neste caso é 255.255.255.0. Rode o “Assistente para conexão com a Internet” do Windows (Iniciar > Programas > Acessórios > comunicações) e marque a opção de acessar através da rede local (creio que já expliquei isso em outros artigos).

Com isto, você configurou as duas estações para enviarem todos os pedidos para o PC 1, que é o único que está diretamente conectado à internet.

Ao abrir uma página, baixar um e-mail, abrir o ICQ, etc. em qualquer um dos dois PCs, o pedido de conexão será enviado para o PC 1, que por sua vez se encarregará de envia-los ao endereço correto na Internet, aguardar a resposta, e em seguida devolver os dados ao cliente.

Esta é justamente a função do NAT, tornar esta troca de dados transparente. Você não precisará configurar os programas para acessar a Internet via proxy, pois graças ao trabalho do PC 1, eles “pensarão” que estão diretamente conectados. Esta é a grande diferença entre o ICS e outros proxys que suportam Nat (o Wingate por exemplo) e proxys manuais, como por exemplo o Analog-X.

A conexão com a Internet ficará disponível para os três PCs. Caso apenas um acesse, terá toda a conexão para si. Caso os três acessem ao mesmo tempo, a banda será dividida. Você vai perceber a conexão ficar mais lenta no PC 1 se estiver baixando arquivos no segundo, etc. Mas realmente, se comparada com uma conexão via modem, e ainda por cima via PABX, mesmo compartilhando a conexão entre 10 micros o acesso deverá ficar bem mais rápido. Se for o caso, pegue um Speedy de 2 megabits, provavelmente ainda vai sair mais barato que 10 contas de telefone :-).

O fato de compartilhar a conexão, não vai tornar sua rede mais lenta, pois a velocidade da conexão é muito pequena se comparado com os 10 ou 100 megabits que podem ser transportados através da rede.

Uma observação é que o ICS do Windows pode ser usado para compartilhar a conexão com PCs rodando outros sistemas operacionais. Basta configurar corretamente a rede, de preferencia com endereços IP fixos para que PCs com Linux, Free BSD, Windows 95, etc. acessem perfeitamente.

Compartilhar a conexão usando o Analog-X Proxy

O Analog-X Proxy, que pode ser encontrado na sessão de download, é um proxy bastante leve e fácil de usar que pode ser usado no caso de você não estar usando uma versão do Windows que já possua o ICS, ou caso você não esteja conseguindo compartilhar a conexão através dele.

Você pode baixar o Analog-X Proxy pelo link: http://www.analogx.com/

O programa é gratuíto e pode ser usado para compartilhar a conexão com um número ilimitado de estações. Claro que você deve limitar esse número de acordo com a velocidade de conexão, mas não existe limitação por parte do programa, ao contrário de alguns proxy’s comerciais.

O proxy deve ser instalado apenas no PC com a conexão, surgirá um grupo no menu iniciar, com o atalho para inicializar o programa. Eu sugiro que você arraste o ícone para a pasta “Inicializar” para que você não precise ficar abrindo-o manualmente toda vez que ligar o micro. Ao ser aberto surgirá um ícone verde ao lado do relógio, indicando que o proxy está ativo.
svnb107
Se o ícone estiver vermelho, significa que o proxy não está funcionando. Isso costuma acontecer caso você tenha algum outro programa servidor rodando na máquina, como por exemplo um servidor de SMTP (como o ArgoSoft Mail Server), um servidor de FTP, etc. Assim como outros proxy’s, o AnalogX não custuma se entender muito bem com esses programas. Basta desativar o programa que estiver em conflito com ele e reinicializar o micro para que tudo volta à normalidade.

Com o proxy funcionando, abra a janela de configurações. Não existe muito a se configurar por aqui. você deve basicamente escolher quais protocolos devem ficar ativos, se você não for maníaco por segurança, deixe todos ativados. Se preferir, ative também o log, que será armazenado no arquivo “proxy.log”, dentro da pasta onde o Proxy foi instalado
svnb109
Nas estações, você precisará configurar os programas para acessar a Internet através do Proxy, programa por programa. Esta é a parte mais chata. Note também que alguns programas simplesmente não conseguirão acessar através do Analog-X, mesmo com configuração manual. A falha mais grave é o ICQ, apesar do AIM e o MS Messager, que usam um método de acesso mais simples funcionarem sem maiores problemas.

Outro problema grave é o acesso a e-mail via POP3. Você poderá usar Webmails, via browser, sem problema algum, mas existem várias limitações para baixar os e-mail a partir de um servidor de POP3. Vou explicar o que se pode fazer quanto a isso no final do tutorial.

Por causa das limitações, é recomendável usar o Analog-X se a idéia for basicamente navegar através do Browser. Se você realmente precisar do ICQ e de e-mail via Pop3 em todas as estações, o mais recomendável é usar um proxy com suporte a NAT, como o Wingate, ou usar o Internet Conection Sharing do Windows.

Voltando à configuração nas estações, comece configurando o Browser. No IE 5, clique em Ferramentas > Opções da Internet > Conexões > Configurações da Lan

Marque a opção “Usar um servidor Proxy” e clique em “Avançado”. Nos campos coloque o endereço IP do micro que está com a conexão, como por exemplo “10.0.0.1” e a porta a serr usada para cada protocolo. As portas usadas pelo Analog-X são as seguintes:

HTTP: porta 6588

HTTP Seguro: porta 6588

SOCKS: porta 1080

FTP: porta 21

NNTP (news): porta 119

POP3: porta 110

SMTP: porta 25

svnb10b
Deixe o campo “Gopher” em branco, pois o Analog-X não suporta este protocolo. O Gopher é um protocolo para buscas de arquivos, mas muito pouco usado atualmente. Creio que por isso o criador do Proxy nem se preocupou em adicionar suporte a ele.

Terminada a configuração, você já deve ser capaz de navegar normalmente através do Browser.

Se estiver usando o Opera 5, clique em File > Preferences > Connections > Proxy Servers. Surgirá uma janela parecida com a do IE. A configuração dos endereços é a mesma.

No Netscape clique em Edit > Preferences > Advanced > Proxys > Manual Proxy Configuration > View

Estas configurações valem caso você prefira usar outro proxy qualquer, que também exija configuração manual nas estações. Basta verificar quais são as portas usadas pelo proxy para cada protocolo. Outro comentário importante é que ao contrário do ICS do Windows, o Analog-X pode ser usado para compartilhar a conexão com estações rodando outros sistemas operacionais, Linux, Free BSD, MacOS, etc. sem problemas. Basta configurar a rede e configurar o browser para acessar através do proxy.

Para que outros programas possam acessar a Internet, novamente você deverá procurar nas configurações do programa a opção de acessar via proxy e configurar a porta. No FlashFXP (cliente de FTP) por exemplo, a configuração do proxy fica em: Options > Preferences > Proxy Firewall Ident. Na janela de configuração a opção “Proxy Server” fica como “Open (Host:Port)”. No Babylon entre em Configuração > Conexão. Estes são apenas dois exemplos, o chato é que você precisará fazer o mesmo em todos os programas que forem acessar a Internet, em todas as estações.

Terminando a configuração, vem a parte mais complicada que é configurar o recebimento de e-mails via POP3. Como disse, você poderá acessar Webmails sem problema algum, já que eles são acessados pelo Browser.

No servidor, abra a janela de configuração do Analog-X e clique em “configure e-mail alia’s”. Clique em “add”. Preencha os campos com o endereço de e-mail que será acessado e os servidores POP3 e SMTP:
svnb10c
Nas estações, abra o programa de e-mail e nos campos dos servidores POP e SMTP, coloque o endereço IP do servidor, 10.0.0.1 por exemplo. A estação enviará o pedido ao proxy que se encarregará de baixar os e-mails nos endereços indicados nos alias. Você pode adicionar mais de um alias, mas existe uma limitação quanto a isso que é o fato de não ser possível acessar duas contas de e-mail, como o mesmo login em servidores diferentes. Por exemplo, você pode acessar as contas visitante@guiadohardware.net e voce@seuprovedor.com.br, mas não poderá acessar voce@seuprovedor.com.br e voce@outroprovedor.com.br, a menos que fique toda hora mudando o alias no servidor. O Analog-X é bem deficitário nesse aspecto.

Comparado com outros proxy’ s, a configuração do Analog-X é bastante simples e ele tem a grande vantagem de ser gratuito. Porém, o programa também tem suas limitações. Ele pode ser quase ideal para alguns usuários e ser inusável para outros, depende do que você precisar usar através da rede e do que esperar do programa.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X