Adaptando-se ao Windows Vista

Adaptando-se ao Windows Vista
Quem comprou o primeiro computador com o Windows Vista, talvez não estranhe nada e se acostume de primeira, assim como ocorreu com as edições anteriores, ou assim como alguém aprende melhor um idioma quando nasce no meio de quem o fala. Mas muitos usuários das versões anteriores do Windows se sentem inseguros ou perdidos ao migrarem para o Vista. Essa nova versão do Windows tem vários recursos e aspectos que foram modificados, algumas configurações estão em outro lugar, e alguns recursos das versões anteriores simplesmente desapareceram ou mudaram totalmente. Nesse texto procuro dar uma orientada geral a quem já utiliza Windows há um tempo, e quer ou precisa se acostumar com o Vista.

O ambiente de trabalho

Num primeiro momento, parece um sistema novo, criado do zero: transparências e efeitos maravilhosos, um visual moderno e extravagante. Mas quem já vem do mundo Windows encontrará várias características das versões anteriores, especialmente da linha NT, que abrange o Windows XP/2003, o 2000 e mais antigamente, o NT 4.0.

As mudanças visuais não afetam a funcionalidade do sistema, é basicamente um XP mais moderno, em termos de aparência. O Explorer foi completamente redesenhado: os botões de comandos contextuais, que variam de acordo com o que estiver selecionado, dão lugar aos antigos menus e botões fixos da barra de ferramentas. Aliás, menus, que menus? Sim, eles ainda existem. Tecle Alt no Windows Explorer, para exibir os tradicionais menus temporariamente. Se quiser que eles fiquem fixos, clique no botão “Organizar > Layout > Barra de menus”:

index_html_6ecc586d

Não estranhe, eles não ficarão no topo, como era até a versão anterior do Windows. Os menus, apesar de praticamente eliminados, não farão falta: praticamente todas as funções podem ser acessadas pelos botões da nova barra de ferramentas, apenas com outra disposição. Teclar Alt é a forma mais prática para acessar esporadicamente um menu no Explorer (ou até mesmo no Internet Explorer 7).

A barra de endereços foi completamente substituída por um modo mais intuitivo de mostrar as localizações (hum, acho que já vi isso em algum sistema chamado Linux…):

index_html_m5f631207

Clicando em um item, você vai para ele, seja uma pasta de arquivos ou seção de configuração do painel de controle. Essa hierarquia mostra com um visual melhor onde você está. Ao mesmo tempo, permite subir rapidamente às pastas pai da atual, clicando no nome da pasta desejada. Clicando uma vez no espaço livre dentro da barra de endereços, o caminho real é exibido temporariamente, permitindo que seja editado ou copiado. Falando em caminho, as pastas do sistema não são mais traduzidas, os nomes ficam em inglês. “Arquivos de programas”, por exemplo, fica em inglês (“Program Files”), e a antiga pasta “Documents and settings” agora é apenas “Users”. Mas na exibição em cascata pelo Explorer, os nomes aparecem traduzidos (similar ao que ocorre no KDE :p).

O menu Iniciar lembra bem o do XP, com a diferença que as pastas pessoais não têm mais o pronome possessivo “meu” na frente. Assim, “Meus documentos” fica apenas “Documentos”, “Minhas imagens” fica como “Imagens”, etc. A localização dessas pastas pode ser alterada, uma por uma, caso você queira manter os documentos em outra partição, por exemplo, mas continuar acessando-os pelos atalhos do Windows. É uma boa idéia, afinal a maioria dos programas abrirão ou salvarão arquivos por padrão na sua pasta Documentos; isso traz praticidade. Para movê-las de lugar, é como no Windows XP/2000/Me, clique com o botão direito do mouse na pasta desejada, no menu Iniciar, e vá em Propriedades. Na aba “Local” você pode escolher uma nova pasta ou digitar um caminho:

index_html_69da6de9

O Windows perguntará se você quer mover os arquivos existentes, fica a seu critério – claro, se você já tiver salvo alguma coisa nessas pastas, é bom aceitar. Mater arquivos pessoais em outras partições é sempre uma boa idéia: caso precise formatar a partição do sistema, os dados não são perdidos.

O Vista também fornece acesso fácil à pasta direta do perfil do usuário. Clicando no seu nome, no menu “Iniciar”, a sua pasta pessoal será aberta. Ela contém as pastas Documentos, Imagens, Músicas, etc., além das pastas de configurações. Essa pasta, nas versões anteriores do Windows, precisava ser aberta indo na pasta dos perfis, como a “Documents and settings”. Ela também será a pasta padrão nas janelas comuns “Abrir” e “Salvar” da maioria dos programas, e não mais diretamente a pasta “Documentos”.

Uma das principais inovações no menu Iniciar (também já disponível em menus personalizados no KDE e Gnome, no Linux) é um campo de pesquisa. Ele também substitui, em parte, o comando “Executar”. Você pode digitar um trecho do nome de um arquivo ou programa, e os resultados serão exibidos. Teclando enter, se o nome estiver certo, o programa é executado:

index_html_1ebd643e

Com base nisso, o item “Executar” não aparece mais por padrão, já que não será tão necessário. Ele pode ser aberto a qualquer momento com o atalho Win + R (a tecla de logotipo do Windows junto com a letra R). Para exibi-lo de volta no menu Iniciar, clique com o botão direito no botão Iniciar, vá em Propriedades. Abra a guia “Menu Iniciar”, clique em Personalizar e então marque o item “Comando Executar”:

index_html_ma2bf609

index_html_m56021767

Aproveitando que estamos aí, vai uma dica útil para deixar a pesquisa do menu Iniciar mais rápida 🙂 Ao digitar alguma coisa no campo de busca do menu Iniciar, o Windows procurará por arquivos, documentos, programas no menu, histórico, etc. Você pode desativar a busca por arquivos diversos, permitindo procurar apenas programas, o que pode ser uma conveniência e tanto na busca pelo menu Iniciar. Quando você quiser buscar documentos e arquivos em geral, use o recurso de pesquisa no Explorer. Para isso, basta desativar (na mesma tela mostrada acima) itens como “Pesquisar comunicações” e “Pesquisar favoritos e histórico”. A busca ficará um pouco mais rápida.

Falando em busca, o serviço de indexação vem ativo por padrão no Windows Vista, pré-configurado para indexar as pastas pessoais apenas. É um aplicativo interno do sistema que cria um índice, com o conteúdo e dados de propriedades (“metadados”) dos arquivos. Na hora de pesquisar, o índice é consultado, o que é bem mais rápido do que varrer o HD em busca dos arquivos – e mais, ler arquivo por arquivo em busca de termos de pesquisa dentro do seu conteúdo. Esse recurso existia desde o Windows 2000, mas agora está com uma interface mais amigável, o que permite à Microsoft fazer grande propaganda do recurso de busca do Vista – que convenhamos, não é nada novidade. No Windows 2000/XP, podia ser acessado pelo console de gerenciamento do serviço de indexação, o “ciadv.msc”. Claro que agora o recurso está melhor, suportando indexar mais tipos de arquivos, e com um campo de busca em todas as pastas do Explorer, facilitando a busca de dados na pasta em que você está. Os resultados são exibidos instantaneamente:

index_html_1d4caf34

É possível salvar a pesquisa, clicando no botão “Salvar pesquisa”. Isso basicamente cria um arquivo com um comando para a pesquisa realizada, e também existe nas versões anteriores do Windows. Quando você abrir o arquivo de pesquisa salva (na sua pasta pessoal), a pesquisa será refeita, e exibirá os arquivos atualizados. Você pode usar, no campo de busca do Explorer, as tradicionais máscaras, onde um ponto de interrogação substitui um caractere, e um asterisco, qualquer coisa. Por exemplo, procurando por *.doc irá listar todos os arquivos de extensão “.doc” na pasta atual (incluindo as subpastas, por padrão). Para pesquisar em todas as pastas do sistema ou em outros locais, você pode iniciar a pesquisa a partir do “Computador”, ou então teclar Win + F.

index_html_2060fb08

Clicando em “Pesquisa avançada”, aparecem os campos exibidos na imagem acima, para definir as opções de pesquisa. No Windows XP isso já foi dificultado graças ao assistente de pesquisa (que contém um cachorrinho animado), onde mesmo sem o personagem, a interface dificulta a pesquisa usando critérios avançados. Isso pode trazer facilidades para iniciantes, mas acaba atrapalhando. Muita gente criticou. No Vista está um pouco mais fácil, mas ainda assim você precisa marcar manualmente a opção “Incluir arquivos não-indexados, ocultos ou de sistema”, caso queira pesquisar por arquivos na pasta do Windows. Para usuários avançados isso pode ser um pouco chato, mas faz parte de algumas medidas aplicadas no sistema para evitar que o usuário tenha acesso aos arquivos de sistema diretamente.

Clicando em “Ferramentas de pesquisa > Opções de pesquisa”, você pode ativar ou desativar uma série de opções do buscador, permitindo fazer buscas mais abrangentes (porém, mais lentas), como ativar a pesquisa dentro de arquivos ZIP e em pastas do sistema por padrão:

index_html_ma68d16f

Essa tela fica na verdade nas opções de pasta, que podem ser acessadas no painel de controle.

E falando em painel de controle, lá vem ele recebendo críticas. Este ficou com muitos itens, acabando por confundir até mesmo usuários mais experientes. Dá-se mais volta para encontrar algumas opções que no Windows XP eram facilmente acessíveis:

index_html_m4bbd2043

Apesar de organizado e intuitivo, acaba geralmente consumindo um tempo maior até que o usuário se acostume. Algumas categorias abrem outras listas cheias de categorias, confundindo um pouco as configurações de rede, segurança e programas. Clicando no item “Modo de exibição clássico”, no painel esquerdo, os ícones tradicionais serão exibidos, facilitando a busca para quem está acostumado dessa forma.

Em contrapartida, a exibição das configurações da rede ficaram muito mais amigáveis:

index_html_737f2071

Abra o Centro de Rede e Compartilhamento pelo painel de controle, na categoria Rede e Internet. Neste centro, os itens do painel esquerdo levam a lugares conhecidos das versões anteriores do Windows, como a configuração de uma nova conexão e o gerenciamento da rede, que finalmente exibe uma tela correspondente à existente no Windows XP:

index_html_bc5ecac

Pelo centro de rede é fácil administrar tarefas de rede em geral, como ativar ou desativar o compartilhamento de arquivos, impressoras, e exigir senha para os compartilhamentos. Certamente é um ponto positivo na interface, o Vista merece esse destaque.

Se você acessa via banda larga com autenticação, sem um modem configurado como roteador, é uma boa idéia arrastar o ícone da conexão para a área de trabalho. Isso poupa você da interface – chata, para a maioria – de conexão às redes já configuradas, que pode ser aberta pelo menu “Iniciar > Conectar a”:

index_html_m1f8097b8

Novamente, enquanto recebe críticas por “ampliar os caminhos”, essa tela “Conectar-se a uma rede” acaba sendo bastante prática, por listar todas as conexões disponíveis para serem feitas, incluindo wireless (sem fio).


Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X