Silvio Luiz morre aos 89 anos, icônico locutor esportivo narrou diversas edições do PES

Silvio Luiz morre aos 89 anos, icônico locutor esportivo narrou diversas edições do PES

O mundo da comunicação e do jornalismo esportivo perdeu 3 grandíssimos nomes entre quarta e quinta-feira. Faleceu Antero Greco, a eterna dupla com Paulo Soares, no Sportcenter, da ESPN, Washington Rodrigues, o Apolinho. Exímio radialista, notável por seu lugar cativo na Rádio Tupi, e o também icônico Silvio Luiz. Considerado um dos grandes narradores de todos os tempos, e que também emprestou seu estilo inconfundível para os games.

Silvio Luiz morreu aos 89 anos na manhã desta quinta-feira (16), devido à falência de múltiplos órgãos. No meio dos games, ele emprestou sua voz durante seis anos na franquia PES, da Konami. Atuando como o narrador do game entre 2011 e 2016.

PES 2011

Em entrevista ao podcast Ticaracaticast, do Bola e do Carioca, Silvio Luiz explicou que foi o humorista Carioca que o apresentou a esse mundo dos simuladores de futebol. Em um encontro na casa do humorista, Silvio Luiz ficou impressionado com a qualidade do jogo e começou a narrar a partida. Anos depois, foi contratado e virou a voz oficial do jogo.

Silvio inaugurou a localização de PES em português. A primeira edição do game voltada para o público brasileiro tinha como voz aquele que consagrou bordões como “Olho no lance”, “Pelo amor dos meus filhinhos”, “Pelas Barbas do Profeta”, entre tantas outras.  Os comentários no jogo ficavam por conta de outro personagem muito conhecido no jornalismo esportivo brasileiro, Mauro Beting.

Mauro beting e Silvio Luiz

Silvio dizia que era um desafio fazer a narração do jogo. “Essa é uma nova fase da minha carreira, ter que narrar o que você não vê”, afirmou em 2010.

A relação do narrador com a Konami também teve algumas rusgas. O narrador chegou a reclamar que suas falas estavam desconexas ao que estava acontecendo no jogo. Ele também disse que a Konami não cumpriu a promessa de colocar seu nome e de Beting na capa de PES. “Todo ano eles prometiam, mas quando saía o jogo, não estava lá”, afirmou em entrevista. 

Com incontáveis jogos lendários no currículo, incluindo a cobertura de 6 Copas do mundo e 9 Olimpíadas, o último trabalho de Silvio foi na Record. Com a transmissão irreverente do Campeonato Paulista, no R7, ao lado do Bola e Carioca. Silvio também passeou por outras funções. Foi árbitro de futebol e ator.

Luiz deixa uma esposa, a Márcia, e três filhos, Alexandre, Andréa e André, e vai direto para o panteão das vozes inconfundíveis que o Brasil já teve o prazer de ouvir.

Sobre o Autor

Editor-chefe no Hardware.com.br, aficionado por tecnologias que realmente funcionam. Segue lá no Insta: @plazawilliam Elogios, críticas e sugestões de pauta: william@hardware.com.br
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X