Parece que o jogo virou: foto real ganha prêmio em concurso de melhor imagem gerada por IA

Parece que o jogo virou: foto real ganha prêmio em concurso de melhor imagem gerada por IA

Logo quando as imagens geradas por inteligência artificial começaram a se popularizar, especialmente por meio de ferramentas como o Midjourney, uma polêmica trouxe à tona a ética por trás de tais imagens. Uma imagem criada no Midjourney ganhou um concurso de Belas Artes nos Estados Unidos. Isso causou uma revolta gigante nos artistas “reais”.

Agora parece que o jogo virou. Uma fotografia real foi erroneamente premiada na categoria de imagens geradas por IA no renomado concurso 1839 Awards. Intitulada “F L A M I N G O N E”, a obra de Miles Astray captura um flamingo sob uma perspectiva que o faz parecer que está sem cabeça. Uma típica imagem facilmente gerada por qualquer inteligência artificial generativa.

Leia também
Como criar um pôster no estilo Pixar com inteligência artificial
Conheça o Clipdrop, site poderoso para criação e edição de imagens via Inteligência Artificial

Autor da foto queria “provar um ponto”

fotografia real

A foto conquistou o terceiro lugar, mas logo após o anúncio, o site retirou a obra de Astray e promoveu uma peça de IA das menções honrosas ao pódio. Importante notar que entre os jurados estavam especialistas do The New York Times e da Getty Images.

O porta-voz da Creative Resource Collective, entidade responsável pelo 1839 Awards, confirmou a exclusão da foto de Astray. “Decidimos desclassificar a obra da categoria IA para honrar o esforço dos demais artistas“, disse ele. “Nossas categorias visam justiça e transparência. Esperamos que isso sirva de alerta (e esperança) aos fotógrafos atentos à IA.

Ao Android Authority, Astray revelou que sua participação foi um experimento. “Acredito que os jurados reconhecerão que as questões éticas levantadas pela IA são mais graves do que enganar o público, ironicamente, algo que a própria IA faz“, comentou. “Estou satisfeito que o teste validou minha teoria: nada supera a criatividade da natureza. Vejo potencial na tecnologia, mas suas limitações e riscos são agora mais evidentes.

Só à título de curiosidade, a imagem do flamingo foi capturada em 2022, com uma Nikon D750, lente de 50 mm a ƒ/1.8 e velocidade de obturação de 1/1600.

Imagens geradas por IA já ganharam outros concursos antes

O trabalho

O fotógrafo Boris Eldagsen gerou polêmica ao ganhar um prêmio com uma foto de IA, recusando depois os prêmios aos quais supostamente tinha direito. O fotógrafo ganhou o Sony World Photography Awards na categoria Criativo com “The Electrician”, que mostra duas mulheres em estilo de foto antiga.

Eldagsen afirma que o trabalho foi cocriado com IA, onde ele atuou como uma espécie de diretor para refinar o material até o resultado final.

“Eu me inscrevi de maneira ousada para descobrir se as competições estão preparadas para a entrada de imagens de IA. Elas não estão. Nós, do mundo da fotografia, precisamos de uma discussão aberta. Uma discussão sobre o que queremos considerar fotografia e o que não. Será o guarda-chuva da fotografia grande o suficiente para convidar imagens de IA a entrar — ou isso seria um erro? Com minha recusa ao prêmio, espero acelerar esse debate”, disse o fotógrafo.

Boris Eldagsen teria ganho US$ 5 mil, equipamentos fotográficos, livro e exposição, caso tivesse aceitado o prêmio.

Fonte: Android Authority

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X