Xiaomi vale US$ 100 bilhões pela primeira vez em sua história

Xiaomi vale US$ 100 bilhões pela primeira vez em sua história

Nesta quarta-feira (23) a Xiaomi anunciou que finalmente entrou para o “clube dos US$ 100 bilhões”. Ou seja, ela atingiu o valor de mercado de US$ 100 bilhões pela primeira vez em sua história, o que é ainda mais impressionante, já que a companhia chinesa tem apenas 10 anos de existência.

As ações da Xiaomi na bolsa de valores chegaram ao valor de 31,90 dólares de Hong Kong (HK). Com isso, o seu valor de mercado na China é de 775,6 dólares HK, que é equivalente a US$ 100 bilhões de dólares americanos. E quanto dá tudo isso em real? Dá um total de R$ 520 milhões!

A empresa atribui tamanho sucesso à sua estratégia Smartphone x AIoT. Ela consiste em lançar um grande leque de smartphones e também apostar forte em dispositivos inteligentes e na internet das coisas. E deu muito certo!

Xiaomi vendeu mais de 46 milhões de smartphones em 2020

Por exemplo, no terceiro trimestre de 2020, segundo o IDC, a Xiaomi vendeu 46,5 milhões de smartphones. Com isso ela ultrapassou a Apple e assumiu a terceira colocação nesse ranking, ficando atrás somente da Samsung e Huawei, que ocupam a primeira e segunda posição respectivamente.

Já no segmento de dispositivos inteligentes que estão conectados à plataforma AIoT, a Xiaomi lidera. Em 2020 ela vendeu um total de 289 milhões de dispositivos, tornando- se a empresa com mais presença na internet das coisas. Mesmo em um ano atípico, com uma pandemia assolando todos os países, o valor das ações da Xiaomi teve uma valorização de mais de 180%. É realmente muito impressionante.

A Xiaomi também é líder no segmento de wearables, compostos por relógios e pulseiras inteligentes. Ela vendeu um total de 13,5 milhões de dispositivos, com um market share de 24,5%. A empresa chinesa é seguida de perto pela Apple, Huawei, Fitbit e Samsung, que também entraram forte neste mercado mais fitness.

Xiaomi é líder no segmento de wearables

É importante salientar que a Xiaomi conquistou tudo isso em apenas 10 anos. Foi fundada em 2010 por Lei Jun, um engenheiro de 48 anos que atua como CEO até hoje. Com uma política de produzir smartphones bons e baratos, aliados a eficientes campanhas de marketing e a um pós-venda muito bem feito, em pouco tempo a Xiaomi foi acumulando admiradores, chamados de Mi Fans.

Eles são verdadeiros evangelistas da marca. Muitas vezes são até chatos de tanto que falam dos aparelhos da Xiaomi e de suas vantagens frente a outras marcas. Mas o fato é que a Xiaomi realmente fabrica celulares de muita qualidade e que atendem a todos os segmentos de mercado, desde o de entrada até os top de linha.

Fonte: Blog da Xiaomi

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X