Vendas de PCs no terceiro trimestre registraram o maior crescimento em 10 anos

Vendas de PCs no terceiro trimestre registraram o maior crescimento em 10 anos

A International Data Corporation (IDC) divulgou recentemente um relatório em que traz números bem positivos sobre o mercado de computadores, em especial sobre o terceiro trimestre de 2020. Desde 2010 que o segmento não tinha um trimestre tão bom. Com a popularização de dispositivos móveis como smartphones, tablets e a melhoria na infraestrutura das redes móveis, o mercado de PCs viu suas vendas caírem ano após ano.

Nos meses de julho, agosto e setembro de 2020 foram vendidos, no mundo todo, 79,2 milhões de computadores (entram aqui desktops e notebooks). Isso representa uma alta de 12,7% em relação ao ano anterior.

Os notebooks foram os responsáveis pela maior fatia das vendas. Um total de 64 milhões de notebooks foram vendidos em todos o globo, mesmo com a alta nos preços devido à pandemia do novo coronavírus. Marcas como Lenovo, HP e Dell tiveram acentuado crescimento nas vendas, o que elevou também as receitas e o faturamento de todas essas empresas.

Quem ocupa o primeiro lugar no ranking é a Lenovo, dominando 24,6% de todo o mercado. ela teve um crescimento de 11,4% e recuperou a primeira posição no ranking, que antes havia sido tomada pela HP. A Lenovo vendeu no total mais de 19 milhões de notebooks.

Em segundo lugar vem a HP, com um crescimento de 11,9% e vendendo mais de 18 milhões de dispositivos no terceiro trimestre em todo o mundo. Com isso ela domina 23,7% do mercado. Em terceiro lugar temos a Dell, com 17,1% de market share e um total de vendas de quase 12 milhões.

Fechando o Top 5 temos Apple e Acer, que também registraram aumentos impressionantes nas vendas. A Apple teve um crescimento anual de 13,2% e domina agora 8% do mercado. A empresa de Steve Jobs vendeu mais de 6 milhões de notebooks. E em quinto lugar temos a Acer, com 7% de market share e mais de 5 milhões de dispositivos vendidos.

Como diz o ditado, “há males que vêm para o bem”. E a pandemia do novo coronavírus, causador da COVID-19, foi uma das molas propulsoras para o aumento das vendas de notebooks e computadores. Com o isolamento social sendo praticado em todo o planeta, as empresas tiveram que se reinventar, adotando o regime de trabalho em home office.

Com a necessidade de trabalhar de casa, as pessoas tiveram que atualizar os seus equipamentos. E a saída mais comum foi a compra de novos notebooks e estações de trabalho móveis. Os celulares são ótimos e super potentes, mas para o trabalho eles não são tão versáteis e não contribuem com a produtividade. Nada como o bom e velho notebook para trabalhar com documentos, textos, planilhas e fazer reuniões através do Zoom.

Sobre o Autor

Cearense. 34 anos. Apaixonado por tecnologia e cultura. Trabalho como redator tech desde 2011. Já passei pelos maiores sites do país, como TechTudo e TudoCelular. E hoje cubro este fantástico mundo da tecnologia aqui para o HARDWARE.
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X