Governo Federal abandonará softwares de código aberto para aplicar os da Microsoft

Governo Federal abandonará softwares de código aberto para aplicar os da Microsoft

Uma das bandeiras levantadas pelo PT quando entrou no governo era que a utilização dos softwares livres nos meandros do Governo Federal reduziria custos, ampliaria a concorrência, geraria empregos, entre outras coisas. Além é claro da própria segurança, já que esses softwares ainda são menos visados por cibercriminosos. Porém as coisas irão mudar, já que de acordo com o Convergência Digital, o Governo Federal deverá trocar os programas de código aberto pelo pacote de softwares e serviços oferecidos pela Microsoft, que incluem o Office, Windows Professional, Windows Server e Client Acess License.

Todos os órgãos que fazem parte do SISP (Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informações), deverão encaminhar suas manifestações em relação à aquisição  os softwares da Microsoft. Ainda não se sabe quanto o governo está disposto a pagar pela adoção desses softwares e serviços. 

A política de aplicação do softwares livre por mais que tenha sido adotada por muitos anos nunca foi uma unanimidade dentro do próprio governo, já que  órgãos como a Receita Federal, Banco Central, além dos bancos oficiais não adotaram, Esse anúncio de uma provável aliança com a Microsoft surge uma semana depois de um evento promovido pela companhia anunciar que Brasília foi o local escolhido para a criação do Centro de Transparência, que tem como princípio a segurança cibernética.

Esse evento que não teve a participação da imprensa contou com a presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, os secretários, Maximiliano Martinhão (MCTIC) e Marcelo Pagotti (STI), além do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rolemberg e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Sobre o Autor

Editor-chefe no Hardware.com.br, aficionado por tecnologias que realmente funcionam. Segue lá no Insta: @plazawilliam
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário