Desempenho acima de tudo: Processadores Zen da AMD serão lançados no ano que vem

Desempenho acima de tudo: Processadores Zen da AMD serão lançados no ano que vem

Durante a apresentação do seu relatório financeiro a AMD fez diversos anúncios, entre eles menção as novas APUs Carrizo, novos chips gráficos para notebooks e desktops. Mas o ponto alto da apresentação com certeza ficou por conta dos novos processadores Zen que irão chegar ao mercado no ano que vem com a promessa de colocar a AMD de volta na disputa em pé de igualdade com os processadores da Intel.

Achei fantástico a forma aberta que Mark Papermaster, vice-presidente sênior da AMD, não “tapou o sol com a peneira” em relação as deficiências que a companhia vem enfrentando em seus produtos. Papermaster disse que a nova linha traz como um dos seus pilares corrigir os problemas de baixa eficiência da série Buldozer.

Mark Papermaster, durante a apresentação da AMD

Ao decorrer dos últimos anos a AMD conseguiu elevar bastante o clock dos seus processadores mas o desempenho como um todo ficava abaixo da clássica e eterna linha Phenon II. E mesmo com essas correções de clock e em alguns aspectos nada de tão gradioso foi concretizado em termos de desempenho para brigar com a Intel.

Com a arquietura Zen a AMD pretende adotar o processeo de fabricação FinFETs, também conhecido como transistores 3D, alcançando tensões menores em relação aos transistores convencionais. O processo de fabricação da arquietura será baseada em 14 nn.

E vale lembrar que o FinFET é escalonável, portanto a AMD utilizará em seus produtos voltados aos consudmiores finais e até para os servidores que demandam um desempenho maior  e com níveis de eficiência mais alto.

Um ponto enfatizado pela AMD durante a apresentação ficou por conta do IPC, que são as instruções por ciclo do processador, um item que acaba prevalecendo entre a diferença brutal de desempenho dos processadores Intel em relação aos da AMD. Mas com o Zen a companhia pretende mudar esse paradigma; o ganho de IPC em relação a linha Buldozer será de 40%.

Além disso você pode conferir através do slide abaixo que a platafoma Zen irá ganhar uma variante intitulada Zen+ que terá um nível de desempenho ainda mais alto em relação as primeiras versões.  Então podemos esperar um ganho de IPC ainda maior com o Zen+.

Como o Zen será lançado para corrigir os problemas do passado, enfrentados principalmente pelo fiasco das CPUs  Bulldozer a AMD irá mudar o design de processamento na arquiwtura Zen. No Bulldozer era utilizado o  Clustered Multithreading (CMT) e com o Zen será o Simultaneous Multithreading (SMT) que já é utilizado nos processadores da Intel, proporcionando um ganho de performance e explorando de forma mais eficiente todos os núcleos de processamento e multithread.

Com o SMT a AMD conseguirá ter um processador que execute múlltiplos threads por núcleo. O Zen terá dois threads por núcleo, como a Intel segue em seus processadores. Essse modelo é considerado um sucesso entre os processaodores X86 e traz a AMD mais forte para brigar com a Intel.

E claro que a memória cache não poderia ser esquecida e a AMD optou por uma solução de baixa latência e com grande largura de banda com tecnologia HBM. Além do IPC a memória cache é essencial para o bom desempenho de um processador multi núcleos para que o gerenciamento seja feito de forma mais eficiente.

O Socket da platafomra Zen será o AM4 com um novo chipset. Além é claro do suporte a tecnologias recentes como as memórias DDR4, USB 3.1, SATA Express, M.2, NGFF, WiGi, entre outras.

A AMD aprendeu com os erros que investir no todo é melhor do que seguir apenas uma frente. Há muito tempo as CPUs da AMD vem investindo em núcleos e clock enquanto o IPC ou as tecnologias relacionadas ao cache caminhavam de forma mais lenta, com o Zen e essa reformulação total no processamento pode trazer a empresa novamente para disputar uma faixa de mercado maior.

Fonte(s): AMD

Sobre o Autor

Editor-chefe no Hardware.com.br, aficionado por tecnologias que realmente funcionam. Segue lá no Insta: @plazawilliam
Leia mais
Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X