Raspberry Pi 2 é lançado com processador quad-core, dobro de RAM e compatível com Windows 10

Por: AlencarF10
Raspberry Pi 2 é lançado com processador quad-core, dobro de RAM e compatível com Windows 10

Há quatro anos era lançado, pela Raspberry Pi Foundation, um simpático computador portátil, composto apenas de uma placa lógica com algumas entradas, batizado de Raspberry Pi. Ele foi lançado com o objetivo de ser um PC portátil e bem modesto e que seria usado para ensinar programação e robótica, integrando circuitos eletrônicos de robôs e outros tipos de equipamentos. Na internet não faltam tutoriais do tipo DIY (Do It Yourself – Faça Você Mesmo) que usam o Raspberry Pi para a criação dos mais diversos dispositivos eletrônicos. Agora, a fundação apresenta a sua atualização, o Raspberry Pi 2, que conta com significativos avanços no hardware mas se manteve estagnado no preço, ou seja, os mesmos US$ 35 cobrados há quatro anos.

Na versão atualizada, anunciada hoje, ele possui um processador ARM Cortex A7 quad-core cuja frequência é de 900 MHz. O anterior rodava a 700 MHz. Além disso, ele veio com o dobro de Memória RAM ou seja, 1 GB de memória DDR2. De acordo com os desenvolvedores desta nova versão, ela consegue ser seis vezes mais rápida que a anterior, isso num cálculo conservador. Usuários mais experientes não verão dificuldades em fazer overclock no equipamento e deixá-lo ainda mais rápido.

Outros itens das especificações técnicas incluem 4 portas USB, porta Ethernet, saída de áudio e entrada HDMI e um slot para cartão MicroSD. Vale ressaltar que nenhum modelo do Raspberry Pi conta com HD e muito menos SSD. Todo o armazenamento é feito pelo cartão de memória. Além disso, ela conta ainda com 40 pinos GPIO, que são usados para conectar o computador a outros equipamentos. Assim, com exceção da memória e do processador, ele possui exatamente a mesma configuração que o Raspberry Pi B+, versão mais recente da geração anterior. Mas isso está longe de ser uma desvantagem, pois mantendo o mesmo layout da placa evita-se a perda de compatibilidade com modelos anteriores e uma redução na estabilidade.

Quanto ao software que será possível rodar nele, temos ótimas notícias! Uma versão do Ubuntu dedicada ao Raspberry sairá nas próximas duas semanas e a Microsoft informou, por meio do programa Windows Developer for IoT, que estão preparando uma versão do Windows 10 dedicado à segunda geração do Raspeberry Pi. Na versão anterior até era possível rodar o Windows, mas a dor de cabeça e o número de hacks necessários eram muito grandes. Não valia a pena o esforço. Mas agora não, ele rodará o sistema operacional da Microsoft de forma nativa. A Gigante de Redmond não informou, porém, detalhes sobre esta versão do Windows, se limitando a dizer que mais informações serão divulgadas nos próximos meses. Ah! Uma coisa que já ia esquecendo: ele será gratuito para a comunidade maker!

Como já mencionado, este computador portátil é ótimo para a educação. Devido ao seu preço baixo, ele é ótimo para que escolas comprem algumas unidades e comecem a ensinar programação, uma área do conhecimento que está sendo cogitada cada vez mais para integrar a educação básica. Se eu fosse Ministro da Educação tiraria Religião e Filosofia do ensino básico e incluíria Programação Básica e Educação Financeira. Na área da robótica o Raspeberry Pi também é valioso, ajudando inúmeras pessoas a aprenderem a criar robôs e outros tipos de equipamentos automatizados.

Não é por que foi lançado uma nova geração do Raspberry Pi que os modelos anteriores deixarão de ser comercializados. O Modelo A+, com 256 MB de Memória RAM 1 porta USB e um slot para cartão MicroSD custa US$ 20. Já o modelo B+ que conta com 512 MB de Memória RAM, 4 portas USB, 1 Ethernet e 1 slot para cartão de memória custa os mesmos 35 dólares da geração nova. Ou seja, não há por que não comprar o raspberry Pi 2, ainda mais sendo compatível com o Windows 10. Abaixo, postamos um vídeo onde a fundação por trás destes computadores portáteis mostram, na prática, a evolução de uma geração para outra.

Fonte: Raspberry Pi

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário