Verificador de discos do Windows 8 ficou bem mais rápido

Verificador de discos do Windows 8 ficou bem mais rápido

A Microsoft comentou nesta semana sobre as ferramentas de verificação de erros e correção do sistema de arquivos no Windows. Um longo post no blog do Windows 8 detalha as novidades do sistema.

Basicamente o sistema ficou mais inteligente e amigável, corrigindo a maior parte dos problemas sem que o usuário precise reiniciar a máquina. Tradicionalmente o chkdsk exige acesso direto ao disco, tornando-o offline, o que faz com que o HD fique indisponível para os programas. Normalmente a verificação profunda no sistema de arquivos onde o Windows está instalado é feita quando o Windows não está em execução. Isso exige reinciar o PC e aguardar longas telas do chkdsk (ainda chamado muitas vezes de scandisk, em referência às versões mais antigas do Windows).

Apesar de vários aprimoramentos feitos nas ferramentas do Windows nas últimas versões, rodar o chkdsk no disco todo ainda demora. Ele ficou mais rápido, em contrapartida os usuários andam usando HDs maiores e uma série de programas usam mais arquivos, de forma que o volume total de arquivos a serem verificados é maior. Isso acaba anulando as otimizações, já que no final o processo ainda pode levar de alguns minutos a várias horas, sendo pior ainda em máquinas com vários HDs ou servidores.

No Windows 8 o verificador de disco apresenta mudanças radicais. Ele classifica o status do problema em alguns modos distintos, indo do mais simples ao mais complicado. Na maioria deles as correções serão aplicadas somente aos arquivos afetados, sem ser necessário varrer o sistema de arquivos inteiro com o volume offline. Sempre que possível o disco ficará online, reduzindo o tempo que se passa na tela do chkdsk. Para volumes “não vitais”, digamos assim, o processo de verificação pode ser feito com o sistema ligado, apenas o volume em questão ficará offline por alguns segundos.

Entenda por volume não vital um volume do qual o Windows não dependa para rodar, ou seja, não é o volume onde ele está instalado nem tem arquivos de paginação, hibernação, etc (basicamente são as partições ou HDs de dados ou outros sistemas). E para os leigos: online aqui não tem nenhuma relação com a internet, refere-se ao sistema de arquivos montado e funcionando (onde os programas podem ler e gravar dados).

Comentando brevemente alguns dos status:

  • Correção automática online: diversos tipos de corrupção dos arquivos serão corrigidas online, sem precisar encerrar o Windows. O processo é basicamente automático. Isso já ocorre em parte no Windows 7, mas no 8 a correção foi ampliada para mais alguns casos.
  • Verificação online: alguns problemas não são problemas reais no sistema de arquivos, mas se apresentam como tal. Pode ocorrer por uma série de motivos, sendo o mais comum algumas encrencas com dados corrompidos na memória. Nesse caso o Windows irá checar automaticamente se o problema se dá no sistema de arquivos ou não. Isso é automático e não exige interação do usuário.
  • Identificação online e log: quado um problema for verificado na verificação online, uma tarefa de manutenção será agendada. Essa tarefa normalmente roda quando o sistema está ocioso ou com baixa atividade, e pode ocorrer em segundo plano mesmo com programas importantes rodando em primeiro. Esse processo não corrige os erros por si só, mas já verifica e loga, deixando os erros marcados para posterior correção. Até aqui o usuário não precisou se preocupar com nada.
  • Correção rápida e precisa: para conveniência do administrador, o sistema de arquivos pode ser colocado em modo offline e então corrigido. O tempo offline (downtime) desta operação durará cerca de dois segundos na maioria dos casos. Como os problemas foram identificados ainda online (na etapa anterior), esta etapa irá corrigir apenas o que for necessário, sem precisar varrer todo o disco, como o chkdsk faria no Windows 7.

Com isso usuários domésticos normalmente ainda precisarão reiniciar o sistema (especialmente em erros na partição do Windows), porém o chkdsk irá ser bem rápido, corrigindo apenas os arquivos, índices ou outros dados corruptos. Não será feita uma varredura completa. O que até então dependia da quantidade total de arquivos na partição (ou volume) agora depende apenas dos arquivos ou identificadores de fato danificados.

No Windows Server 8 com volumes compartilhados o tempo de downtime foi reduzido praticamente por completo:

Para os usuários será possível tomar ciência das ações necessárias pelo Action Center, uma seção do painel de controle.

Usuários avançados que não quiserem reiniciar poderão executar as correções pelas propriedades do volume:

Isso normalmente só será possível quando não for um volume essencial para o Windows, normalmente as partições adicionais. De qualquer forma o reinício, quando necessário, será bem rápido.

No vídeo a seguir o processo de reparação é exibido lado a lado no Windows 7 e 8, mostrando especialmente a diferença de tempo entre eles:

Perto das versões anteriores do Windows esta é uma das melhores novidades que quase ninguém vê, só sente falta quando acaba precisando. O Windows 8 tem muito mais do que mudanças radicais na interface.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X