blank blank

Conectando via USB no Windows Mobile

Para utilizar um aparelho com o Windows Mobile como modem, novamente recorremos ao “Compart. de Internet”, dessa vez especificando que o PC está conectado através da porta USB:

A dificuldade é que, mais uma vez, a Microsoft decidiu “inovar”, criando um novo sistema de compartilhamento, em vez de simplesmente usar o perfil de modem USB, como em outros sistemas. No sistema da Microsoft, a porta USB é usada para simular uma conexão de rede entre o PC e o smartphone, através da qual a conexão é compartilhada.

No Windows XP, é necessário ter instalado o ActiveSync 4.2 (ou mais recente). Enquanto aberto, ele monitora as portas, estabelecendo a conexão de forma automática quando o compartilhamento é ativado no smartphone. A conexão é detectada pelo sistema como uma nova conexão de rede local:

A principal dica no caso do Windows XP é desmarcar a opção “Permitir conexões USB” dentro da configuração do ActiveSync. Ela faz com que o sistema tente usar a porta USB para sincronização dos contatos e outras funções relacionadas ao sincronismo e acesso aos arquivos do smartphone, o que, em muitos casos, impede a ativação do compartilhamento de conexão:

O Vista inclui os componentes necessários por default, de forma que o compartilhamento funciona diretamente, sem necessidade de instalar o ActiveSync. Como era de se esperar, a Microsoft se esforçou em melhorar o suporte aos smartphones com o Windows Mobile no Vista, já que é a desenvolvedora de ambos os sistemas.

O maior problema é como configurar a conexão no Linux, já que passa a ser necessária toda uma nova camada de drivers. Como pode imaginar, a compatibilidade com o Linux não é exatamente uma prioridade para a Microsoft; e a compatibilidade com o Windows Mobile também não é exatamente uma prioridade para as distribuições, já que pouca gente os utiliza no Linux de qualquer forma.

Apesar disso, é possível configurar a conexão usando versões modificadas dos módulos “usbnet”, “cdc_ether” e “rndis_host”, desenvolvidos pela equipe do SynCE.

Para instalá-los, você vai precisar dos compiladores básicos. No Ubuntu, eles podem ser instalados através do pacote “build-essential”:

# apt-get install build-essential

Em seguida, baixe o arquivo “usb-rndis-lite-0.11.tar.gz” (ou mais recente), disponível no:
http://www.synce.org/moin/SynceInstallation/Source

O passo seguinte é descompactar o arquivo, o que no terminal pode ser feito usando o tar:

# tar -zxvf usb-rndis-lite-0.11.tar.gz

Isso criará a pasta “usb-rndis-lite-0.11/” no diretório atual. Acesse-a e execute os comandos “make”, “./clean.sh” e “make install” para fazer a instalação:

# cd usb-rndis-lite-0.11/
# make
# ./clean.sh
# make install

Esta é a receita genérica. Você pode, também, encontrar instruções específicas para várias distribuições no http://www.synce.org/moin/SynceInstallation.

A partir daí, ao plugar o smartphone na porta USB e ativar o compartilhamento da conexão, o aparelho passa a exibir a mensagem “Aguardando a rede” ou “Conectado”, em vez de “Verifique a conexão do cabo USB”. Em alguns modelos, você precisa desconectar e reconectar o cabo USB depois de clicar no “Conectar”, para que ele detecte a conexão do PC.

Do lado do PC, o sistema detectará o smartphone como uma nova interface de rede, a “rndis0“. Você pode confirmar a detecção usando o comando dmesg, que incluirá mensagens similares a:

usb 2-2: new full speed USB device using ohci_hcd and address 22
usb 2-2: configuration #1 chosen from 1 choice
usbcore: registered new interface driver cdc_ether
rndis0: register ‘rndis_host’ at usb-0000:00:02.0-2,
RNDIS device (SynCE patched), 80:1b:00:00:77:e4
usbcore: registered new interface driver rndis_host

Se tiver curiosidade de rodar o comando “cat /proc/net/dev” (que lista as interfaces de rede presentes no sistema), você verá uma entrada referente à interface “rndis0” no final da lista.

Ao usar o Ubuntu, ou outra distribuição que utilize o NetworkManager, a interface será ativada automaticamente e passará a ser exibida na lista de conexões:

Em outros casos, você pode ativar a conexão usando o dhclient, de forma que o PC obtenha o IP e a configuração da rede via DHCP:

# dhclient rndis0

Se, por acaso, você tiver outra conexão ativa (uma conexão de rede local, por exemplo), use primeiro o comando “route del default” para eliminar a rota padrão e fazer com que o sistema realmente use a conexão do smartphone.

Assim como ao usar o compartilhamento via Bluetooth, o smartphone fornece um endereço dentro da faixa “192.168.0.” (ou da faixa “169.254.2.”, dependendo do aparelho) via DHCP e assume o papel de gateway da rede.

Em caso de problemas, acesse (no smartphone, dentro do “Compart. de Internet”) o Menu Configurações da Conexão > USB para PC” e desmarque a opção “Habilitar funcionalidade avançada de rede”. Ela costuma causar problemas não apenas no Linux, mas também no Windows XP.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário