Download dos pacotes, instalação e gerenciador de boot

Chegamos então à etapa principal da instalação, que é a instalação dos pacotes adicionais. Ela começa com a configuração do gerenciador de pacotes, onde as mídias que serão usadas durante a instalação precisam ser “catalogadas”, para que o instalador gere uma lista dos pacotes disponíveis em cada uma.

Como deve estar imaginando, se você gravou os 5 DVDs, ou os 21 CDs, vai precisar catalogar cada um deles antes de prosseguir com a instalação. Se, por outro lado, você seguiu o meu conselho e está usando apenas a primeira mídia, basta responder “não” e continuar. 🙂

A etapa seguinte é a escolha do mirror de onde serão baixados os pacotes adicionais que forem necessários durante a instalação. Responda “sim” no “Utilizar um espelho de rede” e, em seguida, escolha qual será usado.

O mirror do Brasil (br.debian.org) é hospedado na Universidade Federal do Paraná, que tem uma boa conectividade com todos os principais backbones usados pelos provedores do Brasil. Na grande maioria dos casos ele é o mais rápido, mas sempre existem casos isolados em que o mirror dos Estados Unidos pode ser mais rápido, de acordo com o estado onde mora e o provedor que utiliza. Você pode fazer um teste rápido a partir de outro PC da rede, acessando o http://packages.debian.org/ e tentando baixar um pacote qualquer a partir dos dois para comparar a velocidade.

O instalador baixa então as listas de pacotes do mirror (similar a um “apt-get update”) e, em seguida, você tem acesso à tela de seleção de pacotes. O ideal é sempre manter selecionado apenas o “Ambiente Desktop” e o “Sistema Básico”. As demais categorias são destinadas à instalação de servidores que, de qualquer forma, podem ser instalados posteriormente, usando o aptitude ou o apt-get:

A opção “Laptop” instala o NetworkManager, juntamente com um conjunto de utilitários de gerenciamento de energia e outras funções. Se você está instalando em um notebook, é importante marcá-lo também.

Temos em seguida a “etapa do cafezinho”, onde o instalador vai obter todos os pacotes necessários, parte deles a partir da mídia de instalação e outros via download, para só então iniciar a instalação propriamente dita. Os downloads dos pacotes para uma instalação padrão usando apenas o primeiro CD demora cerca de uma hora em uma conexão de 1 megabit. Instalando a partir do primeiro DVD (ou usando uma conexão mais rápida), o download demora bem menos.

Uma dica caso você precise instalar o sistema em várias máquinas (e não queira criar um mirror local, ou clonar a instalação inicial) é usar um proxy transparente (veja as dicas de configuração no capítulo 2 do livro Servidores Linux, Guia Prático). Como o instalador baixa os pacotes via http, o proxy armazenará os pacotes no cache, permitindo que você instale em várias máquinas com um único download.

Finalizando, temos a configuração do grub (o instalador é capaz de detectar outros sistemas instalados automaticamente, assim como no Ubuntu) e a configuração do relógio, com a velha opção de usar ou não o UTC:

Para instalar o grub no primeiro setor da partição (em vez de no MBR) responda “não” na pergunta inicial e, na tela seguinte, especifique a partição de instalação.

Assim como as versões recentes do Ubuntu, o Debian Lenny também inclui o Wubi, o que permite instalar o sistema dentro da partição do Windows, criando uma imagem de loopback. Para usá-lo, basta colocar o CD ou DVD no drive e rodar o executável.

Além do instalador tradicional, outra opção é baixar um dos CDs do “Debian-Live”, uma série de live-CDs, contendo instalações com o KDE, GNOME, XFCE ou LXDE, que podem ser baixados no:
http://ftp.br.debian.org/debian-cd/5.0.0-live/i386/iso-cd/

… ou, diretamente no: http://debian-live.alioth.debian.org/

O Debian-Live é o projeto oficial para a criação de live-CDs baseados no Debian. Além de ser responsável por disponibilizar as versões live com o KDE, GNOME e outros ambientes, o Debian-Live disponibiliza um conjunto de scripts que permitem a criação de versões personalizadas dos CDs, que podem ser criadas para fins de teste, ou simplesmente como uma forma de replicar um conjunto de personalizações em várias máquinas. 

 

*O link para para o Debian-live foi atualizado e aponta para a versão 7.4.0, a versão descrita esta como 5.0.0 apenas por respeito ao texto original do autor

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

X