blank blank

Overclock no Athlon e Duron soquete A

Existem duas famílias de placas para Athlon, as antigas, baseadas nos chipsets AMD-750 ou VIA KT133 ou mesmo no Via KM133, que usam barramento de 100 MHz e as placas atuais, baseadas nos chipsets AMD 760, AMD 761, ALi MAGiK 1 ou VIA KT133A, que podem
trabalhar a 100 ou 133 MHz, além das freqüências alternativas permitidas pela placa mãe.

Vale lembrar mais uma vez que o bus EV6 do Athlon realiza duas transferências por ciclo, por isso, “na prática” temos um desempenho equivalente a um bus de 200 ou 266 MHz, porém tecnicamente falando, as placas continuam operando a apenas 100 ou 133
MHz.

Voltando ao tema principal, caso você tenha uma placa mãe antiga, você não conseguirá ir muito longe com um overclock de barramento. As placas com o Via KA133 por exemplo, dificilmente mantém-se estáveis acima de 112 MHz, se você estiver com um Duron
600 por exemplo, não passaria dos 672 MHz. Neste caso, a única forma de conseguir um overclock mais agressivo seria destravar o processador e aumentar o multiplicador.

No caso das placas que suportam bus de 133 MHz a situação já é bem melhor, pois você poderá tranqüilamente usar o bus de 133 MHz, atingindo 800 Mhz com um Duron 600, ou 933 MHz com um Duron 700, sem precisar se preocupar com estabilidade da placa mãe
ou dos demais componentes, que continuarão operando na freqüência correta. A única preocupação neste caso, seria usar um bom cooler e pasta térmica.

Com exceção das PC-Chips praticamente qualquer placa para Athlon atual permitirá várias freqüências de barramento, alem dos 100 e 133 MHz padrão, muitas permitem escolher a freqüência em incrementos de 1 MHz. Na foto abaixo temos o Setup de uma placa
Asus A7M266, a freqüência do barramento é alterada na opção “System Frequency”

Sobre os coolers, esqueça os coolers de 10 reais made in China, eles servem bem para um Pentium 100, mas não para um processador moderno, ainda por cima em overclock. Os melhores coolers atualmente são os Alpha e Globalwin, que já podem ser encontrados
com uma relativa facilidade no Brasil, os Golden Orb (da Thermaltake) também são bons, mas não espere encontrar nenhum destes coolers por menos de 30 dólares. Existem claro, vários modelos diferentes destas marcas, além de outras que você eventualmente
poderá encontrar, mas seria impossível analisar cada um aqui.

Quanto à pasta térmica, dê preferência às pastas metálicas, que oferecem uma condutividade bastante superior à das pastas brancas, de óxido de zinco. Existem pastas metálicas prateadas, alaranjadas, etc. a tonalidade varia de acordo com o metal usado,
mas a eficiência é parecida. As pastas metálicas ainda são raras por aqui, mas já é possível encontra-las em algumas lojas.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário