blank blank

Blackbox

Um dos grandes motivos do sucesso do Blackbox e de suas variações é o fato dele ser uma interface completamente nova, diferente do Windows, MacOS, KDE e Gnome. O Blackbox foi desenvolvido do zero, tendo em mente um ambiente simples e rápido, mas ao mesmo tempo funcional. A página oficial é a http://blackboxwm.sourceforge.net

A interface do Blackbox é bastante simples. O iniciar pode ser acessado clicando com o botão direito sobre uma área vazia qualquer da área de trabalho:

A decoração das janelas ocupa pouco espaço, aumentando a área útil das janelas. No topo estão os botões para fechar e maximizar e (á esquerda) o botão para minimizar. Na base da janela estão as barras para redimensionar:

No Blackbox não existe lista de janelas na barra de tarefas, as janelas minimizadas ficam ocultas. Para acessa-las, clique com o botão do meio em uma área vazia e em seguida em “Ícones”.

A barra de tarefas do Blackbox tem um layout bastante reduzido. As setas da esquerda permitem alternar entre as áreas de trabalho (você pode manter programas diferentes abertos em cada uma), enquanto as setas da esquerda alternam entre as janelas abertas:

Para abrir novas áreas de trabalho abra o iniciar e acesse Configurações > Áreas de Trabalho > Nova área de trabalho. No mesmo menu está a opção “Estilos” onde você pode alterar o tema usado pelo Blackbox:

Existem vários add-on’s para o Blackbox que geralmente não são incluídos nas distribuições.

O BBTools é um conjunto de Applets que mostram o estado de vários componentes do sistema, permitem montar e desmontar disquetes e CD-ROM entre vários outros recursos. A suíte pode ser baixada no http://bbtools.thelinuxcommunity.orp

O BBconf é uma ferramenta de configuração que substitui a edição manual dos arquivos. Ele permite configurar as cores e papel de parede, atalhos de teclados e as entradas no iniciar. A página oficial é a: http://bbconf.sourceforge.net

Para utilizar os atalhos de teclado você precisará do BBkeys, que pode ser baixado no:
http://bbkeys.sourceforge.net

Além do Blackbox temos o seu primo, o Fluxbox, que pode ser baixado no:
http://fluxbox.sourceforge.net

O Fluxbox é baseado no código do Blackbox mas inclui uma série de melhorias. As janelas minimizadas não “somem” mas aparecem na barra de tarefas. É possível organizar as janelas em tabs, facilitando a vida de quem mantém vários programas abertos. O Fluxbox também suporta os Applets do KDE e do WindowMaker, entre outras pequenas melhorias. O Fluxbox está crescendo rápido em popularidade, é possível que em breve supere o próprio Blackbox.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário