blank blank

Wi-Fi Direct

Embora do ponto de vista do hardware nada impeça que qualquer PC ou outro dispositivo com uma placa Wi-Fi possa trabalhar como ponto de acesso, limitações por parte dos firmwares e normas regulatórias fazem com que essa possibilidade raramente esteja disponível. Via de regra, PCs e dispositivos diversos podem apenas operar como clientes de um ponto de acesso dedicado, ou como membros de uma rede ad-hoc. Ao usar um smartphone como hotspot, ou ao compartilhar a conexão via Wi-Fi em um notebook, o sistema operacional se limita a criar uma rede ad-hoc e compartilhar a conexão através dela.

Inicialmente, a ideia por trás do Wi-Fi era a de oferecer apenas uma interface de rede, como uma opção às redes cabeadas. Entretanto, com a popularização dos dispositivos, logo surgiu a demanda por um sistema de comunicação ponto a ponto, o que levou à criação do Wi-Fi direct, que permite que dispositivos compatíveis se encontrem automaticamente e criem conexões sem a necessidade da presença de um ponto de acesso ou de uma rede ad-hoc. Isso permite que um PC possa imprimir diretamente em uma impressora Wi-Fi ou que uma câmera ou smartphone possa transferir fotos diretamente, sem que seja necessário primeiro configurar a rede, similarmente ao que temos no caso do Bluetooth, que é também um sistema de comunicação ponto a ponto, porém com uma velocidade e alcance muito maiores. Ele prevê também outros usos, como conexões entre PCs e projetores (usando o link Wi-Fi para transmissão do sinal de vídeo), sincronização direta entre dispositivos sem precisar de um PC e até mesmo a conexão de teclados e mouses.

O ponto central do Wi-Fi Direct é o uso da tecnologia “Soft AP”, que permite que os dispositivos Wi-Fi direct operem como pontos de acesso, com as funções de controle sendo executadas via software. É isso que permite a conexão de outros dispositivos para o compartilhamento de recursos. A principal vantagem em relação a uma rede ad-hoc é a combinação de uma maior segurança (no Wi-Fi direct é usado o WPA2), facilidade de configuração e uma maior flexibilidade.

Naturalmente, o Wi-Fi Direct é apenas mais uma camada sobre o Wi-Fi, por isso os dispositivos continuam sendo compatíveis com redes 802.11a/b/g/n existentes. Também não é necessário que todos os dispositivos sejam compatíveis, já que os dispositivos Wi-Fi direct podem aceitar conexões ponto a ponto de dispositivos com interfaces Wi-Fi de legado. Ao ligar uma impressora Wi-Fi Direct, por exemplo, a rede ponto a ponto apareceria no monitor de redes do notebook, permitindo que você se conectasse a ela para imprimir. Como uma impressora ou qualquer outro dispositivo aberto para a conexão de qualquer um é um risco óbvio de segunrança, é possel também desativar a função na configuração do dispositivo.

Em relação ao Bluetooth, o Wi-Fi direct oferece como vantagens o maior alcance e melhor desempenho, oferecendo limites teóricos de até 250 metros e 250 MB/s de transmissão. Em teoria, o Bluetooth suporta muitas das funções oferecidas pelo Wi-Fi Direct, como sincronização de mídia, impressão e assim por diante, mas evido ao baixo desempenho ele acabou ficando limitado a fones bluetooth, transmissão de contatos e outras tarefas rudimentares.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário