blank blank

Utilitários e benchmark

Para localizar os drivers necessários, o primeiro passo é identificar os componentes da máquina. Uma das dicas mais manjadas é localizar dispositivos detectados, porém não ativados no gerenciador de dispositivos do Windows. Eles aparecem com o ícone de interrogação e pela identificação você normalmente obtém informações suficientes para localizar o driver. Entretanto, existem utilitários que oferecem informações mais completas, como o Everest e o Sandra. Outro campo importante são os programas de benchmark, que você pode utilizar para identificar gargalos de desempenho e também medir o ganho obtido depois de um upgrade. Vamos a alguns links:

Everest: O Everest é uma das suítes mais completas, incluindo módulos para a identificação do hardware da máquina (indicando inclusive links para baixar os drivers), geração de relatórios, módulos de diagnóstico e um conjunto bastante completo de benchmarks. Ele é um aplicativo comercial, desenvolvido por uma equipe que inclui os desenvolvedores do antigo AIDA32, que até ser descontinuado foi um dos programas de diagnóstico e geração de relatórios mais usado.

O Everest existe em duas versões. A versão corporate é destinada ao uso empresarial, com recursos interessantes para quem precisa monitorar uma rede com vários micros, identificando problemas, instalando atualizações de drivers e assim por diante. A versão ultimate, por sua vez, é a versão destinada a uso em desktops, que você usa na maior parte do tempo.

Ambas as versões são pagas, mas você pode baixar o trial de 30 dias, que apesar de não incluir todas as funções, é suficiente para testar, medir o desempenho, identificar o hardware e atualizar os drivers de um novo micro. Ele também não é um software caro; a versão Ultimate custa US$ 29. Baixe no: http://www.lavalys.com/products.php.

Sandra: O Sandra é o principal concorrente do Everest. Por ser muito mais antigo, ele é bastante conhecido e possui muitos usuários fiéis. O Sandra também oferece um conjunto bastante completo de ferramentas de identificação e testes de hardware, além de incluir um conjunto de benchmarks. A principal vantagem é que ele possui uma versão Lite, que pode ser usada sem limitações (as versões pagas custam a parte de US$ 39). Ele está disponível no: http://www.sisoftware.net/.

CPU-Z: Exibe informações detalhadas sobre o processador (incluindo o stepping e a tensão), placa-mãe (incluindo o fabricante, o chipset e a versão do BIOS) e também sobre os módulos de memória (incluindo as temporizações suportadas e o fabricante dos chips). Ele é um freeware que pode ser baixado no: http://www.cpuid.com/cpuz.php.

PC Wizard: Complementa o CPU-Z, fornecendo informações completas sobre os demais componentes do micro, incluindo diversos dispositivos da placa-mãe (detalhes sobre o chipset, sensores, suporte a ACPI, etc.), detalhes sobre os dispositivos instalados em cada barramento e muitas outras informações. Ele inclui também um pequeno conjunto de benchmarks.

Ele também é um freeware, desenvolvido pela mesma equipe do CPU-Z. Você pode baixá-lo no: http://www.cpuid.com/pcwizard.php.

HD Tach: O HD Tach é um dos programas mais usados para benchmark de HDs e ao mesmo tempo um dos mais acessíveis. Você pode baixá-lo no: http://www.simplisoftware.com/.

Ele testa o desempenho do HD utilizando funções de baixo nível, bipassando diversas das camadas de software utilizadas pelo Windows. Isso garante leituras bastante precisas do desempenho do HD, evitando contaminações causadas por problemas de desempenho gerados pelos drivers, por exemplo. A versão gratuita realiza todos os testes de leitura, incluindo leitura não-sequencial e a taxa de utilização do processador. A única limitação é que ela não realiza os testes de gravação.

PCMark e 3DMark: Estes são dois dos mais tradicionais benchmarks. O PCMark engloba uma série de testes que simulam tarefas tipicamente executadas dentro de programas de escritório, medindo o desempenho global do micro em aplicativos 2D. Os resultados são mais influenciados pelo desempenho geral do processador, desempenho dos caches e desempenho da memória.

O 3DMark, como o nome sugere, é desenvolvido de forma a medir o desempenho do micro em aplicativos 3D, sobretudo em jogos que utilizam o DirectX. O resultado leva em conta principalmente o desempenho da placa 3D, embora o desempenho do processador também seja importante até certo ponto.

Ambos possuem uma versão “Basic”, que é gratuita porém tem a funcionalidade limitada, e a versão completa, que custa US$ 19. Eles podem ser baixados no:
http://www.futuremark.com/products/

Com relação aos notebooks, alguns utilitários úteis são:

Dead Pixel Buddy: Este é um pequeno utilitário que ajuda a localizar dead pixels na tela. Sempre que possível, rode o teste antes de comprar o note, já que na maioria dos casos a garantia não prevê troca em caso de apenas um ou dois dead pixels na tela. Ele está disponível no: http://www.laptopshowcase.co.uk/downloads.php?id=1.

Notebook Hardware Control: Permite ajustar o clock e as tensões utilizadas pelo processador e outras opções relacionadas ao gerenciamento de energia, com o objetivo de prolongar a autonomia das baterias. Os ajustes podem ser desfeitos rapidamente, de forma que você pode deixar para usá-lo apenas em situações onde a autonomia for mais importante que o desempenho. A versão básica é gratuita e pode ser baixada no:
http://www.pbus-167.com/nhc/nhc.htm.

Outro programa similar (embora mais limitado) é o RMClock, disponível no:
http://cpu.rightmark.org/products/rmclock.shtml.

Battery Eater Pro: Este é um teste de autonomia da bateria, onde o software simula uma situação de uso intenso, com todas as opções de gerenciamento de energia desativadas. Ele pode ser baixado no: http://batteryeater.com/.

AMD OverDrive: Hoje em dia, utilitários que permitem ajustar as frequências e tensões através do Windows não são nenhuma novidade. Cada fabricante oferece sua suíte de utilitários e temos até mesmo algumas opções independentes. O principal problema com essa abordagem descentralizada é que as opções variam bastante, mesmo entre placas baseadas nos mesmos chipsets.

Visando diferenciar seus chipsets, a AMD passou a oferecer o OverDrive, um utilitário próprio, que disponibiliza um volume bem respeitável de opções de overclock, incluindo ajuste das frequências e tensões dos processadores, PCIe e até mesmo da GPU. Ele funciona em qualquer placa baseada nos chipsets da série AMD 700 (e sucessores), independentemente do fabricante da placa-mãe.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário