Logo Hardware.com.br
Equipe GdH
Equipe GdH Geek Moderador
3.5K Mensagens 82 Curtidas

Por que 'código aberto' não é 'software livre'

#1 Por Equipe GdH 03/03/2009 - 13:19
ImagemPor que 'código aberto' não é 'software livre'

Decidir lançar um software sob os termos de uma licença de software livre é um passo importante através do qual muitos programadores se aproximam pela primeira vez da comunidade do software livre. Só que a enorme quantidade de licenças disponíveis às vezes pode confundir e desorientar o usuário, tornando o primeiro passo muito mais difícil do que deveria ser. Vamos tentar clarear as coisas.
Dario Borghino
03/03/2009

https://www.hardware.com.br/artigos/licenca-software-livre/

Comente aqui!
Gokuro
Gokuro Veterano Registrado
704 Mensagens 76 Curtidas
#2 Por Gokuro
04/03/2009 - 06:07
Parabéns pela iniciativa, a comunidade está carente desse assunto.

Peço atenção a um detalhe desagradável citado nesse documento:
6. Exclusão de Responsabilidade e Ausência de Garantias
onde o autor declara:
É nula, de pleno direito, qualquer cláusula contratual que impossibilite, exonere ou atenue a responsabilidade do fornecedor por vícios de qualquer natureza do produto ou serviço (25). O consumidor não pode dispor ou renunciar, contratualmente, a este mandamento legal em razão das normas consumeristas serem de ordem pública e interesse social. Ou seja, no âmbito da tutela das relações de consumo, as seções 11 e 12 da licença GPL são nulas de pleno direito.
Conforme esclarecido no mesmo documento/seção, O Código de Defesa do Consumidor não faz distinção entre produto gratuito e pago da mesma forma que faz com prestação de serviço.

[]'s.
Jack Ripoff
Jack Ripoff Novo Membro Registrado
3 Mensagens 0 Curtidas
#3 Por Jack Ripoff
04/03/2009 - 14:50
Meu Deus, quanta desinformação!

Em primeiro lugar, o autor aparenta confundir patentes com direitos autorais, pois licenças de software livre são licenças de direitos autorais e não de patentes.

Depois o autor afirma que as patentes geram um “modelo fechado” e que itens patenteados são distribuídos com licenças que proíbem engenharia reversa de modo a impedir o mecanismo de funcionamento do item. Isto está completamente errado: patentes são documentos públicos e abertos que qualquer um pode ler! Não há nenhum conhecimento sendo escondido, o funcionamento dos mecanismo é descrito nas patentes e elas podem ser lidas por qualquer um. Você só é proibido de usar esse conhecimento sem uma licença.

O problema das patentes de software é que elas tornam impossível a criação de software livre: se o seu software infringe uma patente, então para poder distribuí-lo você precisa obter uma licença para usar a patente. Por exemplo, ninguém pode (poderia) criar um software que dispare uma funcionalidade diferente para um clique-duplo sem uma licença porque a Microsoft detém a patente do clique-duplo (acho que deu para entender como essa história de patentes de software é ridícula com esse exemplo).

Para finalizar, o autor cita como “caso de estudo” (não seria “estudo de caso”?) uma situação que não tem nada a ver com licenças de direitos autorais, e sim com marcas registradas. Isto é, o autor conseguiu confundir no mesmo artigo três coisas completamente diferentes: patentes, direitos autorais e marcas registradas.

Eu posso comentar também sobre como o autor levantou com realce a questão da diferença entre “código aberto” e “software livre” só para depois não explicá-la, preferindo indicar um outro artigo como referência. Mas esse artigo tem um problema: ele é totalmente parcial e enviesado (a começar pelo título que alega “Isto é melhor que aquilo”, como se fosse um fato), pois foi escrito por um militante de um dos lados. Sem falar que a leitura desse artigo pode causar sérios danos cerebrais resultantes da lavagem que ele pretende fazer, redefinindo termos de acordo com a conveniência do autor.
R: Porque vai contra a ordem natural e intuitiva das coisas!
P: Por que mudar a ordem em que as mensagens são exibidas é ruim?
luizlmarins
luizlmarins Membro Junior Registrado
51 Mensagens 1 Curtida
#4 Por luizlmarins
05/03/2009 - 23:07
Gostaria de acrescentar a este tópico a seguinte pergunta-tema:

- Qual é o conceito de "software livre" para o usuário final desktop?





Equipe GdH disse:
ImagemPor que 'código aberto' não é 'software livre'

Decidir lançar um software sob os termos de uma licença de software livre é um passo importante através do qual muitos programadores se aproximam pela primeira vez da comunidade do software livre. Só que a enorme quantidade de licenças disponíveis às vezes pode confundir e desorientar o usuário, tornando o primeiro passo muito mais difícil do que deveria ser. Vamos tentar clarear as coisas.
Dario Borghino
03/03/2009

https://www.hardware.com.br/artigos/licenca-software-livre/

Comente aqui!
_________
luizlmarins
Marcacini
Marcacini General de Pijama Registrado
4.8K Mensagens 121 Curtidas
#5 Por Marcacini
06/03/2009 - 01:43
Gokuro disse:

Conforme esclarecido no mesmo documento/seção, O Código de Defesa do Consumidor não faz distinção entre produto gratuito e pago da mesma forma que faz com prestação de serviço.

[]'s.


O Código de Defesa do Consumidor não é a única lei do país, nem é aplicável a todas as situações humanas da galáxia...
Debian 5.0, em definitivo (dei adeus ao Kurumin... tchau.gif)!

Gokuro
Gokuro Veterano Registrado
704 Mensagens 76 Curtidas
#6 Por Gokuro
06/03/2009 - 05:02
O Código de Defesa do Consumidor não é a única lei do país, nem é aplicável a todas as situações humanas da galáxia...
Nesse caso, infelizmente, é o que está em vigor e se aplica. A constatação é de um profissional especializado em ambas as áreas que certamente não escreveu o texto de má fé.
O correto é que o legislativo faça as correções necessárias para que esse "desconforto" não desmotive os desenvolvedores.

Frase de advogados: "De ***** de nenê e cabeça de juíz, tudo pode acontecer!"

[]'s.
luizlmarins
luizlmarins Membro Junior Registrado
51 Mensagens 1 Curtida
#7 Por luizlmarins
06/03/2009 - 09:47
Continuando com o tema proposto:

" Qual o conceito de software livre para o usuário final desktop? "

Vejam o que disse Stallman em recente entrevista:

" Stallman defiende que la informática no son sólo ceros y unos ni tampoco es un mero negocio. "La meta del movimiento es que todo el software sea libre para que los usuarios sean libres". La conclusión es que los que no están con el movimiento van contra la libertad. "

FONTE: http://www.publico.es/ciencias/206550/stallman/linux/software/libre

Concordo plenamente com Stallman, pois quando o usuário não se sente livre para usar um software (ou um sistema operacional), o mesmo não é livre para ele, ainda que seu código fonte seja livre para a comunidade de programadores.

A restrição do uso de software não está apenas na propriedade do código-fonte, mas também no monopólio intelectual, e ambos são restritivos, socialmente falando.

Sei que existem questões legais as quais impedem que as distribuições linux tragam as facilidades que todo usuário final espera ... mas este geralmente não sabe disso.

Neste ponto temos que reconhecer o enorme esforço dos desenvolvedores brasileiros em apresentar distribuições linux facilitadas, ou pelo menos, fornecer as informações necessárias.

Enquanto isso, aguardamos que um dia talvez, quem sabe, os criadores das distribuições-mãe enxerguem o "outro lado da ponte".
_________
luizlmarins
Marcacini
Marcacini General de Pijama Registrado
4.8K Mensagens 121 Curtidas
#8 Por Marcacini
06/03/2009 - 10:54
Gokuro disse:
A constatação é de um profissional especializado em ambas as áreas que certamente não escreveu o texto de má fé.


A qualificação do autor do texto inclui:


Acadêmico de Direito na UniCEUB –DF


De estudante de Direito para "profissional especializado", penso que há uma distância muito grande...
Debian 5.0, em definitivo (dei adeus ao Kurumin... tchau.gif)!

Cigano
Cigano Tô em todas Registrado
1.5K Mensagens 38 Curtidas
#9 Por Cigano
06/03/2009 - 11:44
É verdade, há uma confusão de patente com direitos autorais ele está meio confuso eu acho que antes que o autor de uma obra que esta em repercurção ou ele saiba que vai repercurtir ele tinha que no minimo estar informado para não ter futuramente problemas com consumidores de seu produto!!
Slackware 14.2 - KDE/XFCE
Lenovo G400S - Processor i3 - Memory 8GB - Hdd 1TB
Abraços,


Cigano!
Gokuro
Gokuro Veterano Registrado
704 Mensagens 76 Curtidas
#10 Por Gokuro
06/03/2009 - 22:02
Marcacini disse:
A qualificação do autor do texto inclui:



De estudante de Direito para "profissional especializado", penso que há uma distância muito grande...

Desqualificar o autor por não ser profissional de determinada área é inadequado à situação.

Ele se identificou, declarou sua formação acadêmica/profissional (na ocasião) e no artigo ele expõe sua interpretação das leis com os fundamentos necessários. Não se declarou contra nada, mas apontou uma omissão e no "país dos espertalhões" é o que basta para ter problemas sem merecimento.

O que é desejável diante do fleuma? Fundamentos que garantam as afirmações.
Marcacini
Marcacini General de Pijama Registrado
4.8K Mensagens 121 Curtidas
#11 Por Marcacini
07/03/2009 - 01:17
Gokuro disse:
Desqualificar o autor por não ser profissional de determinada área é inadequado à situação.


Não o desqualifiquei. Você disse que ele é um "profissional especializado", como que para dar autoridade às suas afirmações. Você usou como justificativa a qualificação dele. E eu só disse que ele era estudante quando escreveu o texto. Para se dizer profissional especializado, em qualquer área, suponho que o sujeito deva: a) estar formado; b) estar exercendo amplamente a profissão; c) ter especialização numa determinada área específica, seja por formação acadêmica posterior, seja por aprendizado prático. Resumo da ópera: "estudante" não pode ser "profissional especializado".

De qualquer maneira, apoiado no texto dele, você veio dizendo de forma peremptória que a GPL não é valida no Brasil, como se fosse verdade absoluta. Acho que essas questões não podem ser colocadas desta maneira, num fórum como esse, porque vão espalhar mais FUD, sobre um tema que, no mínimo, seria controverso.
Debian 5.0, em definitivo (dei adeus ao Kurumin... tchau.gif)!

Gokuro
Gokuro Veterano Registrado
704 Mensagens 76 Curtidas
#12 Por Gokuro
07/03/2009 - 02:38
Marcacini disse:
Não o desqualifiquei. Você disse que ele é um "profissional especializado", como que para dar autoridade às suas afirmações. Você usou como justificativa a qualificação dele. E eu só disse que ele era estudante quando escreveu o texto. Para se dizer profissional especializado, em qualquer área, suponho que o sujeito deva: a) estar formado; b) estar exercendo amplamente a profissão; c) ter especialização numa determinada área específica, seja por formação acadêmica posterior, seja por aprendizado prático. Resumo da ópera: "estudante" não pode ser "profissional especializado".

De qualquer maneira, apoiado no texto dele, você veio dizendo de forma peremptória que a GPL não é valida no Brasil, como se fosse verdade absoluta. Acho que essas questões não podem ser colocadas desta maneira, num fórum como esse, porque vão espalhar mais FUD, sobre um tema que, no mínimo, seria controverso.

Não afirmei a nenhum momento que GPL ou qualquer lei não vale ou não se aplica da mesma forma que não prego desobediência e ignorância às leis como feito por alguns.
Minha colocação é de preocupação sem distorção dos fatos e leis.

Da mesma forma que desqualificou o autor claramente, por não ser advogado, porque não citou o fato do mesmo ser Mestre em Ciências da Computação na mesma época?
Josafá Rodrigues Carvalho Silva
Analista do Banco Central do Brasil; Mestre em Ciência da Computação (UFMG)e Acadêmico de Direito na UniCEUB –DF;
Não há declaração que o autor é estudante e se fosse, as colocações foram fundamentadas. Estudante, todo bom profissional é para o resto da vida.

Essa é a seção do fórum para discussão sobre software livre de uma comunidade voltada para seu uso e desenvolvimento, portanto nada mais justo que se discuta o assunto numa thread iniciada para isso.
Marcacini
Marcacini General de Pijama Registrado
4.8K Mensagens 121 Curtidas
#13 Por Marcacini
07/03/2009 - 03:50
Gokuro disse:
Não afirmei a nenhum momento que GPL ou qualquer lei não vale ou não se aplica da mesma forma que não prego desobediência e ignorância às leis como feito por alguns.
Minha colocação é de preocupação sem distorção dos fatos e leis.


Isso é para mim ou é só força de expressão? Penso que não seja para mim, porque não me lembro de ter pregado isso. Só disse que o Código do Consumidor não é a única lei do país e possivelmente não é a que melhor se aplica aqui.


Da mesma forma que desqualificou o autor claramente, por não ser advogado,


Desculpe-me, amigo, mas não o desqualifiquei. Ele é (era) o que é (era), conforme declarou. Estudante. Foi uma apreciação puramente objetiva de minha parte. Dizer que alguém é estudante não é desqualificá-lo. Principalmente quando é verdade. Você inicialmente o sobrequalificou, disse que era "profissional especializado em ambas as áreas"; quem começou a discussão sobre o que ele é ou deixa de ser não fui eu. Pelo que me parece - posso estar errado - você que inicialmente usou das qualificações do autor como fundamento para sustentar o acerto do texto.

Eu só baixei a bola para afirmar que a qualificação dele era menor do que a que você pensou que era.

porque não citou o fato do mesmo ser Mestre em Ciências da Computação na mesma época?


Porque não me parece relevante, dado o assunto tratado em seu texto. Como não seria relevante invocar minhas qualificações caso eu quisesse falar sobre astronomia ou física quântica... Ou porque quando estou com dor de dentes, vou ao dentista, e não ao oftalmologista (apesar do meu oftalmologista ser muitíssimo qualificado).

Veja, não estou interessado em falar dele, pode até ser um cara legal, capaz, estudioso, só não o qualifique como "profissional especializado em ambas as áreas"...


Não há declaração que o autor é estudante


"Acadêmico" é um estudante de graduação...

e se fosse, as colocações foram fundamentadas.


... usando o Código do Consumidor como premissa única como se tudo no mundo fosse relação de consumo. Tudo bem. Tem gente que diz que condomínio é relação de consumo; tudo virou relação de consumo; só se enxerga relação de consumo. Se você vier aqui em casa, e eu te servir uma coca-cola (de graça), também vão ver relação de consumo...

Estudante, todo bom profissional é para o resto da vida.


Sem retóricas...


Essa é a seção do fórum para discussão sobre software livre de uma comunidade voltada para seu uso e desenvolvimento, portanto nada mais justo que se discuta o assunto numa thread iniciada para isso.


É o que estamos todos fazendo.
Debian 5.0, em definitivo (dei adeus ao Kurumin... tchau.gif)!

Gokuro
Gokuro Veterano Registrado
704 Mensagens 76 Curtidas
#14 Por Gokuro
07/03/2009 - 06:18
Usei o artigo como base para a discussão, portanto sou solidário ao autor:
http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4792165A9&tipo=simples

Observe que ele não está expondo somente aquilo que lhe interessa ou favorece o seu ponto de vista, mas o conteúdo do artigo é "desagradável", não é da minha área de competência, mas não posso ficar alheio aos fatos, pois assim como outros, dependo da GPL como usuário e desenvolvedor, inclusive garantindo meu ganha-pão.

...usando o Código do Consumidor como premissa única como se tudo no mundo fosse relação de consumo..
Agradeço pelo comentário; essa única frase resume o teu ponto de vista.
© 1999-2024 Hardware.com.br. Todos os direitos reservados.
Imagem do Modal