Logo Hardware.com.br
Equipe GdH
Equipe GdH Geek Moderador
3.5K Mensagens 82 Curtidas

Será que o Linux está ficando muito lento e 'inchado'?

#1 Por Equipe GdH 08/02/2010 - 09:58
Será que o Linux está ficando muito lento e 'inchado'?

Eis um aspecto do software livre e de código aberto que está voltando a ser discutido: por anos, prevaleceu a ideia de que um software desse tipo precisava ser leve e elegante para ser considerado pronto para o uso. Mas alguns eventos recentes mostraram que, no caso do kernel do Linux, isso de certa forma deixou de ser verdade: o desempenho vem caindo lenta e regularmente. Como isso é possível?
Mitch Meyran

https://www.hardware.com.br/artigos/linux-lento-inchado/

Comente aqui!
Responder
jqueiroz
jqueiroz Cyber Highlander Registrado
104K Mensagens 5.7K Curtidas
#17 Por jqueiroz
09/02/2010 - 00:28
Atento disse:
Do meu nível também, mas vou opinar.
O que me preocupa não são kernels inxados para usuários domésticos. O que realmente me preocupa é a utilização dos mesmos kernels para servidores.

Talvez separar o desenvolvimento em 2 árvores, uma voltada para servidores e outra para desktop, por exemplo.

Porém outro problema que surge fazendo essa divisão seria também a divisão de esforço para correções etc. Enfim, é um assunto delicado...


Loucura... separar a árvore de desenvolvimento significa duplicar o esforço de desenvolvimento e de depuração.

Melhor manter como hoje: quer um kernel "servidor"? Gere um com as opções que achar necessárias. Vide o Ubuntu Server.
"chmod 777 nunca ajudou ninguém" (c) 2002-2021 JQueiroz/FGdH
Conheça o Blog do Zekke
Bit0N3
Bit0N3 Cyber Highlander Registrado
14.5K Mensagens 3.4K Curtidas
#18 Por Bit0N3
09/02/2010 - 04:33
H4RD50FT.RSD disse:
Uma perguntinha: quanto de memória RAM o executável de um Kernel atual ocupa? Na época do Kurumin 3.x ele ocupava uns 1,5 MB ou 2 MB, né? Ou ele ocupa o mesmo tamanho que possui fisicamente em disco?


um linux atual hoje rodando com serviços que normalmente se usa ocupa coisa de uns 200MB de memória em media, até pouco menos.

o que o usuario mais sente pesado é a interface grafica, sao centenas de rotinas funcionando para dimensionar janelas, posicionar icones, dar avisos, dividir areas de tela, mover o cursos, gerar transparencias e efeitos e por ai vai.

fora isso ele tem outras rotinas pertencentes a outros serviços, por ex, hoje em dia voce tem lá uma rotina checando conexao wifi, a uns anos atraz nao tinha isso, tem diversos protocolos de imagens que tem que ser convertidos em tempo real para serem apresentados na tela, tem fontes true tipe com mais resoluçao, gerenciadores de dispositivos mais complexos, antigamente um encabeçamento de estrutura de disco tinha que lidar com 10 MB, hoje tem gente com 2TB de HD, é um monte de coisas, todas ao mesmo tempo que seu computador esta processando ao mesmo tempo e vc nem se da conta.

nao é ter alguns modulos a mais no kernel que vai deixar tudo mais pesado, pois se sua maquina nao usa eles, eles estao la parados.

e sim toda esta estrutura que voce quer em um OS atual exigindo processador para funcionar.

por ex, ja que falaram em kurumin, se voce pega o KDE 2. alguma coisa que vinha antigamente e o 4.x é um mundo diferente, absurdamente mais complexo e cheio de coisas.

com o desenvolvimento de computação paralela entre GPU e CPU, vai melhorar bem isso quando o linux começar a fazer uso intensivo de OpenCL.

Hoje em dia no MacOS-X Snow leopard ja da pra sentir estas melhorias comparando a versão anterior.

[]'s
Recomendação: Lord of the rings online MMORPG SHow de bola, roda no fedora pelo lutris.
werner1
werner1 Membro Junior Registrado
114 Mensagens 1 Curtida
#19 Por werner1
09/02/2010 - 07:07
H4RD50FT.RSD disse:
Uma perguntinha: quanto de memória RAM o executável de um Kernel atual ocupa? Na época do Kurumin 3.x ele ocupava uns 1,5 MB ou 2 MB, né? Ou ele ocupa o mesmo tamanho que possui fisicamente em disco?

Quando 7 anos atras eu morava ainda no Rio, teve um 486 com 8 MG memória, funcionava com Slackware e alguns outros distros. Mas no final, não pude instalar o Red Hat mais, porque o initrd do instalador precisava cerca de 15 MB ...

Hoje no dia é o mesmo se usar um kernel que foi compilado para ser pequeno. Na grafica só depende do windows manager que voce usa.

Porem eu acho que, para trabalhar razoável e para poder usar periféricos hoje no dia considerado como normal (webcam, bluetooth, imprimante etc), acho que deve ser pelo menos 32 MB. Recentemente eu instalei a minha distro num computador com 64 MB, funcionava com KDE mas lento
NOVO ! Linux SYS 0.23-r4+ do 21/1/2010 -- 18 GB programas -- Instalaçao Automatica http://linux.softpedia.com/get/System/Operating-Systems/Linux-Distributions/SYS-34168.shtml
DVD da Instalaçao: ftp://ftp5.gwdg.de/pub/linux/install/sys Pacotes: ftp://ftp.uni-siegen.de/pub/sys-linux
sdnnvs
sdnnvs Novo Membro Registrado
4 Mensagens 0 Curtidas
#20 Por sdnnvs
09/02/2010 - 12:20
Sinceramente, torço para que o Linux/GNU cresça bastante, sem sentimento de revanche ou maniqueísmo contra a Microsoft e seu Windows.
Mas, o evidente congelamento no progresso do Linux/GNU como alternativa ao Windows, por falta de investimento da indústria em um sistema operacional que detém fatia de mercado menor que a do MacOSX, geralmente usado em computadores de pessoas de baixa renda ou empresas, não contando como progresso a mera atualização de pacotes, cheguei à triste conclusão que para o desktop o melhor é o Windows Seven.
Para servidor o Linux/GNU é imbatível, mas, no desktop, a conversa muda. Vejam o mercado de games, ou a oferta de drivers em hardware popular. Dificilmente tem para Linux/GNU, talvez em razão da falta de padronização do método de instalação de aplicativos.
Sempre visito o Guia do Hardware e Distrowatch para acompanhar o desenvolvimento do Linux/GNU, na esperança de ver uma reviravolta, uma mudança de paradigma que leve o sistema operacional para frente. Não aguentava mais as intermináveis atualizações de pacotes em que raramente ocorria alguma evolução.
Vejam o Gimp, o OpenOffice... pararam no tempo; Kde, Gnome etc., um tremendo desperdício de energia dos desenvolvedores quando se poderia adotar um gerenciador de janelas padrão. Abaixo os xiitas que não titubeiam em bradar: "a variedade é sinônimo de liberdade!".
Mentira da grossa. Isso não passa de desperdício de energia inútil em que ninguém sai ganhando e todos perdem com a divisão.
Vou indo nessa toada: vou aguardar até que o Linu/GNU revolucione, caso contrário, vou continuar com o meu Windows Seven+firewall+antivírus+cautela...
Abraço a todos, e belíssima tradução do texto em inglês. O tradutor está de parabéns.
PHIRON
PHIRON Zumbi Registrado
6K Mensagens 418 Curtidas
#21 Por PHIRON
09/02/2010 - 13:32
Uma coisa que eu fiz no meu arch recentemente e percebi uma melhora tremenda no desempenho foram as inicializações que ocorrem junto com o sistema, eu desabilitei os serviços como MySQL e Apache e ativo os mesmos apenas quando realmente preciso, porém o meu sistema ainda estava muito lento, então fui em preferências depois aplicativos de sessão e desabilitei tudo e fui habilitando aos poucos até deixar apenas o necessário, como resultado o sistema ficou bem mais responsível.
Eu sinto falta de uns hacks e manhas para deixar o sistema mais rápido, mas fazer o quê né?...
Alair.com
Alair.com Veterano Registrado
1.3K Mensagens 60 Curtidas
#22 Por Alair.com
09/02/2010 - 13:36
sdnnvs disse:
Sinceramente, torço para que o Linux/GNU cresça bastante, sem sentimento de revanche ou maniqueísmo contra a Microsoft e seu Windows.
Mas, o evidente congelamento no progresso do Linux/GNU como alternativa ao Windows, por falta de investimento da indústria em um sistema operacional que detém fatia de mercado menor que a do MacOSX, geralmente usado em computadores de pessoas de baixa renda ou empresas, não contando como progresso a mera atualização de pacotes, cheguei à triste conclusão que para o desktop o melhor é o Windows Seven.
Para servidor o Linux/GNU é imbatível, mas, no desktop, a conversa muda. Vejam o mercado de games, ou a oferta de drivers em hardware popular. Dificilmente tem para Linux/GNU, talvez em razão da falta de padronização do método de instalação de aplicativos.
Sempre visito o Guia do Hardware e Distrowatch para acompanhar o desenvolvimento do Linux/GNU, na esperança de ver uma reviravolta, uma mudança de paradigma que leve o sistema operacional para frente. Não aguentava mais as intermináveis atualizações de pacotes em que raramente ocorria alguma evolução.
Vejam o Gimp, o OpenOffice... pararam no tempo; Kde, Gnome etc., um tremendo desperdício de energia dos desenvolvedores quando se poderia adotar um gerenciador de janelas padrão. Abaixo os xiitas que não titubeiam em bradar: "a variedade é sinônimo de liberdade!".
Mentira da grossa. Isso não passa de desperdício de energia inútil em que ninguém sai ganhando e todos perdem com a divisão.
Vou indo nessa toada: vou aguardar até que o Linu/GNU revolucione, caso contrário, vou continuar com o meu Windows Seven+firewall+antivírus+cautela...
Abraço a todos, e belíssima tradução do texto em inglês. O tradutor está de parabéns.


Seu post caberia no seguinte tópico:
https://www.hardware.com.br/comunidade/showthread.php?t=1030069&highlight=coisas+que+me+irritam+no+linux

Opinião é opinião e cada um tem a sua,concordo plenamente quanto a uma falta de padronização,porém,não basta eu concordar,fulano concordar e ciclano concordar,as coisas não acontecem do nada,as decisões tomadas pelos principais projetos não são movidas pela opinião de membros dos vários fóruns existentes (que dificilmente é unânime) e sim pelo que eles acham que é mais viável naquele momento.
O mais triste nessas intermináveis discussões em fóruns é que os trolls as "farejam" de longe,aí a coisa desce de nível,rola ladeira abaixo.

Se eu não sou usuário de determinado sistema,não gosto desse sistema,se não acho esse sistema suficientemente seguro para meu uso,se não tenho o menor interesse no uso desse sistema no meu desktop,então porque "cargas dágua" eu irei postar numa área destinada aos usuários desse sistema que não me agrada? Eu não teria outra palavra pra definir tal atitude: a de um troll.

Não é o seu caso,pois você acompanha no intuito de saber das novidades positivas e testá-las,o troll não quer saber de novidades positivas,apenas torce fervorazamente para que elas não apareçam,a participação dessa "praga da Web" estraga qualquer discurssão saudável em torno da plataforma,seja ela qual for,pois diria o mesmo de um usuário linux que fosse "dar pitacos" desagradáveis sobre Windows 7 numa área destinada a usuários desse sistema.

Sobre o artigo,foi dito que linux e ARM não combimam muito bem,me parece que os netbooks com chromeOS (que usará o kernel linux) virá com processadores ARM,alguém confirma essa informação?

PHIRON
PHIRON Zumbi Registrado
6K Mensagens 418 Curtidas
#23 Por PHIRON
09/02/2010 - 14:05
Alair.com disse:

Sobre o artigo,foi dito que linux e ARM não combimam muito bem,me parece que os netbooks com chromeOS (que usará o kernel linux) virá com processadores ARM,alguém confirma essa informação?


Então, eu não entendi muito bem essa afirmativa vide a quantidade enorme de dispositivos ARM que usam kernel linux como celulares, roteadores etc... e ninguém reclama, eu não entendi muito bem isso porque dispositivos ARM em geral rodam muito o kernel linux.
Não tenho notícias oficiais, porém a convergência de diversas que eu vi, falam de ChromeOS com ARM, com certeza seria interessante para o Google porque dificultaria a instalação do Windows nele.
f12
f12 Membro Senior Registrado
321 Mensagens 25 Curtidas
#25 Por f12
09/02/2010 - 16:01
jqueiroz disse:
O kernel tem sua maior parte escrita em C. Se ele não roda bem em processadores ARM, acredito que será por deficiência do compilador para essa arquitetura, não do código, em si.


uma dúvida que me surgiu: O kernel linux é escrito em quais linguagens ? não é so em "C e "ASSEMBLY" ? Por acaso tem mais outras linguagens de programação além dessas duas ?
" GNU é um único sistema operacional, Linux é apenas um dos seus núcleos. "
TerraSkilll
TerraSkilll Zumbi Moderador
4K Mensagens 1.2K Curtidas
#27 Por TerraSkilll
09/02/2010 - 16:14
f12

Quase todo o grosso é em C. Muito pouco deve ser em Assembly, pois isso dificulta a portabilidade (Assembly depende da máquina). Mais detalhes aqui, e pelo que entendi algumas outras linguagens são usadas em outras etapas de compilação, mas não no kernel em si.
Contribua para um fórum melhor: pense antes de postar.
"It isn't a contest. Just enjoy the ride." -> Seth Vidal
Hardware.com.br no Youtube!
werner1
werner1 Membro Junior Registrado
114 Mensagens 1 Curtida
#28 Por werner1
09/02/2010 - 16:27
PHIRON disse:

Eu sinto falta de uns hacks e manhas para deixar o sistema mais rápido, mas fazer o quê né?...

A 1a coisa que deve ser tentada é aumentar a memória. Isso é mais importante do que um processador mais rápido
NOVO ! Linux SYS 0.23-r4+ do 21/1/2010 -- 18 GB programas -- Instalaçao Automatica http://linux.softpedia.com/get/System/Operating-Systems/Linux-Distributions/SYS-34168.shtml
DVD da Instalaçao: ftp://ftp5.gwdg.de/pub/linux/install/sys Pacotes: ftp://ftp.uni-siegen.de/pub/sys-linux
RR_Fang
RR_Fang Super Participante Registrado
430 Mensagens 39 Curtidas
#29 Por RR_Fang
09/02/2010 - 16:41
TerraSkilll disse:
Quase todo o grosso é em C. Muito pouco deve ser em Assembly, pois isso dificulta a portabilidade (Assembly depende da máquina). Mais detalhes aqui, e pelo que entendi algumas outras linguagens são usadas em outras etapas de compilação, mas não no kernel em si.


Há uma boa quantidade de Assembly no Linux Kernel sim, geralmente em meio ao código-fonte em C. Isso é chamado inline assembly.

Por questões de portabilidade, todo código específico para uma plataforma, seja em C ou em Assembly, é contido em um diretório específico e separado na árvore do Kernel: arch/<arquitetura-especifica> .
Ricardo "Fang MoonRupt"
< Archlinux User >
f12
f12 Membro Senior Registrado
321 Mensagens 25 Curtidas
#30 Por f12
09/02/2010 - 16:46
TerraSkilll disse:
f12

Quase todo o grosso é em C. Muito pouco deve ser em Assembly, pois isso dificulta a portabilidade (Assembly depende da máquina). Mais detalhes aqui, e pelo que entendi algumas outras linguagens são usadas em outras etapas de compilação, mas não no kernel em si.


Sem querer ser CHATO, mas já sendo

procurei neste site aqui:

http://widefox.pbworks.com/Source#KernelSourceCode

e ele diz que mais ou menos 94 % é escrito e C e o resto em assembly.

Baixei o kernel 2.6.32, e com o programa find, fiz varias buscas.

Não existe outra linguagem no núcleo do linux ( que não seja C ou ASSEMBLY ) além de linguagens scripts (como bash, perl, python...) que só é usada no processo de automatizar a compilação, o seja estão "de certa forma" fora do núcleo.

Percebi também que não tem nada de C++, JAVA e nem PASCAL.

Valeu a todos por tirar essa grande dúvida.
" GNU é um único sistema operacional, Linux é apenas um dos seus núcleos. "
Responder Tópico
© 1999-2024 Hardware.com.br. Todos os direitos reservados.
Imagem do Modal