blank blank

SSD ou 8 GB de memória: em qual dos dois investir?

SSD ou 8 GB de memória: em qual dos dois investir?

SSD or 8 GB of Memory: Researching Reasonable Upgrade Options

Autor(a) original: Ilya Gavrichenkov

Publicado originalmente no: xbitlabs.com

Tradução: Roberto Bechtlufft

icone

Depois de testar várias plataformas com discos rígidos de capacidades diferentes e diversas quantidades de memória RAM, estamos prontos para responder à pergunta: se você já estiver satisfeito com sua CPU e sua placa de vídeo, qual upgrade deverá fazer em seguida?

Introdução

logo

Escolher componentes para um computador em casa ou no trabalho é uma tarefa multifacetada. Enquanto algumas pessoas querem ter uma plataforma com o mais alto desempenho possível, outras se preocupam mais com o nível de ruído do computador. Também existem aquelas que só querem um computador barato, capaz de lidar com tarefas cotidianas. Aqui no X-bit labs, nós tentamos testar a maior quantidade possível de hardware para oferecer sugestões bem embasadas, mas às vezes surgem problemas sofisticados que exigem explorações pouco convencionais. Hoje vamos falar sobre uma questão que geralmente não é abordada nas análises de hardware – nós, pelo menos, não encontramos muita coisa na web.

Imagine um computador com um processador rápido, talvez uma CPU topo de linha, e com um subsistema gráfico do mais alto desempenho, capaz de lidar com qualquer carga de trabalho. Vamos supor que o dono desse PC dos sonhos tenha algum dinheiro para investir, e queira continuar incrementando o seu sistema. O que ele deveria comprar primeiro?

Na verdade, não há tantas opções de upgrade disponíveis além da placa-mãe, da CPU e do subsistema gráfico. Ele pode comprar alguns periféricos, gadgets ou acessórios, por exemplo, ou ir mais a fundo e tentar investir nos discos ou na memória, e é justamente sobre essas duas últimas oportunidades que vamos falar nesta análise.

Muitas vezes nós atualizamos os discos ou a memória por necessidade, e não para obter um ganho de desempenho. Trocamos de disco quando precisamos de mais espaço para nossos dados, e adicionamos memória quando ficamos irritados com o constante uso de swap pelo sistema. Raramente alguém mexe nessas áreas deliberadamente para melhorar o desempenho do computador. Isso geralmente acontece quando o computador é usado para uma função específica que depende muito do subsistema em questão.

É óbvio que o desempenho de um servidor de arquivos, por exemplo, ou de qualquer computador que tenha que processar grandes quantidades de dados armazenados no disco rígido, vai ser melhor se seu único disco rígido for substituído por um mais rápido ou por uma matriz RAID. Por sua vez, um computador que rode uns dez aplicativos pesados ou máquinas virtuais simultaneamente vai precisar de muita memória. Mas essas situações são bastante óbvias, e os usuários desses computadores nem precisam pedir conselhos a ninguém: eles já sabem o que fazer.

Mas e nós, que temos computadores comuns para fins gerais, feitos para lidar de forma satisfatória com todo tipo de tarefa e que não têm pontos fracos evidentes? No que investir, no disco rígido ou na memória? O que vai ter mais impacto?

Instalar um disco mais rápido parece uma ótima opção, especialmente agora que é possível comprar um SSD com desempenho bem superior ao de um HD tradicional. Nosso site e alguns outros oferecem muitos dados de testes de HDs, mas a maioria consiste de testes sintéticos de desempenho. O teste de aplicação real mais popular é o de medir o tempo da inicialização do sistema operacional ou de aplicativos pesados. Só que o carregamento de um sistema operacional ou aplicativo é um evento único, normalmente acelerado pelos métodos de cache dos sistemas modernos (o Windows, por exemplo, tem a tecnologia SuperFetch para esse fim). Um SSD veloz certamente vai ajudar a iniciar o sistema operacional mais rapidamente e fazer com que o sistema como um todo responda melhor, reduzindo o tempo de espera para que um programa inicie ou um arquivo seja aberto. Mas será que isso vai melhorar o desempenho dos aplicativos comuns que usamos diariamente?

Vamos tentar responder dando uma olhada em alguns cenários de trabalho em nossos laboratórios, usando dispositivos de armazenamento diferentes. Vamos tentar demonstrar como o dispositivo de armazenamento afeta os resultados das medições de desempenho geral de um computador, em vez de nos concentrarmos apenas no desempenho do subsistema de disco.

Também vamos verificar a influência que a quantidade de memória do sistema tem sobre o desempenho geral do computador. Graças ao SuperFetch, a memória extra pode ajudar a reduzir o número de acessos ao disco, graças ao cache. Logo, pode ser que a instalação de mais memória tenha o mesmo efeito da substituição de um HD por um SSD!

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário

blank